Semana 40: Lucas 10.1, 23-24

Depois disso o Senhor escolheu mais setenta e dois dos seus seguidores e os enviou de dois em dois a fim de que fossem adiante dele para cada cidade e lugar aonde ele tinha de ir…

Então Jesus virou-se para os discípulos e disse só para eles: — Felizes são as pessoas que podem ver o que vocês estão vendo! Eu afirmo a vocês que muitos profetas e reis gostariam de ter visto o que vocês estão vendo, mas não puderam; e gostariam de ter ouvido o que vocês estão ouvindo, mas não ouviram.

No capítulo 9, Jesus enviou seus doze seguidores (do círculo mais íntimo) para anunciarem a chegada do governo de Deus. No capítulo 10, envia mais 72 (de acordo com os manuscritos mais antigos. Outros manuscritos, também antigos, dizem 70. No é fácil determinar quem extrapolou). A simbologia não é difícil entender, dentro da história dos judeus e dos seus costumes. Doze são as tribos de Israel e 70 ou 72 costumeiramente são entendidos como o número de nações. Jesus se viu com a missão de restaurar as doze tribos de Israel (outros movimentos judaicos de revitalização, como os essênios, também entenderam a sua tarefa como tal) e cumprir as promessas de Deus dadas para Abraão de abençoar todos os povos do mundo (Gn 12.1-3; Gl 3.6-7, 14). Do ponto de vista histórica isso pode parecer uma conclusão interesseira, religiosa e anti-histórica no extremo, mas hoje esta tese é defendida por um dos mais notórios e bem formados historiadores da igreja primitiva, N. T. Wright. Jesus, a despeito da leitura de muitos biblicistas, compreendia o seu papel messiânico e prosseguia para realizá-lo.

Em ambos os casos, a missão, primeiro dos doze e depois dos 72, era benéfica, mesmo diante da oposição que tinha que enfrentar. Era uma missão de cura e de libertação do mal (9.1-2, 6; 10.9) e era uma missão de paz (10.5-6). E em ambos os casos, os seguidores de Jesus foram enviados para as cidades (pólis) da região (9.4-5; 10.1, 8-15). Inclusive, na segunda missão, 5 cidades são especificamente identificadas: Corazim, Betsaida, Tiro e Sidom, e Cafarnaum. Jesus enviou seus discípulos onde havia gente.

Capítulo 10 também enumera várias advertências e conselhos para os seguidores de Jesus em relação a sua missão, muito mais que capítulo 9: a oposição que encontrarão, o estilo de vida humilde e a disposição de receber hospitalidade que deverão adotar.

Apesar da oposição, a sua seria uma missão de paz e de bem, como deveria ser a missão de Abraão e seus descendentes em relação aos outros povos (Gn 12.1-3). E como deveria ser a nossa missão até os dias de hoje.

Oração

 Majestoso Pai, limpe os nossos corações para sermos embaixadores de bem, de cura, de libertação e de justiça no mundo em vivemos. Em nome de Jesus. Amém.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.