12038195_964838886887848_2081939604921627431_n2

Professor Valter


O professor Valter Pereira de Menezes, 44 anos, casado com Francisca Maria e pai de Akeline (17 anos), Luan (14 anos), Diego (11 anos) e David (em memória) é um entre 10 vencedores do Prêmio Educador Nota 10 de 2015. O prêmio, uma iniciativa da Fundação Victor Civita, visa a valorização do trabalho docente. O Prof. Valter é licenciado em ciências pela Universidade Federal do Amazonas, trabalha a 20 anos na Comunidade do Santo Antônio do Rio Tracajá, localizada na zona rural do município de Parintins, AM. Sua trajetória inclui 9 anos como gestor da Escola Municipal Luiz Gonzaga, 3 anos como coordenador pedagógico de 10 escolas ao longo do Rio Tracajá e a docência propriamente dita. Hoje ele trabalha como professor de ciências em três turnos: pela manhã com alunos do 4º ano do Ensino Fundamental, à tarde com alunos do 8º e 9º anos e a noite com o 1º ano do Ensino Médio Mediado por Tecnologia.

Apesar desta carga alta de horas no magistério, o Prof. Valter saber conciliar conteúdo com prática comunitária e é no trabalho comunitário que Valter exerce uma influência transformadora. Desde 2012 estabeleceu e nutriu uma parceria com a ONG Asas de Socorro e juntos eles implementaram o Projeto Água Limpa para o Curumins. Os agentes da água são alunos da Escola Municipal Luis Gonzaga, e agem em parceria com a organização Asas de Socorro. O filtro biológico transforma água suja em água boa para consumo. Asas de Socorro em parceria com a Tearfund e Operação Amazônia, se esforçam por levar o filtro até a família e cuidar de sua instalação adequada. Mas somente o uso contínuo da água limpa trará benefícios à saúde dos curumins (como são chamadas as crianças na região amazônica). E é nesta etapa de conscientização e aprendizado que os adolescentes estão se mostrando verdadeiros campeões.

Eles convencem as crianças menores, falam nas reuniões de comunitários e visitam famílias, constatando a situação de cada filtro e buscando soluções quando necessário. Até hoje foram instalados nos lares dos comunitários 485 filtros beneficiando mais de 2.000 pessoas ao longo do Rio Tracajá. A adesão do uso destes filtros biológicos tem sido um grande sucesso.

Em celebração ao Dia Nacional do Educador Social e em solidariedade com a Comunidade do Santo Antônio pela sua alegria de ter um de seus membros reconhecido nacionalmente, a Rede Mãos Dadas resolveu entrevistá-lo.

 

RMD:   Como a fé cristã o ajuda a cumprir sua missão como educador?

Sou uma pessoa muito crente em Deus e no Evangelho. Vejo que minha missão como educador não é só ensinar as lições da vida cotidiana, mas também evangelizar uma geração futura para um mundo conturbado. Sem essa fé, eu não seria o homem que sou hoje. Acredito muito que Deus sempre está ao meu lado. No início desse ano sofri uma decepção muito grande na minha vida quando quebrei a perna em fevereiro e fiquei 6 meses na cadeira de roda sem poder me locomover. Teve momentos em que a fé me faltou, mas Deus é bom e me fortaleceu e me deu esse prêmio como recompensa. Estou pedindo a ele mais uma vitória, quero uma vaga para fazer mestrado!

 

RMD: O que você aprendeu sobre Deus enquanto trabalha com as crianças?

As crianças são presentes de Deus. No coração delas não tem rancor e nem ódio. Tudo é momentâneo. São um exemplo de convivência fraterna, coisa que gente adulta não tem…As crianças nos ensinam muitas coisas, principalmente o amor mútuo.

 

RMD: O que você acha que falta para que a educação no Brasil seja toda ela “nota 10”?

Bom vejo que a maioria dos professores estão preocupados com o salário do educador o que com certeza faz parte da vida!  Mas vejo também que faltam educadores comprometidos com a educação de verdade. Para que todos sejamos 10 precisamos inovar em nossas práticas pedagógicas e principalmente praticar a pedagogia do amor.

 

RMD: Conte-nos um pouco de sua história e o que o levou a se inscrever para o Prêmio Educador Nota 10?

Foi assim, o Prof. Walci Batista, gestor numa reunião de professores comunicou que estavam abertas as inscrições para o Prêmio e eu também já havia visto o anúncio pela Globo. Algo me tocou dizendo “Vai escreve sobre o projeto dos filtros e das fossas. Aí, comecei a busca pelo nome do projeto. Já havíamos montado com a Eunice o Projeto Água para os Curumins. Só que era um nome do projeto que foi implantado em toda região ribeirinha entre Tracajá e área de Várzea. Aí pensei em um nome ÁGUA LIMPA PARA OS CURUMINS DO TRACAJÁ, conversei com a Eunice e pedi a licença dela para escrever o projeto. Ela como uma pessoa muito boa disse: “O projeto também é seu!” Escrevi o projeto onde descobri sobre duas vertentes: saúde e preservação do meio ambiente.  Preparei toda documentação e enviei não muito confiante por ser uma competição nacional. Foi aí que um belo dia de sábado saiu a lista dos 50 finalistas e o meu projeto estava no meio. A emoção foi muito grande. As lágrimas vieram molhar meu rosto de tanta alegria. Quando saiu a lista dos 10 professores Nota 10 do Brasil e eu estava nesta lista, aí então, puxa, que alegria e emoção! Quase não parava de chorar por não acreditar que um amazonense tinha entrado para a história desse Prêmio que há 18 anos vem descobrindo professores nota 10. Sou o primeiro do Amazonas nessa classificação. O prêmio é para todos os educadores do Amazonas, de Parintins e da minha Comunidade do Santo Antônio do Tracajá. Sou Nota 10! Mas não estou sozinho! São nota 10 os amigos de Asas de Socorro, principalmente a Eunice e o seu esposo Juraci. Compartilho aqui só um pouquinho dessa história…

 

RMD: Qual foi, para você a importância do trabalho em parceria com Asas de Socorro e por que, na Comunidade do Santo Antônio, o projeto que vocês desenvolveram juntos obteve tanto sucesso?

Acredito que Asas de Socorro faz um trabalho com amor e que por isto Deus ajuda. No Tracajá o grande diferencial foi que abraçamos a luta com garra, olhando e crendo que teríamos a vitória. Tracajá é uma comunidade abençoada, porque não olhamos religião e sim a pregação do Evangelho. A melhor coisa que aconteceu na minha vida como Cristão, foi conhecer os amigos de Asas de Socorro, principalmente a Dona Eunice. É uma amigona do peito de verdade. Por isso Asas é 10 em nossa Comunidade.

 

RMD: Que palavras de encorajamento você gostaria de deixar para outros educadores sociais cristãos espalhados por todo o Brasil?

Confiança em Deus dizendo que “Longe é o lugar que não existe” (Prof. Valter Menezes). O professor tem que ser corajoso e criativo, tudo se consegue com a graça de Deus, ainda mais quando é para fazer o bem. Fé, confiança, criatividade, humildade e paixão pela missão do educador. Somos todos Nota 10 com Jesus!

 

Parabenize o seu educador herói. CLIQUE AQUI!

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

You may use these HTML tags and attributes:

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>