Por Jénerson Alves

Durante o mês de setembro, o Portal Ultimato celebra a criatividade e o Criador com o tema “Encontros com Arte”. É uma oportunidade de inspirar e conhecer novos artistas que expressam a glória de Deus com sua criatividade.

Paralelo 10 apresenta cinco artistas cristãos do nordeste que você precisa conhecer. Eles atuam em diferentes áreas culturais, muitos até são polivalentes. Não se trata de um “ranking”, mas sim de uma lista de indicações. A seleção está em ordem alfabética. Confira:

01 – Davi Geffson e as “Verdades que rimam”

Com 25 anos de idade, o universitário Davi Geffson se destaca no ambiente teatral. Há 11 anos, ele lidera um grupo de teatro cristão em Caruaru (PE). Aliado às apresentações evangelísticas, ele interage também com grupos não cristãos, já tendo apresentado espetáculos em teatros e escolas. 

O contato inicial do jovem com o teatro foi na igreja, mas o reconhecimento não ficou limitado aos arraiais eclesiásticos. Em 2008, ele chegou a ser premiado em um festival de teatro promovido pelo Sesc no município pernambucano de Surubim, a 118 quilômetros da capital.

Costumeiramente, ele faz apresentações tanto em Caruaru quanto em outros municípios da região. “Buscamos um cuidado com interpretação, figurino, cenário, iluminação, sonoplastia, enfim todo o trabalho de bastidores é monitorado e planejado para que se tenha a justa qualidade”, comenta. Além do teatro, Davi cultiva outros segmentos artísticos, como a poesia popular e a declamação. Ele mantém no Instagram o perfil @verdadesquerimam, abordando temas do cotidiano com uma linguagem poética. “A minha fé é a base para minha arte. É por meio dela que a faço com excelência. Só a fé me motiva para continuar diante de tantas lutas e dificuldades”, salienta o ator.

02 – Erasmo Miguel: “O Forrozeiro”

Forrozeiro nato, o cantor Erasmo Miguel revela satisfação em defender a cultura nordestina. Seu trabalho atrela o “balanço” dos ritmos do Nordeste com a reflexão provocada pelas Escrituras. Mesmo sendo evangélico, não se pode limitá-lo a este rótulo, pois seu repertório inclui muitas novidades, até mesmo músicas não cristãs.

Por meio de sua concepção criadora, a canção “Trem Bala”, de autoria da Ana Vilela, ganhou uma roupagem nordestina com a “pegada” do “Miguelzinho” – como também é conhecido, por causa de seu programa de rádio.

Erasmo cativa o público através do seu bom humor. Ao longo de sua trajetória, ele também gravou obras de repentistas, a exemplo de Sebastião Dias, Severino Feitosa e Ednaldo Silva.

Confira melhor as produções dele pelo canal “Erasmo Miguel cantor”, no YouTube.

03 – Erickson Canuto: “Humor e Graça”

O ator paraibano Erickson Canuto desenvolve trabalhos em diversas áreas artísticas, a exemplo de standup commedy, palhaçaria, teatro e artes circenses. Bacharel em Arte e Mídia pela Universidade Federal de Campina Grande (PB) e formado em Circo pela Companhia Palco Del’arte (Campinas-SP), o jovem traz em sua bagagem diversas apresentações e oficinas, mantendo o equilíbrio promovido pela consciência do Evangelho.

Atualmente, Canuto desenvolve um novo projeto, chamado “Humor e Graça”. “Tenho ido em escolas para fazer um show de humor e contar um pouco da minha história de vida. É uma apresentação de 30 minutos. Falo de minha vida, do Nordeste, e falo sobre a verdadeira alegria, que é Jesus”, comenta. Ele acrescenta que está prestes a lançar um DVD e fazer uma turnê pelo sul do país e outra no Paraguai. Seu humor é caracterizado pela simplicidade, sem utilizar palavrões ou métodos apelativos. Ou, como diz em sua página no Facebook, “rir sem fuleragi” (sic).

Ademais, ele atua em igrejas, promovendo capacitações de líderes e atuando na área de Evangelismo Criativo. “A fé e a arte se parecem muito. A arte transparece quem sou. A fé diz que sou cristão. Portanto, a minha arte é cristã. Não há como desvincular”, comenta, explicando que o caráter do artista é que deve expressar suas convicções: “Um advogado cristão não pode agir com mentiras, por exemplo. Da mesma forma é no teatro. Quem tem princípios, não os vende. De certa forma, a gente acaba perdendo algumas oportunidades. Mas, no Evangelho, é necessário perder para poder ganhar. A minha fé influencia as minhas escolhas”, conclui.

Para conhecer mais o trabalho do Erick, acesse o site ou visite sua página no Facebook: @OEricksonCanuto.

04 – Jonas Bezerra: repente e silêncio

Sem dúvida, o cearense Jonas Bezerra é um dos maiores repentistas da nova geração, premiado nos grandes congressos de cantadores, devido à sua credibilidade e expressão poética. Filho de cantador, Jonas ingressou na profissão com apena 15 anos de idade, apresentando um desempenho capaz de atordoar os adversários mais experientes.

Frequentemente utilizando a internet como ferramenta de divulgação, Jonas mantém um canal no YouTube (TheRepentista) e ainda compartilha o programa de rádio que apresenta pelas redes sociais, chegando à ordem de 50 mil visualizações diariamente. Sua página no Facebook conta com mais de 3 mil seguidores. Ademais, ele utiliza o WhatsApp como uma “corda de pólvora”, enviando vídeos e áudios de repentes e canções para uma lista de transmissão de mais de 800 contatos.

Ao longo da sua trajetória profissional, ele já vivenciou situações de conflito entre as suas convicções religiosas e os temas a serem abordados na cantoria. Uma delas foi em 2008, quando em um festival de violeiros, ele e o seu companheiro de dupla sortearam um assunto sobre Padre Cícero, a ser desenvolvido em estrofes de improviso. A região é marcada pela idolatria, mas Jonas testifica que conseguiu elaborar os versos descrevendo a biografia do católico, sem comentar a mistificação que gira em torno da sua figura. “O mais interessante é que a comissão nos premiou com a primeira colocação”, comenta.

Jonas Bezerra afirma que consegue conciliar a arte e a fé por intermédio do respeito. Desta forma, embora a voz seja sua principal ferramenta de trabalho, o seu silêncio é a sua maior ferramenta de evangelização. “Não fico falando sobre minha fé para provocar debates. Afinal de contas, a maior pregação que um cristão pode ministrar é seu testemunho”, diz.

05 – Nelson Lima: experiência no palco e na tela

O ator pernambucano Nelson Lima tem 60 anos de idade e 46 dedicados ao teatro. Inicialmente, seus trabalhos eram voltados exclusivamente ao público cristão. Espetáculos como “Biu e Zéfa em Cristão Quiabo” e esquetes com o personagem Zé Krenthynho ganharam notoriedade em diversos estados brasileiros, sobretudo nos anos 1990 e 2000.

Em seguida, Nelson ampliou o seu espaço de atuação, passando a integrar equipes para além do espaço aclesiástico, o que fez seu talento alcançar ainda mais relevância. Em 2007, ele participou da microssérie global ‘A Pedra do Reino’, dirigida e escrita por Luiz Fernando Carvalho, baseada em uma obra do escritor Ariano Suassuna. Na microssérie, ele interpretou quatro personagens:  Severino Brejeiro (oficial de justiça); Dr. Severo Martins (um fazendeiro rico); Padre José (um tipo franciscano); e um seguidor de D. Sebastião (sem nome). “O ator tem a capacidade de interpretar diferentes personagens, com as mais distintas características, diferenciando-se completamente do criador e da criatura”, observa.

Ainda no “background” de Nelson, está a participação no DVD “Quem rir paga”, do humorista Lamartine Duarte (Coroné Cornélio), desta feita interpretando o personagem “Fidalgo”. Nelson também possui dois filmes protagonizados pelo casal “Biu e Zéfa”, por ele idealizado. Recentemente, apresentou a peça “Chico Cobra e Lazarino”, escrita por Racine Santos. No espetáculo, Nelson interpretou Chico Cobra, é um alter ego de Francisco Carneiro, um pacato farmacêutico que sofre bullying na cidade onde mora e decide se vingar de todas as pessoas do local. Ele também interpreta um Bêbado, durante os festejos juninos, interagindo com turistas que visitam a Capital do Forró.

“Tenho atuado junto a grupos seculares e, desde então, a minha fé tem se relacionado com minha arte de uma maneira diferente da que acontecia quando meu trabalho era exclusivamente evangélico. Hoje, tenho a oportunidade de mostrar Jesus Cristo para pessoas que não têm conhecimento sobre Ele através de uma vida digna e honrada. Viver o Evangelho é a melhor forma de expressar o amor de Deus para um mundo tão carente”, salienta.

Fique por dentro de outras atuações de Nelson Lima visitando o site.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

You may use these HTML tags and attributes:

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>