5 anos sem Robinson Cavalcanti

Hoje, dia 26 de fevereiro, completa-se exatos 5 anos da morte do professor e bispo anglicano Robinson Cavalcanti (1944-2012). É forçoso lembrar mais uma vez sua pena afiada para tempos difíceis e também seu apreço pela igreja.

Para celebrar o legado e a memória do nosso colunista por quase três décadas, Ultimato mantém o Memorial Robinson Cavalcanti e também publica na home do portal o artigo Amar a Cristo e a sua igreja.

Na foto, Paul Freston, Alderi Souza de Matos e Robinson Cavalcanti, com a palavra, na mesa do primeiro dia do Encontro de Amigos, celebrando os 40 anos da revista Ultimato, em 2008.

Como fazer um culto com o tema gratidão

Gratidão em todo tempo

Neste mês de fevereiro o Portal Ultimato está desenvolvendo a campanha editorial “Em tudo dai graças” (1 Ts. 5.18), lembrando aos nossos leitores a importância do exercício da gratidão. Que tal levar o assunto para sua igreja? Pensando nisso compartilhamos uma liturgia para um culto de gratidão, preparada pela Igreja Presbiteriana Chácara Primavera. O modelo de liturgia traz preciosas sugestões de músicas, vídeos e leituras, todas relacionadas ao tema gratidão. Confira:

– Pré-Culto : Vídeo Give Thanks

– Saudação 

– Música: É Teu Povo – Elias Loureiro 

– Texto: Salmo 95.1-3, Salmo 18:31,2, Rm 11:33-36

Venham! Cantemos ao Senhor com alegria! Aclamemos a Rocha da nossa salvação.
Vamos à presença dele com ações de graças; vamos aclamá-lo com cânticos de louvor.
Pois o Senhor é o grande Deus, o grande Rei acima de todos os deuses.

Pois quem é Deus além do Senhor? E quem é rocha senão o nosso Deus?
O Senhor é a minha rocha, a minha fortaleza e o meu libertador;
O meu Deus é o meu rochedo, em quem me refugio.
Ele é o meu escudo e o poder que me salva, a minha torre alta.

Ó profundidade da riqueza da sabedoria e do conhecimento de Deus!
Quão insondáveis são os seus juízos, e inescrutáveis os seus caminhos!
“Quem conheceu a mente do Senhor? Ou quem foi seu conselheiro? ”
“Quem primeiro lhe deu, para que ele o recompense?”
Pois dele, por ele e para ele são todas as coisas. A ele seja a glória para sempre! Amém.

– Música: É de Coração – Geoff More e Steven Chapman – Versão: Gerson Borges

– Música: Até aqui – Paulo Nazareth

– Oração de Gratidão

Louvor a Deus por seus atributos.

– Texto: Salmos 50:23

“Quem me oferece sua gratidão como sacrifício honra-me, e eu mostrarei a salvação de Deus ao que anda nos meus caminhos.” Salmos 50:23 NVI
– Vídeo: Give thanks

– Solo: Meu Tributo – André Crouch

– Mensagem/Devocional

– Oração de Gratidão

Agradecimento a Deus pelo o que Ele fez, tem feito e pelas promessas que Ele fielmente cumprirá.

– Música: Eu Te Louvarei (Matt Redman). Versão: Sonia Agreste e Zelinda Consuelo

– Bênção

*****

Nota: Clique aqui e baixe em PDF o arquivo da liturgia do Culto de Gratidão.

A primeira edição de 2017 da revista Ultimato

Procurai a paz da cidade… e orai por ela ao SENHOR; porque na sua paz vós tereis paz. (Jeremias 29.7)

Hoje, 8 em cada 10 brasileiros vivem em cidades. A concentração de pessoas em centros urbanos nas últimas décadas, tornaram as palavras de  Jeremias tão atuais quanto as manifestações de rua das últimas semanas.

A capa da edição 364 da revista Ultimato, a primeira de 2017, é um olhar sobre a cidade. Mais especificamente, um olhar de lamento do profeta Ezequiel. Trata-se de um cântico triste sobre uma cidade em situação de calamidade causada pelo pecado. Aliás, quem mais canta cânticos fúnebres na história do Antigo Testamento, por ordem expressa de Deus, é Ezequiel.

Para o autor da matéria, é tempo de reaprender a chorar. E não faltam motivos. Lamentos bíblicos e lamentos atuais sobre a nossa realidade podem nos ajudar a pedir a misericórdia de Deus e enxergar esperança.

Para degustação, confira tudo o que você vai ler na primeira edição do ano no SUMÁRIO:

 

Quando a política e a religião estão estreitamente ligadas

[LIVRO DA SEMANA]

Por Colin Chapman

Todos os judeus religiosos baseiam seu direito à terra na Escritura, e todos os muçulmanos têm fortes razões islâmicas para reivindicar a terra, e especialmente Jerusalém, para os palestinos.

 
A política e a religião estarão sempre estreitamente ligadas

É difícil pensar em outra situação em qualquer lugar do mundo em que a política tenha se tornado tão estreitamente ligada à religião, e em que textos sagrados tenham um efeito tão profundo na ação política.

No entanto, por mais que a religião esteja amarrada com a política nesse conflito, problemas políticos requerem soluções políticas, e se as pessoas religiosas das três crenças não conseguem aprender a falar umas com as outras e a fazer concessões no mundo real com vistas à sobrevivência, paz e convivência, deve ser exigido que elas retirem-se para seus guetos e falem apenas com quem está dentro do seu círculo fechado. Mais >