13100982_10206001423458968_2132632008_nPor Gizelle Corrêa

A cada bimestre temos reunido com um grupo de jovens e adolescentes para compartilhar o conteúdo da revista Ultimato, aqui em Manaus. São artigos que nos instigam não apenas a refletir em questões atuais, mas nos levam a mudanças e práticas efetivas em nossa comunidade e modo de vida. Recentemente, debatemos em nosso grupo o artigo “Nunca antes neste país”, de Alderi Souza de Matos, publicado na edição 359, que trouxe como tema: Isaías ainda fala.

Os jovens falaram da realidade de nossa nação, reconhecendo que tal “caráter” ou a “falta dele” está impregnado em todos os âmbitos de nossa sociedade, inclusive nas igrejas “ditas cristãs”. Os favores, as vantagens, as barganhas, o lucro, o jeitinho brasileiro infelizmente tem nos envergonhado diante do mundo, porém nem todos sentem essa vergonha, pois estão ávidos em serem favorecidos pelo amigo, pelo vizinho, pelo dono do comercio, pelo médico, prelo professor,  pelo governo e por Deus. Com certeza o cristão tem a ver e muito com tudo isso, pois será que estamos cumprindo o chamado e a vocação que Deus nos deu de “viver” e anunciar as boas novas, que podem transformar nossa sociedade brasileira desde o nosso bairro até os altos escalões do governo?

Entre nós, ainda têm os que acham que crente não precisa se envolver em política. Em nossa conversa, os jovens chegaram à conclusão de que precisamos sim, como cristãos, entender mais sobre política e as leis de nosso país e sermos cidadãos mais ativos em nossa sociedade, influenciando todas as suas esferas com os valores do reino de Deus, a fim de que ela seja restaurada e liberta de tanta “podridão”. Assim, poderemos realmente dizer: “Feliz é a nação cujo Deus é o Senhor!”.

Um dos participantes trouxe um questionamento à discussão: “Por que não se cria a disciplina ‘Política’ nas escolas? Deve ser porque quem está no poder não quer que o povo tenha entendimento sobre esse assunto, para que eles não exijam seus direitos como cidadãos”. A jovem professora, Valcineide Malta, comentou: “Fico feliz em fazermos esse debate e pela revista Ultimato nos dar essa possibilidade, pois não vejo isso sendo falado em nossas igrejas. É como se a igreja estivesse alienada ao que passa na sociedade, sendo que nós fazemos parte dessa sociedade”.

Tivemos que encerrar o encontro por causa do horário, mas muitos eram os questionamentos e sugestões dos jovens para uma política mais limpa e para sermos cidadãos mais responsáveis pessoal e socialmente.

A partir dos textos da revista Ultimato, que temos discutido no grupo, estamos difundindo entre os jovens a visão da missão integral da igreja e a reflexão para uma vida cristã comprometida com os valores e práticas do reino.

• Gizelle Corrêa é missionária e representante do Paralelo 10 em Manaus/AM. Ela e o esposo estão se preparando para atuar entre ribeirinhos no município de Maués.

  1. Coisa maravilhosa. A missão é de Deus. Ele é o mais interessado na concretização da missão. Nos temos o privilégio de sermão convocados a missão. Parabéns aos jovens de Manaus

  2. Denilson Medeiros

    É de suma importância discussões como essas, parabéns a Ultimato por fomentar tais iniciativas e parabéns aos parceiros que organizaram.
    Em relação ao questionamento de um dos participantes sobre a existência da disciplina “Política” na grade curricular das escolas, uma dica: um dos espaços propícios para a discussão sobre política é a disciplina de Filosofia, disponível na grade do Ensino Médio.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.