A Associação Brasileira Beneficente Aslan (ABBA), sediada na cidade de São Paulo, inaugurou no dia 5 de fevereiro um dos primeiros serviços de acolhimento familiar daquela cidade. Trata-se de um sonho antigo que finalmente virou realidade. Delton Hochstedler, missionário e assistente social explica:

“Queremos encontrar, selecionar, capacitar, apoiar e acompanhar famílias dispostas a receber em seus lares, crianças e ou adolescentes que estão em situação de vulnerabilidade. O acolhimento, acompanhado pelo poder público, acontece durante um período determinado que pode durar até 18 meses. A família de origem é assistida, orientada e acompanhada, a fim de promover a condição que permita o retorno da criança ou adolescente ao seu convívio original. Caso isto não aconteça, faz-se necessário a reintegração pela família extensa ou encaminhamento para adoção. A família acolhedora é acompanhada durante todo o processo de acolhimento por uma equipe técnica capacitada para tal. O acolhimento familiar promove relacionamentos seguros, para que as crianças e adolescentes se desenvolvam plenamente em todas as dimensões da vida e tenham suas necessidades supridas de forma integral e satisfatória.”

Mas o sonho é antigo mesmo? Veja um relato de Thomas Smoaks. Ele é missionário filiado à Action International hoje radicado nos EUA e que por 14 anos trabalhou incansavelmente à frente da ABBA para que crianças e adolescentes pudessem experimentar a vida em família e o amor do Pai.

 

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.