Ilustração: blog.parqueengenhoca.com.br/

Ilustração: blog.parqueengenhoca.com.br/

Em setembro de 1997, a matéria de capa da revista Ultimato foi sobre o Nordeste brasileiro. Um dos artigos — intitulado “A literatura de cordel na evangelização” — contou, em cordel, a história de conversão de Arlindo Albino da Silva. Arlindon na época tinha 43 anos, seis filhos, era professor de Língua Inglesa e Portuguesa e presbítero da Igreja Presbiteriana de Currais Novos, no Rio Grande do Norte. Ele se converteu em 1969 quando tinha apenas 15 anos. Arlindo usava a literatura de cordel para evangelizar os nordestinos. A seguir, você lê um dos seus textos:

 

O caminho para ser feliz
[Arlindo Albino]

Resolvi fazer uns versos
para falar de Jesus
Que é o nosso Salvador
por ter morrido na cruz
para todo que crê nele
More no Reino de Luz.

Jesus é o melhor amigo
diz o hino popular
porque aqui neste mundo
amigo melhor não há
os “migos” deste mundo
não pode pro Céu levar.

Antes de crê em Jesus
eu era um cara contente
tocava muito forró
animava toda gente
mas não tinha salvação
portanto era um doente.

Quando o homem não tem Cristo
se torna um homem incapaz
irracional ele fica
como qualquer animal
fica preso e controlado
nas rédias de Satanás!

Não tinha religião
vivia como a maioria
mas acreditava nos Santos
e em tudo que me diziam
só não cria em Jesus Cristo
porque não o conhecia!

Em casa eu tinha a Bíblia
mas pouco nela eu lia
achava melhor revistas
porque figuras elas tinham
aprendendo o que não presta
era cego e não via!

Quando eu ia pra igreja
muita coisa acontecia
sentava naqueles bancos
do sermão eu nada ouvia
doido que terminasse
era grande agonia.

Mas como a Bíblia diz
que tudo tem o seu dia
meu encontro com Cristo
foi de tão grande valia
deixei o Diabo triste
mas fiquei com alegria!

Lembro-me como se fosse hoje
catorze anos eu tinha
encontrei um cara sério
que para o meu lado vinha
e disse: – Quero falar com você
indo hoje, neste dia!

Eu fiquei com muito medo
quando ele me falou
fui pra casa pensativo
mas disse comigo: Eu vou!
peguei a minha peixeira
e disse: armado eu tô!

Quando cheguei no local
na hora determinada
ele disse: – Vá entrando
aqui é minha morada
eu disse: – Aqui fora estou bem
diga o que quer sem errada!

Ele foi muito insistente
então resolvi entrar
meu medo foi passando
ali naquele lugar
não era o que eu pensava
de Cristo queria falar!

Eu fiquei ali ouvindo
do grande amor de Deus
ele me convidou
para reunir-se aos seus
me deu tempo pra pensar
Naquele que por mim morreu.

Foi ali naquele dia
que aceitei meu Salvador
o mundo abandonei
porque não tinha valor
mas hoje tenho um tesouro
que é Jesus meu Salvador!

Muitos anos se passaram
e eu nunca me arrependi
já enfrentei muitas lutas
e todas elas venci
sem Jesus era difícil
mas com Jesus a vitória eu vi!

Tenho grande alegria
quero ser um bom cristão
na Igreja reunido
louvando com meus os irmãos
junto com toda a família
tendo boa educação!

Quero voltar um pouquinho
pra falar do “Cara Sério”
que me anunciou Jesus
simplesmente sem mistério
seu nome é Mozaniel
um cara bom e sincero.

Ele era um cara sisudo
que falava muito grosso
tinha um porte musculoso
braço de rolo-de-poço
a rapaziada da época
obedecia aquele moço!

Como ele era temido
pelos “meninos” do bairro
quando ele me falou
fiquei parado como um jarro
só que eu não sabia
que ele estava transformado.

Tinha aceitado o evangelho
que transforma qualquer pecador
tinha agora nova vida
no trabalho do Senhor
é tanto que estudou
e agora é um pastor!

  1. GILBERTO BARAUNA DA SILVA

    Gostei muito do cordel de ARLINDO ALBINO DA SILVA. Apenas quero fazer um comentário, a falta de rima e de metrica deste cordel de ARLINDO, nós não podemos criticar, até porque, eu acho que ARLINDO não estudou pra fazer cordel, e sim tinha muita vontade de ensinar as palavras de JESUS. Certo?

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.