Como orar e o que pedir?

“Orando, não useis de vãs repetições, como os gentios; porque presumem que pelo seu muito falar serão ouvidos” (Mt 6.7)

O estudo bíblico de hoje foi desenvolvido a partir do artigo O Pai-Nosso e as bem-aventuranças para hoje, do professor Paul Freston, publicado na edição 330 da revista Ultimato.

 

COMO ORAR E O QUE PEDIR?

Texto básico
Mt 6.5-13; 5.1-12

Textos de apoio
Mt 6.25-34
Mt 6.19-21, 24
I Tm 6.6-10, 17-19
I Jo 2.15-17
I Jo 3.18
Mq 6.6-8

Introdução
No “Pai-Nosso” (Mt 6.9-13), a prioridade é orar pela vinda do Reino do Deus celestial e pela realização da sua justiça (9, 10), confiando que as necessidades terrenas serão supridas, nos âmbitos físico (11), emocional (12) e espiritual (13a). Nas “Bem-Aventuranças” (Mt 5.3-12), o Reino dos céus também recebe a primazia (3), sendo os sofrimentos transitórios advindos da ação motivada por justiça (6, 10) suportados pela alegria da glória eterna proposta (12).

Portanto, Jesus nos ensina a buscarmos em primeiro lugar, tanto em oração quanto em ação, o Reino de Deus e a sua justiça, certos de que o Pai nos céus nos acrescentará o necessário para o “hoje” nesta terra (Mt 6.33, 34). Se nos submeteremos ou não ao seu ensino será uma conseqüência do nosso coração e do senhor a quem este amará: se a Deus, com seus tesouros perpétuos, ou ao príncipe deste mundo, com seus tesouros efêmeros (Mt 6.19-21, 24).

Para entender o que a Bíblia fala (Discussão)
a) Os pagãos pensavam que a falta de repetição dos pedidos em oração faria com que não fossem ouvidos por seus deuses, o que é rejeitado por Jesus em relação a Deus, o Pai (Mt 6.7, 8). De acordo com a Bíblia (e.g. Is 1.15-20; Tg 4.1-10), o que realmente faz com que orações não sejam atendidas pelo SENHOR?

b) Como as ordenanças relativas ao maná (Êx 16.14-26) e a noção de “pão” em Is 55.2a enriquecem a compreensão do sentido do pedido pela dádiva cotidiana do pão de cada dia (Mt 6.11)?O que se deseja evitar ao se fazer o pedido dessa forma (Pv 30.8, 9; Lc 12.15-21; Tg 4.13-16)? Como devemos lidar com as dádivas recebidas de Deus (Jr 9.23, 24; Et 4.14; Jó 1.21, 22; 2.9, 10)?

c) O que o salmo 131 nos ensina a este respeito, considerando que quem o escreveu foi o sábio, poderoso e rico Rei Davi?

d) Nas bem-aventuranças, Jesus nos ensina que, tendo fome pela justiça, seremos satisfeitos. Nesse contexto, compare o sonho de Salomão e sua concretização (I Re 3.5-15; 4.29) com a história de Amnom e Tamar (II Sm 13.1-15). Como esses textos ilustram a relação entre justiça e satisfação?

Hora de avançar
“Não se deixem mais distrair, cobiçando vaidades.”

Para pensar
Nossas orações e ações refletirão o que está no nosso coração (Lc 6.45; Mc 7.21, 22), se formos sinceros, não usando de hipocrisia (Mt 15.7-9). Nesse caso, o conteúdo e a forma do nosso falar e agir para com Deus e o próximo indicarão a essência dos nossos pensamentos e sentimentos e, mais profundamente, o objeto do nosso amor (I Jo 2.15-17). Orações ponderadas e submissas somadas ao zelo pela justiça evidenciarão um coração humilde, efetivamente constrangido pelo amor de Deus. Orações levianamente repetitivas e jactanciosas acompanhadas pela prática da iniqüidade revelarão corações orgulhosos, apaixonados pelos tesouros passageiros e incertos deste mundo. O convite da Bíblia é para que, acima de tudo (Pv 4.23), nosso coração esteja voltado para Deus e o próximo (Mt 22.34-40) e que nossas orações e ações reflitam, para fora, essa realidade interna irradiante.

O que disseram
“Eu vim a compreender o significado central do ‘coração’, repetidamente proclamado nas Santas Escrituras como sendo a raiz religiosa da existência humana.” (Dooyeweerd, Herman. A New Critique of Theoretical Thought. Amsterdam/Philadelphia: Uitgeverij H. J. Paris, Presbyterian and Reformed, 1953, Vol I, Foreword.)

“Os sacrifícios que agradam a Deus são um espírito quebrantado; um coração quebrantado e contrito, ó Deus, não desprezarás.” (Sl 51.17.)

Para responder
O que o conteúdo e a forma de suas orações indicam sobre o seu coração?

O que suas ações evidenciam sobre suas motivações?

A que(m) você tem servido e amado, tomando por base seu falar e agir?

Buscar conhecer a vontade de Deus e viver em conformidade a ela tem sido sua prioridade cotidiana?

Eu e Deus
Viva na terra, orientado para os céus! Que suas orações e ações reflitam um coração que, depositado na eternidade celestial, vivencia com simplicidade e fé a peregrinação neste mundo.

Autor do Estudo Bíblico: Jonathan Simões Freitas

Print Friendly, PDF & Email

Tags: , ,

5 Comentários para “Como orar e o que pedir?”

  1. renilson dos santos 23 de novembro de 2014 at 18:32 #

    nao tem nem oque falar ; maravilhoso

  2. anacleto 7 de dezembro de 2014 at 21:21 #

    muito bom

  3. Fabiano 29 de julho de 2015 at 9:04 #

    Estava procurando um estudo sobre oração, mas devo dizer que foi muito mais que um estudo, foi inspirador e arrebatador …..

    Maravilhoso muito além do pensamos ou fazemos

    Parabéns..

  4. Pregador Assis 3 de novembro de 2015 at 19:17 #

    Muito bom são dicas simples mas que fazem toda a diferença.

  5. walesa rabelo 26 de junho de 2017 at 12:13 #

    Meu primeiro dia ao estudo bíblico, primeira lição como orar a Deus.

    excelente…

    orações repetitivas…
    preocupações exageradas… etc

Deixe um comentário