Quem está orando por você?

Quem está orando por você?

SÉRIE REVISTA ULTIMATO
Artigo: “A intercessão de Jesus Cristo”, de Osmar Ludovico, edição 381

Texto básico: João 17. 1-26

Textos de apoio:
Deuteronômio 10. 12-20
Miquéias 6. 6-8
João 13. 31-35
Hebreus 7. 15-25
1 João 4. 7-16
Salmo 124

Introdução

Normalmente quando consideramos o papel da oração em nossa vida pessoal e comunitária, tendemos a considerá-la uma atividade totalmente condicionada à nossa iniciativa e ao nosso esforço. Nossa intencionalidade é, de fato, um elemento muito importante nesta questão; mas não é o único e, talvez, nem o mais importante. Porque a nossa oração, podemos dizer, tem sua origem e seu fim (no sentido de objetivo, alvo) no próprio Deus. Como expressou Kallistos Ware, bispo da Igreja Ortodoxa Oriental, “nosso objetivo na vida de oração não é ter sensações ou experiências de um determinado tipo, mas pura e simplesmente conformar nossa vontade com a vontade de Deus”.

Além disso, temos um “Grande Sacerdote que está sentado no céu, do lado direito do trono de Deus, o Todo-Poderoso”: Jesus Cristo (Hebreus 8.1). Ele, juntamente com o Espírito Santo, intercede por nós e em nós. E esta intercessão não é sinônimo de “chancela” para os nossos desejos e pedidos. Não, Jesus não realiza este tipo de “advocacia chapa branca”. Ele sabe quais são nossas necessidades reais, sobretudo aquelas que concorrem para o nosso crescimento e nossa santificação.

No capítulo 17 do evangelho de João, naquela que ficou conhecida como a “oração sacerdotal” de Jesus, ele intercede por todos os seus discípulos, nos permitindo um vislumbre da riqueza de sua “lista de pedidos” em nosso favor. Vamos conhecer um pouco mais?

Para entender o que a Bíblia fala

1. Jesus começa sua oração com um pedido pessoal, na verdade o único pedido que ele faz para si mesmo: que o Pai o glorificasse para que ele pudesse glorificar o Pai. De que modo cada um poderia glorificar o outro (vv. 1-5)? Por que você acha que isso era tão importante para Jesus?

2. Jesus revelou o Pai para aqueles que “foram tirados do mundo” (v. 6). Como Jesus mostrou o Pai para eles? E como os discípulos, aqueles que “deixaram o mundo”, responderam às palavras e ações de Jesus (vv. 6-8)?

3. No início do v. 9, Jesus diz “Eu peço em favor deles”, se referindo aos seus discípulos. De acordo com os vv. 9-19, que pedidos Jesus faz ao Pai por eles? Este mesmo trecho descreve algumas ações específicas de Jesus em relação ao seus seguidores. Quais são elas?

4. Por duas vezes Jesus pede ao Pai para “guardar” seus discípulos contra o Maligno (ou contra o Mal, em algumas versões; vv. 11, 15). Por que esta proteção seria importante para Jesus, na medida em que sua morte se aproximava?

5. Jesus ora por todos aqueles que iriam crer nele, pedindo que “todos fossem um… para que o mundo creia que tu [o Pai] me enviaste” (vv. 20-21, 23). Por que a unidade dos cristãos é um instrumento tão poderoso para a credibilidade da mensagem de Jesus? Como você descreveria a vivência desta “unidade” na sua igreja local, e também na sua cidade?

Para pensar

Podemos nos perguntar qual seria a intercessão que Jesus Cristo faz por nós. Possivelmente com temas muito diferentes das listas geradas, em nossas reuniões. Acredito que Jesus Cristo deseja que nós sejamos resposta às orações que ele faz diante do Pai em nosso favor. As Escrituras nos dão algumas pistas quando dizem que ele deseja nossa santificação, nossa entrega no altar de Deus, nosso amor e lealdade, que sejamos sábios, gratos, generosos, amáveis, verdadeiros e íntegros.(Osmar Ludovico)

Você por acaso pensa que o caminho para a santidade consiste em se trancar com suas orações, livros e as meditações que agradam e interessam à sua mente, com vários muros para protegê-lo das pessoas que considera estúpidas? Você acha que o caminho para a contemplação passa por recusar os trabalhos e atividades necessários ao bem dos outros, mas que o entendiam e distraem? Você imagina que vai descobrir Deus se fechando em um casulo de prazeres espirituais e estéticos, ao invés de renunciar a todos os seus gostos, desejos, ambições e satisfações por amor a Cristo? Pois ele nem viverá em você se você não conseguir encontrá-lo nos outros.(Thomas Merton)

“E agora, José?”

1. No v. 17, Jesus pediu ao Pai que seus discípulos fossem “santificados” por meio da Sua Palavra. Para você o que significa, em termos práticos, ser “santificado” pela Palavra de Deus? Que passos práticos você deve desenvolver, de preferência diariamente, para que as Escrituras Sagradas se tornem um instrumento real de transformação em todas as áreas de sua vida?

2. “Não peço que os tires do mundo, mas que os guarde do Maligno” (v. 15). Para você, qual o significado prático de, em obediência a Jesus, “estar” no mundo sem “ser” do mundo? Como você pode orar, intencionalmente, para evitar os extremos da “assimilação” e do “isolamento”, em relação contexto social em que você vive?

3. “Somos respostas da intercessão de Cristo quando nossas orações saem da esfera do desejo de conforto e prosperidade e entram na dimensão do arrependimento, da confissão, da entrega, da gratidão, do louvor, das súplicas e ações em favor dos excluídos e sofredores” (Osmar Ludovico). Faça uma avaliação sincera do “foco preferencial” na sua vida de oração: as suas necessidades e desejos ocupam um espaço muito desproporcional? Pensando nas “súplicas e ações em favor dos excluídos e sofredores”, considere UMA situação específica no seu contexto (família, vizinhança, escola, trabalho) pela qual você pode interceder e se envolver de forma prática, nos próximos dias.

Eu e Deus

“Querido Jesus, vejo o que queres que eu me torne, mas não tenho forças em mim mesmo para isso. Dependo totalmente de ti para alcançar a consagração que desejas. Continua a fazer tuas orações por mim, ó Cristo. Amém.” (Eugene Peterson, Um Ano com Jesus, p. 375, Ultimato)

Autor do Estudo: Reinaldo Percinoto Júnior

Print Friendly, PDF & Email

Um comentário para “Quem está orando por você?”

  1. Francisco Gaspar Dala 5 de fevereiro de 2020 at 10:43 #

    Paz do Senhor Amados, fico feliz pelo ensinamento da palavra e peço a vossa ajuda, nos estudos da palavra de Deus pelo que solicito a vossa máxima.

Deixe um comentário