Por Marcos Almeida Tomei banho nas águas de Maués. Mergulho nas lembranças. Vi um peixe fisgar o pescador. Verdade. Conheci a hospitalidade dos botos cor-de-rosa e suas acrobacias exuberantes. Segui olhando as margens dos rios intermináveis. Descansando nas bacias de espelhos que refletiam os cascos dos barcos. Assisti atento ao encontro das correntezas negras e […]

Continue lendo →