agua capaEis o novo CD: Água no Deserto. Ele traz um punhado de canções que marcaram minha vida nestes últimos anos. A idéia é de continuidade, não de ruptura, com o que eu já vinha fazendo nos anos anteriores: lidar com poesia, com temas do cotidiano, refletir sobre a realidade social e também sobre a dimensão espiritual da vida.

Compartilho com vocês uma das canções do disco. Ela fala de um pássaro que pousou certa vez na soleira de minha janela, fala da angústia que vivem os animais ao nosso redor, fala do que temos feito ao meio ambiente e como isso tudo é visto na perspectiva da natureza que clama a Deus por socorro.

Não se deve temer o cotidiano, não se deve esquecer a realidade da nossa vida. É ali que se encontram a dracma perdida, o samaritano, os pescadores da Galiléia, o casamento em Caná, o publicano Zaqueu, as parábolas de Jesus, os sonhos de Jacó. É no chão batido do dia a dia que Jesus escreve na areia e a multidão fica perplexa. É ali que o Mestre pede água junto ao poço. É ali que Marta lava louça enquanto Maria fica aos pés de Jesus.

Assim, neste disco celebra-se a amizade, o amor, a esperança; reflete-se sobre o país em que vivemos, o mundo e seus tantos desafios; canta-se a variedade de culturas que compõem o Brasil, as cores, os ritmos, os sons, as vozes de tanta gente que faz esta nação; medita-se sobre a natureza, as aves, os mares, as montanhas, as águas que nos cercam; declara-se amor integral àquele que nos criou.

agua fundo

Passarinho

Ele pousa na soleira

Da janela principal

Chama a sua companheira

Com algum sinal

Olha tudo curioso

Minha sala, meu sofá,

Faz a festa, grita, pula

Dança até cansar

Canta, curió! Canta, sabiá!

Sabe lá o que sonha ou sofre um pobre tangará?

Ele vai voar, vai voltar pro céu,

Vai contar ao Pai do céu o que ele viu aqui.

E vai dizer que não há rio

Que não esteja por morrer

Dizer que a mata já sumiu de vez

E que a vida sofre no estio

E o mar não pára de gemer

Que a Terra inteira faz se aquecer

Vento vem soprar

Vento vem dizer

Que a esperança também dança

Neste amanhecer

E que haverá tempo de virar

De mudar o rumo e de pousar no ar


  1. Bem, iria por aqui mandar um link de uma de suas apresentações no Som do Céu, onde você diz: “[…]Gostaria de conhecer vocês[…]”, mas creio não ser possível pelo fato de seu blog bloquear algumas entradas em html.

    Em resposta a solicitação, “[…]eis que estou à porta[…]”!

    Eu sou Jônatas, moro em Natal/RN, Cristão da I.Presbiteriana de Quintas e Universitário [em conseqüencia deste último dado, vale ressaltar que sou envolvido com a Aliança Bíblica Universitária por aqui).

    Sou [na verdade, estou me tornando, visto que além de querer ser um eterno aprendiz, estou enveredando pela MPB Cristã agora] músico e tenho algumas coisas pra te dizer aqui.

    Tenho estima e admiração muito grandes pelo seu trabalho como músico e pelo como você [ou o senhor, como preferir] trata a música: Literatura, poesia, vida cotidiana e etc.

    Isso pra mim é algo maravilhoso, digno não somente de nota, mas de aplausos em pé!Bem, creio que seja um tanto falho ou mesmo muita “tietagem” de minha parte dizer que “sou seu fã”,[até porque, não sei como vc vê isso] mas enfim, eu gostaria de dizer que em resposta ao vídeo que postei anteriormente, achei que era preciso me identificar e dizer que sua música tem sido refúgio pra mim tanto como pessoa, quanto como músico.

    É ela um referencial de equilíbrio entre tudo o que eu admiro na vida: a vida em si.

    Gostaria que soubesse que neste semestre estou correndo um pouco para montar uma espécie de “jam session” de MPB, com outros amigos músicos, e a música que todos tivemos em mente ao pensar no repertório,algo pra gravar, foi a sua “Paz e Comunhão”.

    Quando a ouvi pela primeira vez na voz do João (o Alexandre), fiquei extasiado em como tanta poesia se harmonizava com música. Daí eu comecei a pesquisar na web sobre ela e descobri interpretações primorosas como a do quarteto vida, e algumas gravações em vídeo do próprio compositor (vc, hehehe).

    Gostaria de te dizer que vc tem sido muito importante na minha vida, pois através de suas composições eu pude externar meu lado mais calmo, mpb mesmo. risos.

    Isso (sua música) é do tipo de coisa que me faz pensar sobre a minha vida e sobre o que tenho feito como músico até hoje. Tenho cantado numa banda de Rock Progressivo, mas ainda não sei se é o que eu queria de fato.

    O que eu sinto,sei, posso expressar melhor em MPB. Se bem que poderia pensar em juntar as duas coisas… mas esses são outros “papos”.

    Agradecido desde já pela atenção dispensada ao ler esta mensagem e louvo a Deus pelo como Ele tem te usado para traçar, junto com tantos outros que me influenciam musicalmente, novos rumos para a música cristã do Brasil.

    May God Bless You!Hugs!

    Att.:
    Jônatas S. de Abreu.

    PS.: desculpe o excesso de “vc” ou possíveis “q” ao invés de “que”. O internetês me persegue ainda que eu tente, em vão às vezes, me livrar dele.risos.

  2. Como faço para conseguir esse trabalho? Sou programadora musical e atualmente estou fazendo a programação de uma rádio na net. Gostaria de tocar Águas no Deserto. Um abraço!

Leave a Reply to Jônatas Souza de Abreu Cancel Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *