Como parte do 25º Mutirão Mundial de Oração pelas Crianças Socialmente Vulneráveis 2020, realizamos reuniões virtuais com nossos parceiros espalhados de ponta a ponta no Brasil pedindo que nos contem como estão as coisas por lá.

 

→Ir para a página corrente de oração

 

Ouvimos o coração de cada um, oramos juntos, choramos juntos, agradecemos juntos. Em seguida compartilhamos com você os pedidos de oração de cada organização presente na reunião.

 

Começamos pelo estado do Amazonas. Nos reunimos com a Wilma Ribeiro, representante de Renas-Amazonas e Eunice B. C. de Menezes , representante de Asas de Socorro.

 

Veja os pedidos a seguir:

 

  • Wilma Rodrigues Ribeiro – Renas-Amazonas:

O sistema de saúde já está lotado, pessoas já estão morrendo por falta de atendimento;

O governo está tendo dificuldades de resolver a situação;

A população precisa de suprimento material como cestas básicas e material de higiene;

Renas-AM precisa de força para socorrer os irmãos no combate a fome e pobreza, e que estão unidos para atender aos necessitados, moradores de rua e venezuelanos;

Pede oração pela Vânia, do Coração de Jesus, pois a família enfrentou problemas de saúde;

Os kits de ternura da Visão Mundial estão sendo entregues às crianças e elas estão amando;

 

 

 

  • Eunice Bueno Cunha de Menezes –Asas de Socorro:

A comunidade de Puraquequara, onde está a administração de Asas de Socorro, tem a menor renda per capita média da grande Manaus e já tem dois casos de Covid-19;

Estão sendo entregues cestas básicas e os kits de ternura da Visão Mundial;

No município de Caapiranga, o prefeito está com Covid-19;

Na comunidade ribeirinha de Araras, atendida por Asas de Socorro, a situação é complicada por causa das organizações familiares. Muitas pessoas moram na mesma casa, onde o isolamento social é difícil,  não há casos da doença. Caso chegue na comunidade, terão que tentar fazer o isolamento. Por outro lado, a associação de moradores tem sido proativa, pois fizeram máscaras e deram instruções de prevenção. Muitos precisam sair para comprar e vender;

Na comunidade ribeirinha de Pauini, atendida por Asas de Socorro, não há casos da doença;

As famílias do Projeto Água Limpa vão começar a receber cestas básicas no início de maio, mas descobrimos que tem muitas outras famílias precisando também e o custo das cestas está alto, porque também tem material de higiene;

Estão com dificuldade de entrar nos municípios, afinal as fronteiras foram fechadas por causa do isolamento social, precisam de autorização;

Estão montando um protocolo de entrega para não haver contaminação;

Em relação à saúde, não há testes disponiveis para os casos suspeitos e 22 municípios dependem de Manaus para internações hospitalares;

Os prefeitos não conseguem fazer as barreiras sanitárias eficientes para as pessoas que precisam de suprimentos;

Há casos de depressão nas famílias;

Asas de Socorro precisa de pessoas disponíveis para ajudar a equipe;

 

 

Se  deseja participar da campanha de Asas de socorro que tem o alvo de levantar 750 cestas básicas para atender a 70 comunidades ribeirinhas. Você pode participar fazendo sua doação : 

 

 
 
 

Deixe sua oração nos comentários abaixo.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.