Não nos envergonhamos de Jesus Cristo, que é o centro e o cerne do cristianismo.

 

Deus nos constituiu como seres humanos que pensam. Ele nos tratou como tais, comunicando-se conosco com palavras. Ele nos renovou em Cristo e nos deu a mente de Cristo. E nos considerará responsáveis pelo conhecimento que temos.

 

A nossa desunião continua sendo um grande empecilho para o nosso evangelismo.

 

A perspectiva do discípulo radical é ver a morte não como o término da vida, mas como a entrada para ela.

em O Discípulo Radical

 

 

 

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.