Conteúdo extra oferecido como Mais na Internet na seção Vamos Ler, da revista Ultimato edição #367.

A vida de David Brainerd

Jonathan Edwards
328 páginas
Fiel, 2016

Uma das biografias mais impactantes da história das missões. Inúmeros missionários e agências missionárias nasceram a partir do exemplo vívido de Brainerd. Missionário entre indígenas, morreu aos 29 anos. Sua curta e intensa vida foi mais proveitosa para o reino do que milhares que beiraram os 100 anos de idade. Um convite a renovar a paixão.

Por Heliel Gomes de Carvalho

História da Igreja em Quadros

Robert C. Walton
120 páginas
Vida, 2000

Conheça melhor a história da igreja cristã por meio de tabelas e diagramas cronológicos e explicativos. A obra é um valioso complemento aos compêndios de história e fornece um resumo dos principais dados da história eclesiástica de forma didática. Nela os fatos estão organizados e acessíveis, o que possibilita acesso rápido às informações básicas. Ideal para estudantes e professores.

Por Rute Salviano Almeida

The Apostolic Fathers with Justin Martyr and Irenaeus

Schaff, Philip (1819-1893)
Ante-Nicene Fathers, v. 1
Eternal Sun Books, 2017
520 páginas

A história da igreja cristã a partir dos escritos dos pais da igreja primitiva. Traduzidos na íntegra, os textos escritos antes do Concílio de Niceia (325 d.C.) estão reunidos nesta coleção de dez volumes. Cada volume apresenta um período da história dos quatro primeiros séculos depois de Cristo. Os pais da Igreja ante-nicenos compuseram textos que são fontes de pesquisa para os estudos da história, da teologia, da literatura, das biografias e do pensamento cristão. O conjunto da obra de Schaff é uma ferramenta de consulta. Fundamental para a compreensão dos caminhos trilhados pela comunidade cristã durante o processo de estabelecimento de um cânone doutrinário e teológico, o primeiro volume da coleção incluiu os escritos de Clemente, Matias, Policarpo, Inácio, Barnabé, Papias, Irineu e Justino Mártir – os pais apostólicos da Igreja, que viveram na geração que sucedeu a dos apóstolos de Jesus Cristo. Estes homens enunciaram em seus escritos as questões centrais da vida da Igreja: as práticas cotidianas no contexto de hostilidade política, as dificuldades de se estabelecer um cânone doutrinário mediante de mudanças conjunturais, fidelização de grupos submetidos a processos de deslocamentos demográficos e inseguranças. O que foi escrito pelos pais apostólicos e pelos pais ante-nicenos constitui-se na memória do passado da Igreja e contribui para a reflexão do tempo presente.

Por Catarina Maria Costa dos Santos

A Grande Onda Vai te Pegar

Marketing, espetáculo e ciberespaço na Bola de Neve Church
Eduardo Meinberg A. Maranhão Filho
236 páginas
Fonte Editorial, 2013

Referência temática da história da igreja cristã do tempo presente. O livro é um pulsante registro histórico-etnográfico da pesquisa de mestrado do jovem e audacioso historiador Edu Meinberg. Reúne os aspectos pontuais que caracterizam a Igreja Bola de Neve, da qual o autor foi membro. A análise descritiva que ele apresenta na obra conecta o leitor ao contexto das ações e das expressões religiosas em espaços urbanos modernos. Com base nas fontes de pesquisas a que teve acesso e utilizando-se de conceitos já consagrados nos estudos da religião, Meinberg difunde a ideia do uso de princípios de marketing e propaganda na igreja cristã. O livro é um convite para se pensar nessa grande onda midiática que chega às igrejas cristãs nos dias atuais produzindo novos modos de ser cristão, de interagir com o mundo, de conceber a fé, de cuidar do corpo e de ver a sociedade. É um tema da história da igreja local conectada com o global. O leitor pode tecer diálogos mais abrangentes, incluindo alguns temas polêmicos que emergem do livro, pois não são expressões e práticas exclusivas da Bola de Neve Church. Além disso, o livro é uma contribuição significativa para os estudos da história da igreja brasileira, que é múltipla e diversificada, e que merece ser escrita a partir de novos objetos e sujeitos e interpretada por diferentes ângulos.

Por Catarina Maria Costa dos Santos

Delas é o Reino dos Céus

Mídia evangélica infantil na cultura pós-moderna do Brasil (1950-2000)
Karina Kosicki Belloti
360 páginas
Annablume/FAPESP, 2010

Professora de história na Universidade Estadual de Maringá, Karina Kosichi Belloti apresenta ao público o resultado da sua pesquisa de doutorado com um título que é uma referência ao material didático utilizado na educação infantil nas igrejas do Brasil. O tema é abordado sob a perspectiva da história cultural e a leitura contribui para a compreensão dos processos de produção e de circulação dos ideais protestantes e da missão cristã em território brasileiro, na segunda metade do século 20. Ademais, as evidências documentais apresentadas pela autora demonstram que a cultura letrada de tradição protestante, que emergiu nas cidades brasileiras das décadas de 1950 a 2000, são expressões de um contexto sociocultural específico, fruto das relações entre o Brasil e Estados Unidos. Das revistas dominicais infantis aos desenhos animados de conteúdo evangélico, do material didático impresso à propaganda midiática, a historiadora observa que há um discurso que sugere modelos e padrões de ser e de viver do cristão, criando e promovendo uma cultura religiosa. A autora deixa claros o nome e o endereço das fontes pesquisadas a que teve acesso no Brasil e no exterior, demonstrando a abertura do tema para outras possibilidades de pesquisa. O rigor da linguagem acadêmica não compromete a leveza do livro. Por tudo isso, considero Delas é o Reino dos Céus uma obra indispensável para quem quer compreender mais um capítulo da história da igreja cristã, desta vez escrito sob uma outra perspectiva.

Por Catarina Maria Costa dos Santos

A Ética Protestante e o “Espírito” do Capitalismo

Max Weber
336 páginas
Companhia das Letras, 2004

Obra-prima da sociologia, não compõe o cânone da história da Igreja. Ao revogar uma história engessada em cronologias e fatos, nos permite conhecer ideias que forjaram a modernidade ocidental e identificar princípios da Reforma presentes em nossa cultura religiosa contemporânea. Infelizmente, alguns se dissiparam ao longo da história, alargando o fosso que nos separa de Wittenberg e Genebra.

Por Mateus Andrade

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

You may use these HTML tags and attributes:

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>