Não havendo sábia direção, o povo cai, mas, na multidão de conselheiros, há segurança. (Provérbios 11.14)

Prezados irmãos e prezadas irmãs,

Nós, pastores, pastoras e líderes evangélicos de organizações envolvidas com a agenda dos Direitos Humanos, escrevemos esta carta aberta para pedir sua intervenção nos recentes acontecimentos relacionados à nova composição da Comissão de Direitos Humanos e Minorias (CDHM) da Câmara dos Deputados.

Constatamos, surpresos, que 12 dos 18 membros da Comissão são membros de Igrejas Evangélicas, o que representa grande responsabilidade para nós, pastores e líderes evangélicos envolvidos com esse tema. Entendemos que este momento representa uma oportunidade concreta para a promoção e a defesa dos direitos dos mais vulneráveis e das minorias. Nesse sentido, é preciso tanto uma postura de escuta a Deus e à sociedade, quanto a certeza de que os espaços de poder ocupados precisam ser utilizados principalmente como espaços de serviço.

No entanto, o quadro que assistimos no processo de eleição da presidência da Comissão foi desolador. Não se trata aqui de pré-julgar o presidente recém-eleito, mas não há como desconsiderar seus vários comentários públicos sobre negros, homossexuais e indígenas, declarações que inviabilizam a sustentação política de seu nome entre os que atuam e são sensíveis às temáticas dos Direitos Humanos.

A Igreja Evangélica brasileira experimenta um momento singular, com a enorme responsabilidade de ter vários parlamentares atuando na CDHM que foram apoiados oficialmente por diferentes denominações, situação que abre a possibilidade de que – caso haja mudanças na presidência da comissão e uma postura condizente com a função – seja dada uma importante contribuição ao campo dos Direitos Humanos no País. Para tanto, é fundamental que o clima de conflito e mobilizações contrárias à nova presidência seja dissipado. Por essa razão, redigimos esta carta como um apelo, na esperança de que os líderes das Igrejas considerem orientar seus fiéis que atuam como parlamentares – que elegeram a nova composição da Comissão -, para que atuem na resolução deste conflito.

O ano de 2013 pode trazer avanços nos trabalhos da CDHM e por isso fazemos este apelo aos líderes das igrejas que apoiaram os parlamentares evangélicos. Nosso pedido, aliás, se junta à conclamação de vários setores da sociedade e perpassa não somente aos movimentos ligados às lutas de minorias, mas também pela OAB e diferentes indivíduos e organizações. Cumpre discernir que não há uma perseguição aos evangélicos; há, sim, uma situação de conflito que precisa ser equacionada, especialmente porque, para nós, o compromisso do Evangelho com os mais pobres e vulneráveis é central. Ainda há tempo para a indicação de um novo ou nova parlamentar que, a despeito de suas convicções, traga pacificação e consenso à sociedade brasileira, presidindo a CDHM com a isenção esperada. É tempo para nova disposição, numa postura aberta, a fim de que seja viável a indicação pelo PSC de um outro nome, que não possua tamanha rejeição.

Urge que os irmãos, pelas posições que ocupam, façam um firme e público pronunciamento para a sociedade e para os fiéis de suas igrejas com relação à defesa dos direitos humanos e à importante contribuição que a comunidade evangélica pode oferecer a este tema. Nossa oração é que exemplos históricos como os do Pr. Martin Luther King Jr., do Rev. Jaime Wright e do Bispo Desmond Tutu possam inspirar e servir de referência para a atuação dos vários parlamentares evangélicos na CDHM, levando-os a se posicionar ao lado dos que sofrem injustiças.

Prezados irmãos, escrevemos aqui sob o temor ao nosso Deus e conscientes de que há um caminho de consenso para esta situação. A ninguém, muito menos aos direitos dos que sofrem, interessa que esta disputa entre posições extremas prossiga.

Em Cristo, despedimo-nos,

Adriano Trajano – Pastor Batista

Alessandro Rodrigues Rocha – Pastor Batista

Alexandre de Silva – Pastor Igreja do Nazareno

Aluísio Faria de Siqueira – Pastor Metodista

Alzira dos Reis Silva – Presbítera Presbiteriana Unida

Ana Elizabete Barreira Machado – Rede Fale Goiânia

Ana Paula Calixto – Irmã Igreja do Nosso Senhor Jesus Cristo – Ministério Profético

André Esteves – Pastor Presbiteriano

André Mello – Pastor Presbiteriano

André Sidnei Musskopf – Escola Superior de Teologia/EST

André Tadeu de Oliveira – Licenciado Presbiteriana Independente

Anivaldo Padilha – Koinonia

Anselmo Melo – Pastor Comunidade Apostólica Operação Resgate

Antonio Carlos Costa – Pastor Presbiteriano/Rio de Paz

Antônio Carlos Ribeiro – Pastor Luterano

Antonio Carlos Rosalino – Pastor Luterana Livre

Ariovaldo Ramos – Pastor Batista

Bruno dos Santos – Pastor Apostólica Vida Nova

Bruno Privatti – Pastor Batista

Bruno Santos Nascimento Dias – Rede FALE Rio

Caio Marçal – Missionário Rede Fale

Carlos Alberto Bezerra Junior – Pastor da Comunidade da Graça

Carlos Alberto Rodrigues Alves – Reverendo Presbiteriano

Carlos Augusto Lopes Pastor Assembleia de Deus Independente

Carlos Eduardo Calvani – Reverendo Episcopal Anglicana

Carlos Eduardo Fernandes – Rede Fale Marabá

Carlos Eduardo Mattos – Pastor Metodista

Carlos Jeremias Klein – Reverendo Presbiteriana Independente

Carlos Queiroz – Pastor da Igreja de Cristo

Christian Gillis – Pastor Batista

Cibele Kuss – Pastora Luterana

Clarise Holzschuh – Pastora Luterana

Claudemir Elias dos Santos – Missionário Casa de Oração

Cleber Diniz Torres – Reverendo Presbiteriana Independente

Clemir Fernandes Silva – Pastor Batista

Clovis Pinto de Castro – Pastor Metodista

Cristina Scherer – Pastora Luterana

Daniel Costa – Capelão Batista El Shadai

Daniel de Almeida e Souza Jr – Pastor Batista

Daniel Mário Alves de Paula – Pastor Assembléia de Deus

Daniel Rocha – Pastor Metodista

Daniel Souza – Rede Ecumênica da Juventude/REJU

Daniela Frozi – Aliança Bíblica Universitária do Brasil/ABUB

Daniela Zeidan – Seminarista Batista

Danila Cristiny de Araújo Moura – FALE Pernambuco

Décio Weber – Pastor Luterano

Djalma Torres – Pastor da Igreja Evangélica Antioquia

Domingos Amauri Massa – Pastor Batista

Douglas Rezende – Rede Fale Paraná

Éber Ferreira Silveira Lima – Ministro Presbiteriana Independente

Edson Fernando de Almeida – Pastor da Igreja Cristã de Ipanema

Edson Igre Insarraldi – Pastor Batista Aliança Bíblica

Eliana Aparecida Amancio Cerqueira – Ministério de Mulheres Batistas

Eliana Rolemberg – Coordenadoria Ecumênica de Serviço/CESE

Eliandro Viana – Pastor Batista

Eliel Amaral – Pastor Igreja Maanaim

Elizabeth de Almeida Silva – irmã na Comunidade Evangélica Recomeço

Ely Eser Barreto César – pastor metodista

Elza Zenkner – Revda. Metodista

Ênio Caldeira Pinto – Universidade Filadélfia/Unifil

Epifanio Mendes – Pastor da Unidos em Cristo

Érick Rodrigo da Silva – Assembléia de Deus Ministério de Madureira

Filadelfo Oliveira – Bispo Episcopal Anglicana

Flávio Conrado – Novos Diálogos

Francisco Cézar Fernandes Alves – Reverendo Episcopal Anglicana

Francisco Simão Neto – Pastor Assembléia de Deus

Francisco Thiago de Almeida – Pastor Metodista

Genilma Boehler – Pastora Metodista

Geter Borges de Sousa – Evangélicos Pela Justiça/EPJ

Gilberto Carmo dos Santos – Pastor CEEA

Giselle Gomes da Silva Prazeres Souza – Reverenda Episcopal Anglicana

Guilherme Schaper – Pastor Luterano

Gustavo Lima – Pastor Presbiteriano

Haroldo Mendes – Reverendo da Anglicana Betesda

Hélio Sales Rios – Pastor Presbiteriano

Herminio Garcez – Pastor Batista

Inailda Bicudo – Presbitera Presbiteriana Independente

Isabelle Ludovico da Silva – Comunidade de Jesus

Ismar do Amaral – Pastor Presbiteriano

Israel Mazzacorati – Faculdade Latino Americana de Teologia Integral

Israel Viana – Ministro Batista Nacional Nova Vida

Jane Maria Vilas Bôas – Presbiteriana do Planalto

Jefferson Ramalho – Instituto Cristão de Estudos Contemporâneos

Jefferson Silva – Pastor Batista

Joanildo Burity – Espiscopal Anglicana

Joaquim Xavier de Souza Neto – Rede FALE Triângulo Mineiro

Joel Zeferino – Pastor Batista

Johannes Wille – Pastor Luterano

John Medcraft – Pastor da Ação Evangélica

Jônatas Souza de Abreu – Rede Fale Campina Grande

Jonathan Menezes – Pastor Presbiteriano

Jony Wagner de Almeida – Pastor Presbiteriano

Jorge Eduardo Diniz – Reverendo Presbiteriana Unida

Jorge L. D. Oliveira – Pastor Igreja do Avivamento Getsêmani

Jose Antonio Gonçalves – Pastor Presbiteriana independente

José Carlos Silva – Pastor Batista Nacional

José do Carmo da Silva – Reverendo Metodista

José do Nascimento – Instituto de Direitos Humanos do Mato Grosso do Sul (IDHMS)

Jose Romulo de Magalhaes Filho – Pastor Presbiteriana Independente

José Wendel Cavalcante Ferreira – Rede FALE Fortaleza

Josias de Souza Novais – Pastor Batista

Jovane Borlini da Silva – Pastor Batista

Juliano Fabricio – Sal da Terra

Julio Paulo Tavares Zabatiero – Faculdade Unida de Vitória

Karen Aquino Rangel da Costa – Rede FALE Juiz de Fora

Karin Kepler Wondracek – Escola Superior de Teologia/EST

Kathlen Luana de Oliveira- Escola Superior de Teologia/EST

Keiny Moreira da Cunha – Pastor Batista

Lays Gonçalves da Silva – Rede FALE Paraná

Léa Cordeiro – Pastora Metodista

Leomar Erlei Fenner – Pastor Luterano

Leonara Almeida – Rede Fale São Paulo

Leonardo Rodrigues – Pastor do Minstério Nova Unção

Levi Araújo – Pastor Batista

Lirian Angélica Rezende de Moraes – Rede FALE BH

Louraini Christmann – Pastora Luterana

Luciano José de Lima – Reverendo Metodista

Luiz Caetano Grecco Teixeira – Rev. Episcopal Anglicana

Luiz Carlos Gabas – Reverendo Episcopal Anglicana

Luiz de Jesus – Pastor Batista Boas Novas

Luiz Mattos – Instituto Anima

Lyndon Araujo – Pastor Congregacional

Manoel Ribeiro de Moraes Junior – Pastor Batista

Marcelo Gualberto da Silva – Pastor Presbiteriano

Marco Aurélio Alves Vicente – Pastor Assembléia de Deus – Catedral da Família

Marco Davi de Oliveira

Marcos Custódio – CADI-Origem

Marcos Fellipe Marques – Pastor Comunidade de Jesus

Marcos Machado – Pastor Batista

Marcos Monteiro – Pastor Comunidade de Jesus em Feira de Santana

Marcos Viana – Pastor Comunidade Cristã em Amsterdam

Marcus Vinicius Matos – Rede Fale Coordenação Nacional

Mardes Silva – Pastor Igreja Betesda do Ceará

Mauricio Andrade – Bispo da Episcopal Anglicana

Mauro Ferreira – Reverendo Presbiteriano

Mersia Lisboa Costa – Missionária Batista

Miguel Ângelo – Presbítero Igreja de Cristo

Moisés Abdon Coppe – Pastor Metodista

Morgana Boostel – Rede FALE

Mozart João de Noronha Melo – Reverendo Luterano

Nancy Cardoso Pereira – Pastora Metodista

Nello Pulcinelli – Pastor Batista

Nelson Gervoni – Pastor Batista

Neusa Butzlaff – Pastora Luterana

Neusa Tetzner – Pastora Luterana

Octavio A. S. Filho – Pastor Metodista

Odja Barros – Pastora Aliança de Batistas do Brasil

Orivaldo Lopes Junior – Pastor Batista

Orvandil Moreira Brabosa – Bispo Igreja Anglicana Tradicional do Brasil

Ozenildo Santos Xavier da Rocha – Pastor Batista

Paltiel de Souza Ferreira – Bispo Comunidade Evangélica Cristã

Patrick Timmer – Missionário da Aliança Bíblica Universitária do Brasil/ABUB

Paulo Ayres Mattos – Bispo Metodista

Paulo Cesar Garcia – Pastor Comunidade Milícia

Paulo César Sousa Marçal – Rede Fale Sobral

Paulo Saraiva – Pastor Batista

Pericles Gonzaga de Souza – Pastor Presbiteriana Unida

Rafael Lira – Juventude Batista do Estado de SP

Raul Matamala Seminarista Batista

Regis Augusto Domingues – Reverendo Episcopal Anglicana

Reinaldo Castro – Pastor Comunidade Cristã Novo Nascimento

Renan Nery Porto – Fale Uberaba

Ricardo Bitun – Pastor da Igreja Manaim

Ricardo Matense – Evangélicos Pela Justiça/EPJ

Robson Gomes – Pastor da Igreja Missional

Rodrigo Guimarães Pinheiro – Pastor Batista

Romi Becker – Pastora Luterana

Ronny Clayton – Pastor Batista

Rosilea Maria Roldi Wille – Luterana

Rubens Rodrigues de Lima Comunidade Evangelica Apostolica Restauração

Sandro Amadeu Cerveira – Reverendo Presbiteriana Unida

Sérgio Andrade – Deão Episcopal Anglicana

Serguem Jessui Machado da Silva – Tearfund

Simei Marcondes de Carvalho – O Brasil para Cristo

Suelen Cristina – Ministério Tudo Pelo Reino

Thomaz Werneck – Seminarista Congregacional

Valdir Steuernagel – Pastor Luterano

Valmir Paze – Pastor da Ig Nazareno/Mov. Evangélico Progressista/MEP

Vanda Aparecida Fernandes Massa – Capelã Batista

Vilma Petsch – Diácona Luterana

Vitor Louredo de Souza – Grupo de Ações Evangelísticas – Missões Urbanas

Wagner Lemos Junior – Movimento pela Ética Evangélica Brasileira

Waldir Benevides- Reverendo Presbiteriano

Wanderson Campos – Seminarista Metodista

Welinton Pereira – Pastor Metodista

Wellerson de Almeida – Reverendo Anglicano

Wellington Santos – Pastor Batista

Wellington Vieira – Pastor Federação das Comunidades Terapêuticas Evangélicas do Brasil/FETEB

Wellison Magalhães Paula – Pastor Batista

Werner Fuchs – Pastor Luterano

Wertson Brasil – Presbítero Presbiteriana Unida

Wilson de Oliveira – Pastor Batista

Yokimi Yuaça – Pastora da Igreja Holiness

Ziel Machado – Pastor Metodista Livre

Zwinglio Mota Dias – Pastor Presbiteriana Unida

 

__________
Publicado em 11/03/2013.
Atualizado em 12/03/2013.

 

  1. esses pastores tem que toma vergonha,eles estão ajudando a perseguição a os cristão eles tem e que cuidar das pobres ovelhas deles pois com esse pensamentos deles elas não vão chegar a o ceu não

  2. Bem colocado ! Assino em baixo !


    KEPLER:

    Só para ficar bem claro amados irmãos, no trecho em que voces afirmam não existir uma perseguição aos evangélicos, voces se declaram grandes mentirosos, pois a fala do senhor Wilhans deixa claro que para ele todos nós somos doentes e homofobicos, temo que o proximo passo neste pais de medrosos e pessoas como voces que nada entende, e teme pelo que um dia mais cedo ou mais tarde virá a tona, os mesmos ativistas de hoje resolvam queimar a biblia sagrada acusando-a de ser um livro homofobico, ou então inventem uma lei que
    obrigatoriamente não poderemos mais usar abiblia como noso unico manual de regra e fé.
    Por isso conclamos a que sejais corajosos deixando de ser omisso a uma realidade que esta diante de nossos olhos e se coloquem sim em defesa da menoria com cautela lembrando que o nosso adverssario o diabo é expert em desfarçar suas investidas.
    Pr. Kepler.

  3. Balanço geral do” mal entendido”

    Considerando que a igreja não deveria militar nessa área, apenas pela influência e não pela imposição, como tem sido:

    1-O maior favorecido é o Feliciano

    2- A sociedade assiste ao espetáculo e aprende na “escolinha do mingual” com o pr. Marcos Felizciano a não querer saber nada da bíblia.

    3- A igreja continua sua trajetória patinante enquanto disputa o poder ( não do evangelho, mas da política)

    4- ah! então então a sociedade ganha porque faz bem o seu papel.

    5- ah! quando a sociedade ganha, das duas um: ou a igreja ganhou ou o gays ganharam. Neste jogo os gays ganharam.

    Eu não entendo de polírtica, não posso dizer de os gays da esquerda ou da direita.

  4. Acabei de ler com tristeza essa carta aberta. Será que os queridos ainda não perceberam que os ativistas gays estão um passo à nossa frente? Eles permitiram, através do PT que outro partido assumisse essa comissão pq estão à frente de outras comissões… enquanto a mídia está em cima do dep. Marco Feliciano e nessa triste divisão evangélica (os que tem medo de se posicionar e propoem o recuo e aqueles corajosos que defendem a Palavra de Deus, mesmo que desagrade os ativistas) o PT está trabalhando pra estabelecer novas leis contra a igreja. Acordem enquanto há tempo!

  5. é muito triste ver uma carta deste tipo assinada por homens de grande expressão no meio evangélico. Parece-me que estamos nos esquecendo das palavras de Jesus à mulher pega em adultério: “quem não tiver pecado que atire a primeira pedra”. Porque das as costas nesta hora ao irmão em Cristo???

  6. Prezados irmãos, lamento, mas acredito que os lideres que assinaram esta carta estão vivendo em outro país, ou numa redoma de vidro não querendo conflito com a realidade aqui fora. Amados, a igreja está aqui para posicionar em favor dos principios de Reino e contra o pecado, ou será que mudaram o teor bíblico a favor da mordaça gay que querem impor neste país.

  7. Mas que palhaçada! Que Bíblia vocês andam lendo ou que Senhor vocês estão servindo? Estão se conformando e tomando a forma desse mundo. Então não se deve mais clamar conta o pecado? Direito das minorias é mais importante que santidade ou Deus agora aceita o homossexualismo como comportamento adequado? Coitadas das suas ovelhas! E coitados dos leitores dessa revista!

  8. Meus Deus! Estarrecedor!

    Depois de algum tempo sem acessar o site da Ultimato e o Blog leio este artigo, o fato de tê-lo publicado demonstra a linha editorial, sinceramente estou decepcionado.

    Alguns argumentos demonstram um desconhecimento da política, e da partidária, e do Regimento Interno da Câmara dos Deputados.

    Hipocrisia total quando afirmam que militam em fóruns e na defesa dos direitos humanos, que não são de minorias, são de todas as pessoas, ou seja universais e as minorias que tinham uma prática homossexual e que deixaram o PECADO, sim é esta a palavra, pelo menos para cristãos e principalmente pastores, e que desejam apoio psicológico, por exemplo, mas que não podem ter esta assistência de psicólogos cristãos (hum, os senhores concordam com os termos da resolução do Conselho Federal de Psicologia? Concordam com a sua luta pelo combate a família tradicional, e ao “dogma” heteronormatividade e suas implicações).

    Participei de fóruns estaduais e nacionais, SEMINÁRIO NACIONAL DA JUVENTUDE EM 2006 em Brasília, vi como estes militantes são ordeiros, democráticos, naquele evento em Brasília não respeitaram o pensamento diverso, inclusive propondo já naquele seminário, demandas como a de implantação em todos os estabelecimentos um terceiro banheiro, O DOS GLBTTT, retirada na denominação de filiação de pai e mãe, etc.

    Estas lideranças falam em paz, o apóstolo Paulo já disse que devemos buscar a paz com todos se possível – Romanos 12.18, esta claro que estes militantes tem demandas sociais que um cristão autêntico não pode compactuar, e quando alguém se posiciona de acordo com a Bíblia e se manifesta contra suas práticas, logo rotulam de FUNDAMENTALISTA e HOMOFÓBICO, e mesmo que use os dados científicos sobre por exemplo os problemas psicológicos para crianças advindos de serem adotadas por pessoas que convivam e que sejam do mesmo sexo.

    Enfim, sabemos claramente que o destino da igreja é o que Atos 1.8 registra o martírio, ser politicamente correto não é ser pacificador, as lideranças citadas concordariam com as demandas dos militantes GLBTTT, por favor respeitem a memória do homem de Dues, Martin Luther King.

    Estou guardando este artigo para divulgá-lo e refletir nos fóruns devidos.

    Finalmente, posso dizer que não concordo com os diversos posicionamentos do pastor e deputado federal Marcos Feliciano, creio até que lhe falte preparo teológico e político, mas se manifestar a favor de sua renúncia ou retirada desta importante comissão se aliando filosoficamente e politicamente com as lideranças GLBTTT, artistas, etc. contra o deputado é no contexto atual não é ser a favor do crescimento do Reuno de Deus, da igreja, da liberdade religiosa, da democracia, da Constituição e da cidadania.

    Como ficam temas que devem ser abordados por esta revista: como a FAMÍLIA, projeto de Deus e a IMPIEDADE….

  9. É de grande valor moral a atitude dos líderes. Contudo, nem mesmo as comunidades eclesiais que lideram assume qualquer compromisso face a tal violência contra os Direitos Humanos. Ademais, Quando surgiu a Igreja Evangélica brasileira, em que Sínodo ou Concílio?

  10. pois é ,fico indignado com esses “donos”de igreja ,e peço pra q eles preste atenção galatas cap 6 vers7 e8 de DEUS não se zomba ,seg corintios cap 11vers4 ao 15 há frise bem o 13 e 14 ,tbm pra esses inocentes fieis recomendo q leia seg tessalonissences cap 3 vers 7 ao 11e q esses senhores busque a santa religião ;isaias cap 29 vers12 e 14,e cap 45 verss 19 e 20 é de doer ,como se não bastasse o canser politico ,veja só o tamanho dessa lista meu DEUS !!!

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *