Na varanda com o autor | Luiz Fernando dos Santos

 

Ele foi monge e padre católico… 

Formado em filosofia e pastor presbiteriano, o Rev. Luiz Fernando dos Santos é também amigo da revista e editora Ultimato de longa data, especialmente por ter caminhado ao lado do Rev. Elben César nos seus primeiros anos no protestantismo. Casado, uma filha, estudioso das Escrituras, colaborador da revista e nosso colunista online, Luiz Fernando é pastor da Igreja Presbiteriana de Itapira, SP e também professor de teologia e missiologia. Ele acaba de completar meio século e conversou com o blog da Ultimato sobre os desafios e oportunidades da vida cristã.

Alguma pessoa ou livro, em especial, influenciou sua aproximação da leitura e da escrita?

As duas coisas: a pessoa que que me influenciou e me aproximou da leitura e da escrita foi a Dona Deusdalma, professora de geografia da 5ª série. Suas aulas eram repletas de citações e referências e as suas provas consistiam na produção de pequenos textos sobre temas determinados. Isso estimulou em mim tanto a vontade de conhecer aqueles autores quanto o desejo de escrever.

Foi também na 5ª série que li uma crônica de Paulo Mendes: “Chatear e encher”. Gostei tanto daquela crônica, de sua leveza e enredo, que desejei escrever como ele.

 

Quando a inspiração para escrever não vem…

Paro de tentar, dou um tempo, vou fazer outras coisas. Depois de um tempo oro e procuro ler artigos ou livros que se relacionam com o que desejo produzir. Confesso que quando isso não dá certo, troco a “inspiração”, pela transpiração e o artigo passa a ser fruto de pesquisa, coleta de dados e organização de ideias, de outros… mas, sempre com o meu entendimento e dando o propósito que me propus no início.

 

O que os adultos devem ler para as crianças?

Literatura fantástica. É preciso estimular a imaginação e o desejo de transcendência. Claro, e histórias bíblicas adaptadas e de tal maneira dramatizadas, que as crianças queiram fazer parte do enredo.

 

Que conselho você gostaria de ter recebido na sua juventude?

Aprenda a viver e a valorizar pessoas e momentos…não queira viver tudo de uma vez…

 

Como você lida com o envelhecer?

Naturalmente. É uma parte da vida cheia de significados. É onde estou aprendendo a entender a diferença entre o que é essencial, o necessário e o supérfluo em todas as áreas da vida. É um tempo de rupturas e de sínteses. Estou lidando bem com o fato de que tenho menos tempo para frente do que tive para trás e por isso, aproveitando melhor o tempo, as ocasiões e as boas companhias dessa jornada.

 

O que mais o anima e o que mais o incomoda no meio evangélico?

O que mais me anima, como professor de seminário, é ver que o Espírito Santo continua, a cada turma, levantado uma geração de líderes comprometidos com o evangelho e que amam a Igreja e a missão. O que mais me incomoda, nesse momento, é o acrítico e idolátrico apoio a plataformas políticas e ideologias, tudo em nome do poder e do status, por parte de pastores, membros e algumas denominações.

 

Leia mais: 
» Conheça os artigos publicados por Luiz Fernando em nosso portal

 

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *