Veja mais um relato de um adolescente sobre o protagonismo infanto-juvenil 

2013.03.26_Asas_de_Socorro_Sabina_PA_D700-261Incentivar o protagonismo de crianças e adolescentes não é dar-lhes uma marreta e dizer-lhes: “Vê esta pedra? Use a marreta para bater nela assim! Não! Assim ó, isso! Muito em. Quando tiver quebrado a pedra me chame.” Mas, sim: “Tome essa marreta, ache uma pedra e quebre-a. Se não conseguir, me chame.” Há uma grande diferença. O adulto está ali para apoiar, não para controlar. A responsabilidade passa para a criança e para o adolescente. Não se deve desvalorizar a experiência e a perícia dos adultos, abandonar a criança e o adolescente mesmo quando pedem ajuda. Seria como largar a marreta na mão deles e esperar que fizessem tudo, sem instrução, experiência nem ajuda. O adulto deve compartilhar com eles sua perícia e experiência. Não só a criança e o adolescente aprenderão protagonizando, os adultos também têm muito o que aprender com os mais jovens. E atenção: não se deve usar as crianças e os adolescentes para se fazer o trabalho dos adultos! O que é responsabilidade do adulto é responsabilidade do adulto! Colocar toda a responsabilidade sobre a criança ou adolescente seria um absurdo. Da mesma forma, é um absurdo não atribuir responsabilidade às crianças e aos adolescentes. Todos têm direitos e responsabilidades. Para que haja protagonismo é importante buscar o equilíbrio. Não se deve dar todo o poder à criança e ao adolescente; deve-se compartilhá-lo em doses contadas de modo que possam administrá-lo. É necessário primeiro serem fiéis no pouco e depois receberão o muito para administrar (Mt 25.21). O adulto deve encontrar maneiras de auxiliar crianças e adolescentes a tomarem decisões e implementá-las. Em suma, incentivar o protagonismo infanto-juvenil é trabalhar para que o cidadão mais jovem tenha seus direitos respeitados e, ao mesmo tempo, oferecer-lhe oportunidades para que exerça sua influência, interagindo e modificando o mundo ao seu redor. É trabalhar para que haja respeito aos direitos dos mais jovens, e para que eles não se conformem com as coisas como estão!

 

2Davi Bastos, 17 anos, é estudante do ensino médio e mora em Viçosa, MG. É membro da Igreja Presbiteriana de Viçosa onde participa ativamente da UPA (União Presbiteriana de Adolescentes).Lidera encontros da ABS (Aliança Bíblica Secundarista) na sua escola, é especialista em J.R.R.Tolkien e ama descobrir novas formas de economizar dinheiro.

Conheça mais Davi Bastos em seu blog. (clique aqui)

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.