Falecido em 26 de fevereiro de 2012, o bispo Robinson Cavalcanti completaria hoje 73 anos de idade. Provocativo e engajado, ele foi o mais longevo colunista da revista Ultimato (escreveu por 27 anos) e ajudou a formar a visão teológica, missionária e política de muitos cristãos evangélicos.

Além de pastor e professor, foi membro do Conselho Consultivo da Aliança Bíblica Universitária (ABU) e membro-fundador da Fraternidade Teológica Latino-Americana. Integrou, também, a Comissão de Lausanne pra a Evangelização Mundial e a Comissão Teológica da Aliança Evangélica Mundial. É autor de, entre outros, Cristianismo e Política e A Igreja, o País e o Mundo.

Selecionamos dez frases do autor para lembrar o seu legado. Confira:

 

“Os cristãos não estão diante de uma história cíclica inter­minável, mas acreditam que, originários de um paraíso perdido (jardim do Éden), destinam-se a um paraíso reconquistado (Nova Jerusalém).”

“Como cristãos, portadores de um mandato cultural, cremos que os valores do Reino de Deus, na história, passam necessariamen­te, e sempre, pela soberania nacional e pela soberania popular, sob a soberania de Deus.”

“A singularidade de Cristo é confessada pela fé por aqueles que não resistiram à graça.”

“Somos o que somos firmados em uma tríplice verdade: a manjedoura, a cruz sangrenta e o túmulo vazio.”

“A vida passa rápido. Não é a duração da vida o mais importante, mas sim a capacidade de transformá-la em algo significativo.”

“A Igreja, de origem divina e composição humana, é um mistério, um povo e um pacto: una, santa, católica e apostólica. Ela não é o reino de Deus, mas expressão, vanguarda, antecipação e sinal desse mesmo reino.”

“Não podemos reduzir a Igreja a um clube religioso de iguais, que se refugia do mundo, põe a fé em um compartimento e espera a morte e o além, enquanto promove entretenimento e espetáculos alienantes, sem profundidade e sem visão.”

“O chamamento à conversão e ao novo nascimento a todas as criaturas, independente de suas classes ou ideologias, não substitui nem exclui o chamamento e a denúncia profética aos pecados estruturais das classes ou ideologias às quais se vinculam essas criaturas.”

“A esperança do retorno do Senhor não nos deve conduzir à alienação, ao isolamento, à irresponsabilidade social, ao pessimismo histórico.”

“Uma comunidade religiosa local deve recrutar prioritariamente os seus membros nas áreas circunvizinhas e deve ser relevante, por suas ações coletivas e pela vida e testemunho dos seus membros que nela habitam.”

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

You may use these HTML tags and attributes:

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>