Por Maycon Barroco

Vivendo alguns anos entre os sertanejos tenho aprendido a viver de uma forma mais simples, cheia de amor e observando a eucaristia do sertanejo.

Essa palavra no grego “Eucharistos” (ações de graças) tem alguns significados importantes presentes na vida sertaneja e que pode nos ensinar bastante, porém quero destacar apenas dois deles: generosidade e gratidão.

Generosidade

A generosidade é uma marca peculiar na vida sertaneja. No livro de Salmos no capítulo 119:16-17, o salmista diz: “Meditarei nos teus preceitos e às tuas veredas terei respeito. Terei prazer nos teus decretos; não me esquecerei da tua palavra. Sê generoso para com o teu servo, para que eu viva e observe a tua palavra.”

A generosidade é o ato de repartir ou fazer algo por alguém. Uma das melhores expressões da generosidade é retribuir o que Deus te deu ou fez em favor do outro. O sertanejo tem essa prática em sua própria cultura.

Um dia, eu estava indo congregar, quando encontrei um amigo, chamado Miguel, e perguntei: “Miguel, está bonito assim por quê? Vai fazer exame?” (brincando com ele). Meu amigo respondeu: “Estou indo doar um rim”. E sorriu pra mim. Quis saber para quem ele iria doar. Retrucando, Miguel disse: “Pra uma mulher aqui da rua”. Fiquei curioso e perguntei se a mulher era sua parente. Ele disse que não. “Ela está fazendo hemodiálise e precisando de um rim urgente. Como eu tenho dois bons e ela dois ruins. Por que não dá um bom a ela?”, finalizou a conversa.

Eu fiquei sem palavras e mais uma vez aprendi a realidade do “Eucharistos” com eles. Precisamos ser gratos a Deus pelos benefícios e entender que eles foram entregues, para que pudéssemos servir nossos irmãos com esses presentes divinos.

Gratidão

Conta-se uma história, que certo homem sertanejo estava esperando e orando pela chuva durante seis anos. Numa bela tarde as nuvens ficaram carregadas e o céu bastante cinzento e o homem disse: Agora chegou a hora, o céu está lindo! Imediatamente correu com sua família para sua roça e começou a arar, preparar a terra e lançar as sementes de feijão. Na mesma noite começou a chuva, ainda bem tímida, mas durou por sete dias, o suficiente para molhar bem a terra e armazenar água para continuidade da sua plantação durante o ano. Após alguns meses, na sua primeira colheita, esse homem separou a metade de tudo que colheu, dividiu em cem saquinhos e disse para sua família: Em forma de gratidão a Deus, vou compartilhar com aqueles que não tiveram a mesma fé que eu para plantar. Em cada casa onde ele entregara os saquinhos de feijão, eles recebiam com um lindo sorriso, com muitas lágrimas nos olhos e ainda sem muitas palavras, eles expressavam uma enorme gratidão por aquele saquinho de Feijão.

Porque todas as coisas existem por amor de vós, para que a graça, multiplicando-se, torne abundantes as ações de graças por meio de muitos, para glória de Deus. (II Cor. 4:15)

Uma grande alegria do sertanejo é quando ele pode te oferecer algo, nem que seja um conselho. Viver as abundantes ações de graças entre eles, tem produzido frutos para glória de Deus. Nosso desejo maior, é que a igreja sertaneja nunca perca o sentimento da eucaristia e Deus continuará sendo glorificado em tudo.

O sertanejo é, antes de tudo, um forte
(Euclides da Cunha – Os sertões)

• Maycon Barroco, casado com Vivian e pai de Estevão – todos missionários no sertão do Piauí, na cidade de Acauã. É diretor, missionário e fundador da base do IRIS Global no Piauí, também missionário da MAIS (Missão em Apoio à Igreja Sofredora) e coordenador de base social do Instituto Água Viva. Atualmente trabalha com outros missionários no processo de ensino de plantação de igrejas e com projetos de desenvolvimento comunitário (Saúde, Esporte, Educação, Cultura, etc.).