Maridos, vivei com vossa mulher

MARIDOS, VIVEI COM VOSSA MULHER

 

 

Texto básico:  1 Pedro 3.7

Leitura diária
D – Pv 16.21 – Trate sua esposa com sabedoria
S – Pv 16.22 – Trate sua esposa com misericórdia
T – Cl 3.19 – Trate bem sua esposa
Q – Mc 11.25 – Perdoe sua esposa
Q – Ct 4.1-5 – Elogie sua esposa
S – Pv 16.24 – Fale agradavelmente com sua esposa
S – Hb 13.4 – Seja fiel à sua esposa

Introdução

O ponto que desejamos enfatizar nesta lição é que o marido tem o papel principal, primordial, para que o casamento funcione bem. Isso não significa que a mulher não tem nenhuma responsabilidade quando as coisas dão errado no relacionamento. O que estamos dizendo é que a responsabilidade primeira quanto ao bom andamento do casamento, de acordo com a Bíblia, é do marido.

Todos nós estamos familiarizados com o relato de Gênesis, de como Deus criou o homem e a mulher, colocou-os no jardim, e disse ao casal que não deveriam tocar no fruto do conhecimento do bem e do mal. Quem desobedeceu primeiro foi a mulher. Ela viu o fruto, pegou-o, comeu, e deu ao marido. Mas quando Deus veio apurar as responsabilidades, dirigiu-se ao marido. Ou seja, Deus colocou a responsabilidade em primeiro lugar sobre o marido.

O marido tem a responsabilidade maior de fazer com que o seu casamento e a sua família andem bem. No texto básico, Pedro dá orientações práticas aos maridos sobre como eles devem tratar as suas esposas. Vamos a elas.

I. Como viver bem no lar

A única ordem que aparece no texto pode parecer estranha ou desnecessária, mas na verdade é extremamente importante. Pedro determina aos maridos que vivam a vida comum do lar com a sua esposa.

Na sociedade moderna, geralmente o marido sai de casa pela manhã e só volta à noite. Quem praticamente faz com que as coisas andem bem no lar é a esposa, no caso em que a esposa trabalha em casa. É ela quem cria os filhos e quem resolve problemas domésticos; mas o marido deve compreender que a vida no lar é também responsabilidade dele. Ele deve viver a vida comum do lar com a esposa. Ele também tem responsabilidades no andamento da casa. Por isso, a primeira coisa que Pedro diz para os maridos é: vivam com a sua esposa a vida comum do lar. Que mandamento precioso e importante a ser obedecido hoje. Vejamos três maneiras de se viver bem no lar.

A. Viva com discernimento

A primeira, é que os maridos vivam com a esposa “com discernimento”. Essa palavra significa “conhecimento”. Pedro instrui os maridos a terem discernimento, ou seja, conhecimento no trato com sua esposa. Pedro não explica que conhecimento é este, mas evidentemente é tudo aquilo que o marido deve saber para que a relação com a sua esposa seja feliz. É um conhecimento que vai fazer com que o casamento seja bem-sucedido e certamente isto significa conhecer três coisas:

1. O marido deve conhecer a si mesmo. Ele tem de saber quais são os seus limites, quais são suas fraquezas (Pv 27.19). Ele tem de saber quais são suas áreas fortes, com as quais pode se envolver e ajudar a esposa. Para isso, o marido deve se conhecer. Ele precisa ter uma avaliação correta de si mesmo. Às vezes o marido não percebe as coisas com exatidão porque ele não está consciente de quem é e do seu papel no lar.

2. O marido precisa conhecer sua esposa. Conhecer a esposa é fundamental para não tratá-la com amargura (Cl 3.19). Quais são os seus sonhos, seus ideais, seus anseios e suas angústias, suas preocupações? Esse conhecimento da esposa é essencial para que o marido desempenhe o seu papel corretamente. Muitos dos problemas do casamento decorrem disso: os maridos não têm diálogo, comunicação e comunhão íntima com a esposa e, portanto, os anos se passam sem que ele venha a conhecê-la. Ela se torna para ele uma estranha em casa.

3. O marido precisa conhecer a Deus (Os 6.3). Se não conhecer a Deus e depender dele, o seu relacionamento com sua esposa dificilmente alcançará o nível de satisfação, de alegria e de realização como deve ser. Sem a presença de Deus não há felicidade plena (Sl 16.11). Casamento feliz tem de ser a três. O homem, a mulher e Jesus Cristo. É somente à luz do conhecimento divino que podemos entender quem somos e por que estamos aqui. Assim sendo, podemos interpretar as palavras de Pedro nesta passagem, como sendo primeiramente uma exortação aos maridos a que cresçam no conhecimento de Deus, o que fará que convivam com entendimento com sua esposa.

B. Viva com sensibilidade

A segunda orientação é que o marido viva com a esposa tendo consciência de que ela é a parte mais frágil. No original grego, Pedro refere-se à mulher usando a palavra “vaso”, metaforicamente referindo-se à personalidade humana em geral. O marido, portanto, tem de ter consciência de que a mulher é o vaso mais frágil. O homem também é frágil, mas a mulher é mais do que ele. O sentido da exortação é este: o marido não deve se aproveitar do fato de ser mais forte. Há alguns sentidos em que isso é verdade.

Primeiro fisicamente. Não é difícil para o homem sobrepujar fisicamente a sua esposa. A mulher por natureza é mais fraca do que o homem e às vezes o homem tira vantagem disso.

Em segundo lugar, a advertência de Pedro tem relação com o exercício da autoridade na família. Apesar de todos os esforços do movimento feminista, e de a sociedade ter mudado bastante neste sentido, ainda predomina o padrão tradicional da família em que o homem é o líder. É verdade que em alguns casamentos isso não é mais verdade, entretanto, o normal é que seja assim. Contudo, o homem não deve se valer disto e se aproveitar de sua esposa, por ela ser o vaso mais frágil.

Em terceiro lugar, a mulher é mais frágil emocionalmente. Ela é mais sensível, se machuca mais no conflito com o marido. Estamos dizendo isso não somente pela observação, mas também por haver um mandamento na Bíblia que diz exatamente isto: “maridos… não a trateis com amargura.” (Cl 3.19). Por quê? Porque ela é o vaso mais frágil. A sensibilidade dela é maior. A angústia dela é maior.

C. Viva com dignidade

Pedro vai além e diz que os maridos devem viver a vida comum do lar com a sua esposa, com conhecimento, sabendo que ela é o vaso mais frágil e, por isso, devem tratá-la com dignidade. Esse é o terceiro aspecto da vida comum no lar.

Há vários modos pelos quais o marido pode tratar sua esposa dignamente. Um deles é tratá-la de modo respeitoso e digno em público, na presença de outras pessoas. Outro é reconhecendo e dizendo para ela todas as coisas boas, agradáveis e corretas que ela faz. É muito bom quando o marido reconhece o valor da sua esposa e afirma isso a ela e também em público, na presença dos amigos, com sinceridade. Infelizmente, às vezes, acontece o contrário. O marido provoca a esposa na presença dos amigos, humilhando-a na presença dos outros. É muito importante que o marido se lembre de tratá-la sempre com dignidade e honra. É o que diz a Palavra de Deus.

Aqui devemos ter cuidado para não ir ao outro extremo e pensar que honrar a mulher significa sempre fazer suas vontades, como Adão que deu ouvidos à Eva. Temos de amar, respeitar e apreciar a esposa, mas a nossa apreciação por Deus está acima de qualquer coisa.

II. Razões para viver bem no lar

Pedro dá duas razões para que os maridos tratem a esposa com conhecimento, sensibilidade e dignidade.

A. Iguais apesar de diferentes

A primeira razão é: se por um lado a esposa é o vaso mais frágil, por outro, ela é igual ao homem. As esposas vão receber a mesma vida que Deus dá aos maridos, explica Pedro. Elas são juntamente herdeiras da mesma graça divina (1Pe 3.7). A Bíblia ensina que há uma diferença fundamental entre o homem e a mulher. Essa diferença remonta ao tempo da Criação. A mulher é o vaso mais frágil. Foi assim que Deus a fez. Isso não quer dizer que ela não possa exercer determinadas atividades que tradicionalmente eram do homem, mas isso não diminui a diferença entre ambos. Por outro lado, a Bíblia ensina que o homem e a mulher são iguais em valor diante de Deus. As Escrituras nos ensinam a igualdade essencial do homem e da mulher bem como as diferentes atribuições de ambos em seus papéis na igreja e na família.

Na passagem que estamos estudando, Pedro ensina que ambos, homem e mulher, têm o mesmo valor diante de Deus, sendo participantes da mesma graça da vida. O homem não é melhor que a mulher em nenhum aspecto, espiritual, moral, intelectual ou emocional, pelo contrário, ambos são pecadores que precisam da graça (Rm 3.10,23; 5.12,18).

Quando o marido reconhece que ele é diferente da sua mulher, conscientiza-se de que tem determinados papéis a cumprir por causa destas diferenças, e os assume. Quando ele reconhece que a esposa vai herdar com ele a mesma vida eterna que Jesus Cristo prometeu, passa a tratá-la com dignidade e respeito. Aí temos o equilíbrio.

B. Não ter a oração interrompida

A segunda razão que Pedro apresenta aos maridos para que tratem a esposa como convém é que o relacionamento conjugal influencia diretamente na vida de oração. Ele diz “para que não se interrompam as vossas orações” (3.7b).

A advertência de Pedro pode ser entendida de duas maneiras. Primeira, Pedro adverte que conflitos, gritarias e coisas do gênero por parte dos maridos fazem com que Deus interrompa as respostas às suas orações. Se os maridos falharem em seu papel, haverá reflexos em sua vida espiritual. A força do argumento de Pedro repousa no fato de que todo marido cristão sabe da importância de manter sempre ativo e vivo o seu relacionamento com Deus. Este argumento não valeria para maridos descrentes. A interrupção das orações é parte da disciplina que Deus impõe ao marido faltoso.

Muito embora Pedro não afirme explicitamente, subentende-se que quem vai interromper as orações é o próprio Deus. Na verdade, podemos dizer que não são as orações que serão interrompidas, mas as respostas que Deus daria a elas. Deixar de ter as orações respondidas é de fato um castigo severo para qualquer cristão. É uma indicação de quão seriamente Deus vê o tratamento que os maridos devem dar a sua esposa.

A segunda explicação para a advertência de Pedro é que ele pode estar dizendo que os conflitos e agressões separam o marido e a esposa, de modo que as orações domésticas ficam interrompidas. A forma de ameaça de Pedro, neste caso, é exatamente a importância das devoções familiares para a manutenção da vida doméstica. A ameaça de ter as orações com a esposa interrompidas deveria levar os maridos a refletir nas consequências de suas atitudes. Pedro destaca o valor da vida de oração do marido e da esposa. Oração mútua não pode existir onde não há amor e perdão mútuos.

Conclusão

O marido deve amar sua esposa e buscar viver bem dentro do seu lar, com discernimento, conhecendo a si mesmo, a sua esposa e a Deus, tratando a esposa com sensibilidade, como parte mais frágil, com dignidade e com toda honra. Por fim, o marido deve agir assim dentro do seu lar porque ambos são iguais diante de Deus, e para que não tenha suas orações interrompidas.

Aplicação

Marido cristão, você deve tratar bem a sua esposa, como parte mais frágil, dentro e fora do seu lar. Procure saber quais são as suas atitudes que causam ira ou tristeza na sua esposa e evite-as. Ao mesmo tempo, procure conhecer mais a sua esposa, seus gostos, desejos, vontades, aquilo que a agrada e a torna mais feliz. Jamais levante um dedo para a sua esposa. Trate-a com carinho e respeito. Lembre-se que palavras machucam mais do que gestos, então, seja delicado nas palavras. Faça elogios à sua esposa, em família e em público. Evite chamar a atenção de sua esposa, discutir com ela ou ofendê-la em público. Resolva as suas diferenças entre vocês dentro de sua casa, com muita sabedoria. Não exponha sua esposa a uma situação ridícula, como brincadeiras ou piadas de mau gosto. Seja um marido meigo, romântico, doce, simpático, afetuoso, compassivo e perdoador. Principalmente, seja um marido crente, de oração e cheio do Espírito Santo.

Além destas ações, o que mais você pode fazer para demonstrar seu amor por sua esposa?

>> Estudo publicado originalmente pela Editora Cultura Cristã, na série Nossa Fé -– A Bíblia e a Sua Família. Usado com permissão.

Print Friendly

29 Comentários para “Maridos, vivei com vossa mulher”

  1. Remilson xavier dos santos 3 de janeiro de 2015 at 16:14 #

    Muito bom pra VC refletir mesmo.

    • Genis 23 de dezembro de 2015 at 7:00 #

      Mas as atitudes das mulheres atuais não são as mesmas. mulheres eram submissas aos maridos. hoje elas nascem até bigode barba. falam como homem agem como homem brigam como homem. querem direitos como homens. As palavras de Deus não muda. mas a humanidade muda. Como vivenciar está mudança no relacionamento de Casados.

      • E por isso que temos uma mulher governando o Paiz e veja como está!!! 11 de março de 2016 at 11:18 #

        ajudadora!!!!

  2. vanessa 8 de janeiro de 2015 at 13:26 #

    Se meu esposo toma se conciencia de td que a biblia fala e segui se tudo eu seria uma mulher muito feliz.
    hoje passo por uma separação com um filho de 1 ano pq meu esposo nunca me trato com carinho,pelo contraria so me humilho e por varias vezes me mando embora da sua casa,acho que uma pessoa que faz isso nao ama a outra.

    • lucas luiz 17 de fevereiro de 2015 at 9:48 #

      Nao basta ele, ter conhecimento da biblia, ele tem que reconhecer e entender o que as escrituras dizem. Na biblia fala que quem encontrou una mulher de Deus achou um tesouro. Deus repudia o divorcio, a, nao ser, que seja por infedelidade. A mulher também tem um papel fundamental no casamento. Precisa existir um equilíbrio no casamento. Não e nenhum dos dois mandarem um no outro, e sim saber pedir um para o outro, e nesse tempo quantas mulheres podem se dizer que e honrrada e valorosa e a mesma coisa digo aos homens. Na minha opinião se quer salvar um casamento pesquise de como que deus deseja da mulher em um casamento e seja, quando o homem perceber a sua mudança, ai já era Deus vai agir tremendamente sobre a vida dele. As atitudes tem que partir de nós primeiro.

      • Luciana 13 de abril de 2015 at 17:29 #

        Mas é do homem q Deus cobra a maior responsabilidade…

      • lucy 11 de março de 2017 at 10:07 #

        A Paz do Senhor Jesus Cristo.
        A todos os irmãos aqui deste dilema.
        A 18anos me converti e comigo não veio o meu marido mas me acompanhava d é vez enquanto a igreja. O tempo foi passando e ele foi se afastando cada vez mais de mim porque dizia que estava ficando fanática. Em várias situações de sua vida ele recorria as minhas orações e se maravilhava com o que Deus fazia para com ele. Mas a 3anos a trazddescobri uma das tantas traições dele que me abalou muito mas que me fizeram como mulher de Deus colocar na mesa a minha decisão. Então ele optou em ficar em casa. Mas o seu jeito de a guria o seu modo de falar tudo beleza mudou em relação a mim. Hoje me trata com frieza desprezo e desamor. Isso me machuca muito. Porque nos longos 32anos de casados nunca esperava passar o que tenho passado. Hoje vivo angustiada desprezada esquecida e desvalorizada. Mas sei que existe um Deus que tudo pode e tudo vê e que não dorme. E que luta por mim e por você. Vamos acreditar no novo de Deus em nossas vidas.
        Tenham fé sempre

      • Jéferson 18 de abril de 2017 at 16:02 #

        A Paz filho! O único digno de Paz até aqui!

    • Jéferson 18 de abril de 2017 at 16:00 #

      Boa tarde! Precisa ler Bíblia, para descobrir como vencer essa luta! Murmura não resolve e nem concordar com esse evangélico citado no texto acima! Por que não tem parte alguma com o evangélico de Jesus ô Cristo!

  3. Silvana 10 de janeiro de 2015 at 15:29 #

    Deus é o maior interessado na restauração do seu casamento, tb estou passando pela mesma situação, tenho uma filha de 7 meses, mas antes de desistir, ore, peça a Deus sabedoria para entender a sua vontade, pois, se ele permitir é porque mais tarde tem algo melhor p você…Deus defende aquele Ele ama. Tenha fé.

  4. Jose' de Deus Vieira Loureiro 24 de fevereiro de 2015 at 6:17 #

    Porque alguns pastoros falam dos cristãs como pecadores e outros nao!Porfavor me fáça entender !Obrigado!

  5. Isalas furtado 29 de março de 2015 at 18:38 #

    Sou casado há 18 anos e temos um casal de filhos. Atualmente frequento uma igreja e minha esposa em outra. Quando chega o domingo, vou para minha escola dominical e ela vai pra dela, mas de vez em quando eu vou pra igreja dela, para não deixa-la triste, mas sinto que minha esposa fica triste quando não vou com ela. Também não sinto vontade de ser membro na Igreja que ela frequenta. Devo renegar minha satisfação de estar na minha igreja e ir pra dela contra a minha vontade? As duas professam Jesus Cristo como salvador.

    • Regina 18 de abril de 2015 at 22:33 #

      Acredito que a vontade de Deus é vê-los juntos, congregando juntos! Passei pelo mesmo dilema e no fim percebi que a palavra de Deus vai além das nossas preferencias doutrinarias e pastorais, que pra Ele o mais importante é o tanto que vocês podem oferecer um para o outro, pois o casal são uma só carne em Jesus e devem crescer juntos na fé.

    • DANIELA 29 de maio de 2015 at 18:00 #

      ACHO QUE VOCE DEVE FAZER UM ESFORÇO POIS AS DUAS AGRADAM E LOUVAM O MESMO DEUS,E JÁ PASSEI POR ISSO E HOJE MIM ARREPENDO POIS SE EU TIVESSE IDO PARA A IGREJA QUE MEU MARIDO CONGREGASSE ,UM DARIA FORÇA AO OUTRO E JUNTOS BUSCANDO A DEUS,MEU MARIDO NAO TERIA SE AFASTADO.SOU CASADA A 7 ANOS E ESTOU COM MEU ESPOSO A 10 ANOS,QUANDO O CONHECI JÁ ERAMOS DE IGREJA DIFERENTES,ACHO QUE COMO VOCE A AMA UM ESFORÇO VALE A PENA.

    • Fabio Aragao 7 de agosto de 2015 at 12:45 #

      O que não pode acontecer é: A MINHA IGREJA e A IGREJA DELA.
      O fato é saber o que realmente Deus quer, e pelo visto isso não está sendo posto em prática.
      Na verdade a mulher tem que acompanhar o marido, mas para ela ir, Deus tem que tocar no coração dela, e em contra partida, se Deus quer que voce marido vá para igreja dela ?
      Procure ambos a vontade de Deus. Sente com ela e converse sobre esta situação e que principalmente não pode ser nem a vontade de um e nem a de outro, pois se o centro é Cristo, um dos dois vai ter que ceder, ou ambos vão ter que ceder.

    • John 18 de abril de 2016 at 1:02 #

      Amigo A Paz do SENHOR ,espero que nesse tempo vc tenha entendido que o importante e buscar O Senhor Jesus e nao seguir uma doutrina religiosa a igreja de Cristo Jesus somos nós analize vos a vos mesmo e veja se na doutrina dela realmente seguem oque diz a biblia lembrando e claro que nada podemos fazer senao for com O Senhor Jesus ,Amém

    • cristianos 25 de novembro de 2016 at 21:53 #

      nao podemos deixa blexas deus tirou do adao umas das costela e para que a mulher anda do lado do marido poristo tem que andas juntos

    • MARIO JUNIOR 9 de fevereiro de 2017 at 13:59 #

      SABE MEU AMADO, PENSO QUE VC PRECISA TER UMA CONVERSA BEM FRANCA COM ELA, POIS NA VERDADE TUDO QUE NÓS CASADOS FAZEMOS DEVEM SER DE COMUM ACORDO, PORÉM A BIBLIA NOS ORIENTA A SERMOS SACERDOTES EM NOSSA CASA, OU SEJA, VC PRECISA MINISTRAR AO CORAÇÃO DELA E SABER QUAIS SÃO AS CAUSAS QUE IMPEDEM ELA DE LHE SEGUIR, E NÃO AO CONTRÁRIO.

  6. Andre Luiz de Andrade 15 de agosto de 2015 at 14:58 #

    Estou sofrendo muito por nao ter seguido is Conselhos da palavra de Deus aonde Pedro gala sobre matrimonio acho que perdi Mulher e Filho por favor preciso de Oraçoes Orem por mim.

  7. Elinéia Teixeria 28 de setembro de 2015 at 0:36 #

    Queria muito que o meu esposo fosse mais sensível comigo e não me colocasse em situações ridículas… Eu procurei me informar sobre tudo no papel de esposa… Casei pq realmente amava ele mas aos poucos a plantinha foi morrendo e só ficou a raiva, na verdade ele sempre me deixava com raiva e muita raiva… Só de pensar fico bastante irritada… Só acho que não mereço isso pq sempre cuidei e amei ele e sempre fiz de tudo p ele se sentir bem ao meu lado?? mas fazer o quê?? Se eu mostrar essas passagens p ele vai se chatear achando que tudo ta ruim prefiro ficar na minha ?

    • Sheila 28 de outubro de 2015 at 11:47 #

      Eu vivo isso meu marido é pastor de uma determinada igreja,na igreja ele é uma benção até se transforma sempre foi assim.antes eu o acompanhava mas agora n mais o acompanho.em casa ele é totalmente diferente prefiro seguir a Cristo em outra igreja.do que seguir a ele e me aborrecer com suas atitudes

      • APOSTOLO HIBERNAN SOUSA 14 de fevereiro de 2016 at 14:47 #

        Pastora Sheila : A paz do senhor Jesus Cristo !
        Marido cristão, você deve tratar bem a sua esposa, como parte mais frágil, dentro e fora do seu lar. Procure saber quais são as suas atitudes que causam ira ou tristeza na sua esposa e evite-as. Ao mesmo tempo, procure conhecer mais a sua esposa, seus gostos, desejos, vontades, aquilo que a agrada e a torna mais feliz. Jamais levante um dedo para a sua esposa. Trate-a com carinho e respeito. Lembre-se que palavras machucam mais do que gestos, então, seja delicado nas palavras. Faça elogios à sua esposa, em família e em público. Evite chamar a atenção de sua esposa, discutir com ela ou ofendê-la em público. Resolva as suas diferenças entre vocês dentro de sua casa, com muita sabedoria. Não exponha sua esposa a uma situação ridícula, como brincadeiras ou piadas de mau gosto. Seja um marido meigo, romântico, doce, simpático, afetuoso, compassivo e perdoador. Principalmente, seja um marido crente, de oração e cheio do Espírito Santo.

        Além destas ações, o que mais você pode fazer para demonstrar seu amor por sua esposa? Ame !! e v

  8. joanes silva pereira 23 de julho de 2016 at 14:10 #

    só para retificar, não foi a mulher que errou primeiro, foi o homem, pois em Genesis 2.17 Deus ordenou a Adão para que não comesse da arvore do bem e do mal e em Genesis 3.6-7 Eva foi tentada pela serpente, quando Adão deveria está ao lado dela para protegê-la e Adão menosprezou a ordem de Deus (desobediência) e os dois cairam. Vale ressaltar que Adão ainda colocou a culpa em Eva quando Deus estava procurando ele. Então homens vigiem suas mulheres, pois quanto a mim estou a vigiar . so para lembrar: 1 Pedro 3.17

  9. sintia 24 de setembro de 2016 at 10:18 #

    gostaria de saber qual passagem na Biblia fala sobre como orar pelo esposo,pois sinto que preciso fazer algo pra salvar meu casamento,ele me traiu,mas nao quero o fim,mas tbm nao sei o que fazer,a mulher passa mensagem pra ele,e isso me entristece,temos 4 filhos e mais de 4 anos juntos ,me ajudem por favor!!!!

    • Silvio 12 de janeiro de 2017 at 22:06 #

      Cintia, veja dois filmes, prova de fogo e quarto de guerra. Neles voce tera orientacoes valiosas.

  10. Luciene 8 de janeiro de 2017 at 3:47 #

    Me desculpe meu comentario mas,se for levar para o lado da realidade e nao da fantantasia,marido que deve ser submisso a mulher. porque foi formada primeiro a mulher cromossomo sexuais xxx, e depois o homen cromossomo sexuais xy.me desculpe mais, o cromossomo sexuais xx e deminante, o cromossomo y e derivado do x.isto e biologia nao um livro de mitologia.

  11. Aline 2 de abril de 2017 at 7:57 #

    Sou casada vai fazer 11anos e eu me sinto inuspresada pelo meu marido agente briga o tempo todo mais eu venho empurrando com a barriga a esse 11 anos q estávamos juntos toda vez q nos brigamos ele me expulsa de casa me humilha tudo

  12. Aline 2 de abril de 2017 at 7:57 #

    bem qe eu n sou uma santa mais eu trato ele super bem ele quer me tratar como se eu fosse filha dele tudo eu tenho que contar pra ele se eu for fazer qualquer coisa eu tenho que perguntar a ele pois bem eu tinha q sair pra poder resolver um negócio de exames meu ele não podia ir comigo e eu não tinha ninguém pra ir comigo e eu tenho pânico de sair pra

  13. Aline 2 de abril de 2017 at 7:58 #

    muito longe sozinha acho q algum de ruim vai me acontece pois bem e toda hora ele me ligava perguntando se eu já tinha saído de casa eu falava que n é n passava nem 3 minutos ele me ligava teve uma hora que eu cansei eu disse já sai de casa pois nisso ele parou de me ligar aii quando finalmente eu sai de casa ele me vê indo pro ponto de ônibus e me ligou me disse coisas horríveis e não está falando comigo a 3 dias já isso n é certo pois ele é um cristão

Deixe um comentário