Mulher tem nome. Alguns bíblicos outros nem tanto.

Poderia ser “Amélia”, mas também Maria, Rute, Aline, Ana, Ester, Patrícia, Aline… Todas elas estão na capa e no miolo da edição 376 da revista Ultimato.

A “causa” é urgente. Está nos jornais, na TV, na ordem do dia. Do movimento #MeToo à crise de masculinidade; da tirania que pesa sobre as mulheres de ser “sexualmente desejável”, ao ensino de uma sexualidade acima dos estereótipos de azul e rosa. E, claro,os muitos desafios que dizem respeito às mulheres e o necessário envolvimento da igreja nessas questões.

Claro, além delas, Ultimato de março-abril também traz Paul Freston falando da “maior virtude, na opinião do maior teólogo”; Rubem Amorese, sobre “namorar ou não namorar?”; Alderi de Matos sobre as “religiões em crise”; Bráulia Ribeiro sobre a tirania de ser “sexualmente desejável” e Ed René Kivitz sobre o desconcertante mandamento para esses tempos de mudança e também de intrigas e divisões na igreja.

Confira abaixo o Sumário e também o conteúdo completo da edição 376 da revista Ultimato, agora disponível também online.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

You may use these HTML tags and attributes:

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>