Devido às especificidades da região, sempre foi um grande desafio reunir dados e informações quantitativas exatas e confiáveis sobre o trabalho missionário no Amazonas. Tendo em vista suprir essa necessidade, um grupo de cristãos, formado por missionários, pastores, pesquisadores e voluntários, iniciou em abril de 2012 o Projeto Fronteiras, que tem entre seus objetivos pesquisar e processar informações sobre as etnias indígenas a respeito das quais pouco se sabe, as migrações indígenas nos principais rios e os bolsões ribeirinhos menos evangelizados e socialmente carentes na Amazônia.

Após estabelecer uma metodologia e uma estratégia de pesquisa, os pesquisadores estiveram durante três anos em campo levantando e catalogando os dados, que podem ser acessado no site do Projeto.

O Projeto Fronteiras é resultado da parceria entre algumas organizações. Entre elas estão a Associação de Missões Transculturais Brasileiras (AMTB ), Conselho Nacional de Pastores e Líderes Evangélicos Indígenas (CONPLEI), Projeto Amanajé e Instituto Antropos.

Confira a seguir o mapa criado pelo Fronteiras que identifica por cores a presença evangélica no estado do Amazonas.

Cores de acordo com a presença evangélica nas comunidades

  • Vermelho: 0 a 10%.
  • Laranja: 11 a 20%.
  • Amarelo: 21 a 30%.
  • Verde: 31 a 40%.
  • Azul: acima de 41%.

De acordo com pesquisas, estima-se que o Amazonas tem em torno de 7.500 comunidades tradicionais. Se apenas 20% das comunidades tradicionais do Estado do Amazonas tem presença evangélica identificada, significa que os 80% restantes são 6.000 comunidades sem presença evangélica – que representa mais de 500.000 pessoas a serem alcançadas.

Clique aqui e veja mais detalhes do mapeamento.

  1. Sensacional! Louvo a Deus por esses homens e mulheres que Deus tem levantado para realizar essas ações!
    Quero essa turma aqui na nossa Região! 😛

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.