Experiências de jardim

 

Por Tonica Van der merr

Posso gozar a vida na quarentena?
A quarentena é um castigo?
Muitas vezes parece que é, mas
Consegui muito mais tempo para me alegrar na natureza
Cuidar das plantinhas, alegrar-me com as flores
Tão variadas em forma, em cor, em textura
Todas delicadas, florescendo para alegrar
Aos que as observam, sejam pessoas, seja o Criador
Alegrar-me com o canto dos pássaros
Também tão variados em cores, em tamanho, em seu canto
Lindos e ágeis, uma delícia para os olhos
Que vontade de voar como eles!
Sem preocupação com o coronavírus…
Alegrar-me com as árvores
Algumas dão frutas, outras flores, outras sua sombra fresca
Como gosto de caminhar no meu jardim
E encontrar os cachorros sempre entusiasmados
Com minha presença, comida, carinho.
Andando um pouco mais, não muito, porque não pode
Aí posso ver os morros verdes
Uns mais pertos, depois outros, e mais outros bem distantes
Quantas tonalidades de verde!
Quem fez tantas coisas lindas, vivas, em constante mutação
Foi meu Senhor, a quem amo.
Que possamos cuidar bem desse mundo belo!

 

 

 

Em dias difíceis de pandemia, me encanto quando dentro da sala vem o suave perfume da lavanda… delicado, leve, como não lembrar do Criador e seu cuidado? Como não celebrar a vida que brota e resiste mesmo em condições adversas? Gratidão!

 

Tânia Wutisk, Campinas, São Paulo.

 

 

 

 

Tenho passado bastante dos meus dias lendo, e desenhando no meu “escritório”. Uma das minhas leituras mencionava Van Gogh, que foi um dos motivos pelos quais eu quis ser artista. A sensibilidade que ele tinha, a habilidade em ver cor e beleza. Foi um evangelista nas minas de carvão por parte de sua vida e acho que ele nunca parou de ver beleza, de ver um Deus abundante. Eu acabei misturando um pouco dos dois, a minha vista e o que tenho lido nesses dias. Ambos são lembranças para mim dessa vida que é abundante.

 

Andrew Gilbert, 24 anos, Austin, Texas. Instagram: @orangeunicorn.studio

 

No meio trânsito caótico, havia uma bonita árvore.

Vinha dirigindo apressada […] me queixava por causa do trânsito intenso e dos motoristas que não davam a vez para eu passar. Quando entrei na rua pretendida, me deparei com um imenso pé de arvore, todo florido de rosa, fiquei encantada com tanta beleza. Sorri ao passar por ele, tive vontade de jogar um beijo, mas me contive. Mas meio sem querer, exclamei a frase: “Seu lindo!”. Segui meu caminho muito mais feliz. A ansiedade passou e pude sentir o cuidado de Deus, que nos dá esses mimos, numa profusão de cores e beleza.

Wilma Rodrigues da Silva Ribeiro, 56, Manaus, Amazonas.

 

 

O que são Experiências de Jardim?

Experiências de Jardim é um selo de iniciativa da Ultimato em parceria com o movimento Renovar Nosso Mundo. Ele acolhe textos ou imagens que nascem a partir da observação e da contemplação da criação de Deus, quando nossos olhos e ouvidos se deparam com os “ecos de Deus”, conforme lemos nos últimos versículos do capítulo 26 do livro de Jó:

 

“Com seu sopro [Deus] deu beleza aos céus […] Essas são apenas bordas do seu caminho, e dele só percebemos um frágil eco. Quem poderia compreender o estrondo do seu poder?” (Bíblia Pastoral, Paulus).

 

O selo Experiências de Jardim quer dar destaque àqueles momentos em que somos tomados por deslumbramento diante da criação e por um enorme sentimento de gratidão e louvor a Deus. Davi, autor do Salmo 19 escreve impactado por suas próprias “experiências de jardim” e convida seus leitores para que não permaneçam alheios ao espetáculo do Artista-Mor: em todos os lugares o amanhecer e o anoitecer se revezam chamando “Venham e adorem”.

Você pode conhecer outras experiências de jardim no blog do movimento Renovar Nosso Mundo, aqui.

Leia mais: 

» O sol e a lua
» (In)visível

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *