Hoje que nosso amigo Jack completaria 111 anos de idade, gostaria de lhe oferecer esse poema:

Quando saudade, joy e Sehnsucht se uniram

Em um mundo longe de Silencioso,
Jack nos faz calar em meio ao alvoroço,
para o admirar em seu trono vitorioso
das profundezas sombrias desse poço.

Não como um o Rei ou um Aslan,
Mas como o mestre de todos nós,
Nem mesmo, um Príncipe Caspian
Mas alguém que não nos deixa sós.

Ajoelhados diante da Mesa de Pedra
Atônitos com a sua dura maldição
Aprendemos que toda essa vã letra
É morta, e só significa perdição.

Obrigada, crianças Pevensie,
Obrigada Caspian e povo do leão,
Por sua força, coragem, frenesi,
De acreditar que há ainda salvação.

Obrigada, em especial a você,
Querido Jack, por nos iluminar,
e nos ajudar a alcançar mercê,
Diante do Altar Real e sem par.

Joy, Sehnsucht e saudade,
Deram-se as mãos nesse dia,
para lhe prestar a amizade,
que você nos ensinou um dia.

  1. Belíssima inspiração, Gabi, e de onde quer que tenha saído (lembrando Augusto dos Anjos), alcançou em cheio o lugar mais cálido de nossos corações narnianos, lá aonda moram as mais estranhas saudades de um paraíso que já possuímos (no Éden) ou já visitamos em sonho, como ele visitou em seu “Grande Divórcio”. Valeu demais, ademais, assaz, aliás, tudo é válido quando nos lembra Aslam ou nos coloca de novo na sala de aula do nosso professor Jack. [JV].

  2. Olá querida Gabi…Muito lindo, pelo que li até o momento pelo geito estou virando uma narniana, comecei a ler e não consigo mais parar. Hoje encontrei seu site e estou gostando muito e ja revirei alguns artigos.
    bjo
    Lu

    • Oi Lu,

      Querida amiga. Eu é que fico feliz em ser “visitada” por ti. Poderíamos tomar um “cafezinho virtual”, ou seria melhor um chá, rsrs? Peço orações por esse ministério, pois mesmo nas terras longínquas de Floripa, Deus tem me dado oportunidades para continuá-lo.

      Grande abraço

      Gabriele

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *