Não é fácil narrar o que experimentamos na primeira semana de agosto, quando celebramos o Ultimato 40 Anos — Encontro de Amigos. Quero evitar adjetivos, o que parece impossível. Tenho medo de exageros e de holofotes. Ainda assim, faço uso das palavras de Jó para expressar uma surpresa comum vivida naqueles dias: “Meus ouvidos já tinham ouvido a teu respeito, mas agora os meus olhos te viram” (Jó 42.5). 

Talvez não tenha acontecido um encontro, mas muitos. Sabíamos, avisados pelo poeta, que “Minas são muitas”. Agora também sabemos que Ultimato não é um, Ultimato são muitos. Muitos e diferentes, tímidos e barulhentos, de longe e de perto, alguns ortodoxos, outros nem tanto, velhos e novos, homens e mulheres, todos comunhão. Mais do que leitores, autores ou colunistas, são amigos de diferentes estados, cidades e igrejas do país. Partilhamos perguntas, dividimos experiências e conhecemos de perto aqueles de quem ouvimos falar e outros que não poderíamos imaginar.

Falamos da nossa herança comum, celebramos a centralidade de Jesus Cristo e contamos para os mais novos a velha história. Nas mesas-redondas procuramos entender os desafios do nosso tempo, 40 anos depois do início de tudo, em uma sociedade cada vez mais descrente, pluralista, midiática e emocionalmente doente.

Em bancos duros, sem ar-condicionado e com alguma poeira, começamos e terminamos nosso Encontro de Amigos encharcados pela graça e pela doce presença do Espírito Santo. Ao que parece, 1968 para a revista e Editora Ultimato também não terminou. Quem sabe, é um novo começo, porque as misericórdias do Senhor não têm fim, renovam-se a cada manhã. Obrigado aos mais de 400 amigos que vieram, pelo carinho e generosidade. Nosso reconhecimento também à equipe Ultimato pelo afeto e dedicação. A Deus toda honra.

  1. Antonio Paulo Alves

    Só tenho a lamentar o fato de não poder participar do encontro de amigos de Ultimato, Por motivo de trabalho, fiquei apenas com o desejo de estar presente, neste que com certeza foi um encontro de comunhão, crescimento e aprendizado. Quem sabe haverá outra oportunidade? Espero em Deus.

  2. Que bençao ter podido estar ai com vcs. nessa comemoraçao.So acrescentou em minha vida,pessoas novas,conhecimentos e alegria,muita alegria.
    obrigada por tudo e um grande abraço nesse povo bom que conheci.
    Tia Deja,um especial proce.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *