post-pascoa

 

N. T. Wright fala sobre intercessão pelas coisas “pequenas”:

Intercessão pelo mundo que geme como em dores de parto não é, então, uma opção para o cristão. E neste contexto, intercessão pelas áreas de sua própria vida que não vão bem, não deve ser menosprezada também. Há uma falsa humildade em alguns protestos contra este tipo de intercessão, desmerecendo-a como trivial e egocêntrica. Ao contrário: os gemidos de cada indivíduo—situado entre a redenção conquistada por Jesus e a redenção que ainda esperamos (Rom 8.23)—são parte da criação que geme. Desde que a pessoa não imagine que o mundo e que o amor de Deus revolvem em volta de sua própria vida e preocupações, (…) suas preocupações têm sim um lugar apropriado, e podem de fato ser o começo de uma consciência maior e, por conseguinte de mais intercessão, a respeito dos gemidos de todo o cosmos. Só porque não devemos ser egocêntricos, isto não quer dizer que devamos ignorar o eu e as suas preocupações. Se somos filhos amados de Deus, nossas pequenas, assim como as grandes preocupações, são importantes.

N.T. Wright, “Romans,” no The New Interpreter’s Bible Vol. X, ed. Leander Keck (Nashville: Abingdon, 2002), 607.

 

Em anos anteriores do Mutirão Mundial de Oração oferecemos dicas de oração para que as crianças pudessem orar em suas igrejas. Aqui está uma delas:

Oração 50/50. Fale para a criança orar por algo que a incomoda – saúde, falta de emprego do pai, brigas em casa, problemas na escola, etc. Esta é a primeira metade da oração. Depois peça para ela doar a outra metade da oração como um presente para alguém que tenha o mesmo problema que ela.

_ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _

Para obter todas as dicas de oração oferecidas, clique aqui

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.