Blog_Ult_05_06_15_Nobres_visitantes

http://avesdevicosa.blogspot.com.br

32 espécies de pássaros já foram extintas em Viçosa (MG) e 63 estão ameaçadas de extinção local. As principais causas são o desmatamento, a falta de preservação da área de brejos e nascentes e o tráfico de animais, segundo informações do site Aves de Viçosa.

Na Editora Ultimato temos o privilégio de receber a visita de muitos pássaros, inclusive espécies migratórias, em certas épocas do ano. Visitas que nos alegram e nos fazem contemplar a criação e o Criador.

Porque acreditamos no que publicamos [que Cristo reconciliou consigo todas as coisas], ao longo dos anos, temos implantado práticas que revelam o compromisso com o cuidado e a celebração da criação. A coleta seletiva de lixo e ​a ​destinação à associação que o recicla acontece há mais de 15 anos; nada de copos descartáveis há mais de 10 anos​; a revista e os livros são impressos de forma ambientalmente correta e em papel certificado. O primeiro livro preparado com este cuidado foi O Discípulo Radical, de John Stott, em 2011.

Além disto, temos oferecido apoio às organizações cristãs envolvidas nesta causa [site A Rocha, por exemplo].

Quem já visitou a nossa sede sabe que temos o privilégio de estar afastados da cidade, em meio a uma área até recentemente rural, cercados por um jardim muito bem cuidado com árvores e flores de diferentes espécies.

Alguns ficam curiosos com as figuras de aves em movimento aplicadas nas janelas do prédio. Elas estão lá para evitar colisões dos pássaros com os vidros. Que continuem sendo bem ​vindos​: o tié sangue, o ​canário da terra, o garrincha, o jacu, a siriema, a saracura, o araçari bico branco, o anu branco e o preto, o rombão, o sabiá laranjeira​, o pardal, o beija flor, o João de Barro e muitos outros.

​Imagens de pássaros ‘viçosenses’ podem ser vistos aqui.

  1. Moro em um belo condomínio. Ainda que o Nordeste não seja muito afeito a preservação, tanto por carência de riqueza na sua vegetação quanto pela mania de cortar árvores e substitui-la por concreto.

    Minha casa é conhecida como “aquele senhor que mora na floresta”. Evidente exagero claro. Mas acordar com o canto sonoro do sabiá, entre outros e um viveiro de pássaros que tenho (tudo de acordo com o IBAMA) é um prazer imenso.

    Quanto à observação de que “32 espécies de pássaros já foram extintas em Viçosa (MG) e 63 estão ameaçadas de extinção local. As principais causas são o desmatamento, a falta de preservação da área de brejos e nascentes e o tráfico de animais, segundo informações do site Aves de Viçosa.”, isso é patacoada ambientalista. Desmatamento sempre ocorrerá (o homem procura fontes de água para morar e cuida de derrubar a mata para plantar e comer). Falta de preservação eu concordo, mas reconheço que o poder público é o primeiro responsável. Tráfico de animais é bobagem. Aliás, é o ‘tráfego’ que ajuda a preservar, por incrível e mais absurdo que pareça.

    A julgar por uma lógica histórica da evolução, praticamente tudo o que foi criado ‘desde-a-fundação-do-mundo’ desapareceu da face da terra. Preservar é uma palavra errônea, posto que dá a impressão de que isso que está aí, permanecerá.

    Aqui sim, entra o cuidado individual com o que se tem. E cuidado não é preservação. Gore, aquele ex-presidente americano com a sua “Uma Verdade Inconveniente” é um tremendo enganador e a trilha sonoro daqueles que acham que o mundo está se desmanchando é puro barulho.

    Vou continuar a plantar árvores, criar pássaros, e por aí vai, sabendo que a qualquer hora tudo isso pode acabar e novas formas de vida aparecerão.

    Até a do meu vizinho que resolveu semana passada a cortar uma bela árvore em seu jardim porque impedia a sua visão.

    Esse sim, é um verdadeiro ‘preservador’. Dá sua babaquice, claro.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *