Equipe do Projeto Calçada: Clenir Santos, Carmen Lígia, Luciana Falcão e Cleisse Andrade

REDE MÃOS DADAS: Como surgiu a Lifewords?
Equipe do Projeto Calçada: A Lifewords é uma organização missionária fundada em 1888 pelo gráfico inglês William Walters, que acreditava que a Bíblia deveria ser acessível a todos. A Lifewords existe porque a Bíblia é para todos. Queremos que as pessoas em todos os lugares a experimentem como boas notícias para suas vidas e para o mundo. Dentre suas formas de atuação estão a distribuição de literatura (+ de 2 bilhões distribuídas para + de 1.000 línguas); programas de transformação, como o Projeto Calçada e o Escolha a Vida; recursos digitais; e projetos como Nine Beats e Verse First, que buscam inspirar as gerações emergentes a trilhar o caminho de Jesus.

RMD: Como surgiu o Projeto Calçada?
EPC:Em 1998 Hugh Davies, o diretor internacional da Lifewords na época, ficou impactado com a realidade das crianças em situação de risco no mundo, e fez a seguinte pergunta à organização: “O que nós podemos fazer para ajudar os cristãos a levarem Jesus de forma impactante a ponto de transformar a realidade das crianças e adolescentes em situação de risco no mundo?”

Essa não foi uma proposta fácil. Como se ajuda uma criança traumatizada a encontrar uma renovação de sua autoestima? Como trazer a Bíblia para as necessidades bem específicas das crianças em risco? Como transformar o futuro das crianças nas ruas das cidades, nas favelas e nos morros, em sociedades marcadas pela guerra, em comunidades carentes, em famílias destruídas, em comunidades vulneráveis ao redor do mundo? O maior desafio foi compreender as próprias crianças que estão vulneráveis para exploração, drogas, doenças, violência; que experimentam abuso, rejeição, fome; que estão abandonadas, desprezadas e invisíveis.

Levamos quatro anos para desenhar o que você conhece como a Bolsa Verde. Nós gastamos tempo perguntando às crianças de quatro continentes sobre as suas vidas, como se sentiam e se viam diante da realidade em que se encontravam, e a partir de suas respostas, começamos a dar uma forma à bolsa. Perguntamos a uma menina, por exemplo, com que ela se achava parecida. Ela respondeu bem suavemente: “Uma boneca. Acho-me parecida com uma boneca, porque você pode fazer qualquer coisa com uma boneca e ela não pode reagir.” Essa menina era uma prostituta aos 12 anos de idade nas Filipinas.

A pergunta do Hugh tocou tanto o coração como a mente de toda a equipe e a resposta foi a criação do Projeto Calçada, que mudou a organização. Muitas pessoas se envolveram nesse processo, psicólogos, teólogos, desenhistas, educadores sociais.

A Bolsa Verde foi desenhada por especialistas e é transmitida por multiplicadores voluntários; é usada por educadores capacitados, com o apoio de organizações que trabalham com as crianças e adolescentes – este é um projeto que sempre levou muito a sério as crianças e adolescentes em risco, a Bíblia, e a capacitação, para usarem de forma eficaz esta ferramenta única de aconselhamento que tem mudado muitas vidas ao redor do mundo é que é capaz de quebrar o ciclo de trauma e abuso.

RMD: Qual é a relação entre o Projeto Calçada e a Lifewords?
EPC: Pelo impacto na vida das crianças e adolescentes ao longo dos seus 18 anos, muitos chegam a considerar o Projeto Calçada como uma organização social, mas é antes um programa da Lifewords. No Brasil, a Lifewords existe desde 1996 com sua sede no Rio de Janeiro.

RMD: Qual é a visão do Projeto Calçada hoje? Continua a mesma?
EPC: Depois de 18 anos conversando com as crianças de vários países, estamos ainda mais convictos da importância de continuarmos:

  • gastando tempo com cada indivíduo separadamente, para trabalharmos com profundidade e trazermos resultados duradouros;
  • servindo a igreja e ajudando os cristãos a compartilharem Jesus de forma contextualizada e impactante;
  • demonstrando e ensinando o amor de Deus às crianças;
  • produzindo a bolsa verde em mais línguas e alcançando mais povos;
  • formando multiplicadores e equipando mais educadores para alcançarem as crianças;

Queremos ainda, tirar proveito da tecnologia para causar um impacto maior e mais rápido. Estamos implantando o aplicativo da bolsa verde, atraente para as crianças, e ágil para os educadores capacitados. Com o download feito em poucos minutos no tablet, o Projeto Calçada estará ampliando significativamente suas tendas.

RDM: Que mudanças vocês percebem ser necessárias para os próximos 18 anos do Projeto Calçada?
EPC: Depois de 18 anos utilizando a Bolsa Verde ao redor do mundo, a primeira com 6 quilos (tamanho A4) e agora com 3 quilos (tamanho A5), o Projeto Calçada avança para a utilização da Bolsa Verde em aplicativo. O aplicativo foi testado em seis países, e, assim como os dois formatos físicos da Bolsa Verde, a melhora da autoestima das crianças e adolescentes foi cientificamente comprovada. Este ano o aconselhamento “digital” já está sendo implantado em alguns países, e no Brasil será implantado no segundo semestre de 2019, quando o pequeno estoque de Bolsa Verde terá terminado. Entraremos em um novo tempo!

Para possibilitar atender a crescente demanda no Brasil, formulamos um novo curso de formação de Multiplicadores, e abriremos anualmente vagas para a capacitação de novos multiplicadores, de modo que haja nos próximos anos, pelo menos, um multiplicador certificado em cada estado do país. As capacitações serão divulgadas no nosso site e as pessoas poderão programar com antecedência a data e o local onde desejam ser capacitados.

Para corresponder ao avanço que sonhamos, precisamos de mais parcerias para levantarmos juntos os tablets necessários, as passagens aéreas para os multiplicadores, e para aumentarmos a equipe local.

Ainda, vamos produzir recursos novos para contribuir com os cristãos e as organizações e igrejas que trabalham com crianças e adolescentes.

RMD: Como uma pessoa pode se envolver com este trabalho?
EPC: Existem várias formas para quem quer fazer parte de nossa rede de amigos!

  • Se a igreja ou projeto social desenvolve atividades com crianças e adolescentes em vulnerabilidade ou risco social, ela pode ser parceira do Projeto Calçada e desenvolver os aconselhamentos individuais com a Bolsa Verde. O primeiro passo é preencher o Acordo de Parceria com a Lifewords, documento onde explicamos tudo sobre nossa parceria para o uso da Bolsa Verde.
  • Se a pessoa trabalha com crianças e adolescentes, ela pode ser capacitada para aconselhá-los com a Bolsa Verde em seu projeto social ou igreja.
  • Se já foi capacitado para usar a Bolsa Verde, pode se tornar um multiplicador voluntário; há milhões de crianças e adolescentes que precisam de ajuda e restauração emocional e muitas tantas organizações que ainda não conhecem a Bolsa Verde, nem como a Bíblia pode ajudar na cura das feridas da alma dos pequeninos.
  • Outra forma de participar do Projeto é com ofertas voluntárias, propiciando que avancemos pelo Brasil e no mundo. Pode parecer pouco para você, mas nas mãos de Deus as ofertas podem ser multiplicadas e abençoadoras, indo longe levar esperança nos recônditos de cada país.
  • Todos podem ser intercessores! Intercedendo pelos educadores para que não haja empecilhos para os aconselhamentos; orando pelos multiplicadores  voluntários que estão de norte a sul preparando educadores para utilizarem a Bolsa Verde; e sobretudo, clamando pelas crianças, para que o Espírito Santo continue curando seus corações.

Se quiser contribuir com alguma dessas formas, qualquer pessoa pode entrar em
contato através do nosso site: www.projetocalcada.org.br, do Facebook:
www.facebook.com/ProjetoCalcadaLifewords/ ou diretamente com a Luciana Falcão, coordenadora do Brasil, pelo E-mail: luciana.falcao@sgmlifewords.com ou Telefone: 21-3238 8284.

RDM: Quais foram as maiores conquistas nestes últimos 18 anos?
EPC: Mais de 43 mil crianças foram aconselhadas com a Bolsa Verde! Temos visto que não só a criança floresce, mas também tem sido uma forma de fortalecer os trabalhadores sociais, as suas organizações, e as igrejas, ao compartilharem as palavras de amor, de compaixão, de esperança e de vida, num mundo tão perverso.
Temos visto crianças se tornarem adultas e terem seus próprios filhos. Temos visto o ciclo do trauma sendo quebrado.

Temos visto igrejas sendo formadas a partir das crianças que começaram a amar a Jesus e decidiram aprender mais desse novo amigo, e compartilharam com seus familiares. Crianças que se tornam agentes de transformação.

Capacitamos 2.400 educadores cristãos para usarem a bolsa verde em 33 países. Ao longo dos anos desenvolvemos uma estrutura mais sustentável e hoje trabalhamos em 16 países: AL – Brasil, Colômbia, Bolívia, Guatemala, Paraguai, Peru, México; África – Quênia, Uganda, Tanzânia, Zimbábue, Congo e Moçambique; Ásia- Índia, Indonésia e Sri Lanka. Nosso próximo desafio é o oriente médio. Queremos esta  nos lugares com mais crianças no mundo, Ásia, África, América Latina e Oriente Médio. E esses são os lugares onde as igrejas têm menos recursos e treinamento.

Produzimos recursos para a capacitação dos educadores e recursos para os multiplicadores em várias línguas. Conseguimos formar 24 multiplicadores voluntários ao redor do mundo, e temos atualmente 50 fazendo o curso de formação de multiplicadores, sendo 27 só na América Latina. Capacitamos 8 coordenadores regionais que impulsionam e mobilizam o programa ao redor do mundo.

Tudo isso é feito porque Deus levanta voluntários e mantenedores que ouvem a sua voz e obedecem ao chamado para servir e amar os outros, lutar por justiça e dignidade, e compartilhar a fé no Pai que quer resgatar e promover igualdade.

RMD: Além do Projeto Calçada, a Lifewords tem produzido alguma coisa nova para crianças?
EPC: Sim! A Lifewords lançou no Brasil, em maio deste ano, o programa Escolha a Vida, um currículo inovador, com base nos valores bíblicos, destinado a crianças e adolescentes de 9-14 anos. Com aulas interativas e lúdicas, as lições oferecem a oportunidade dos alunos desenvolverem habilidades próprias para avaliarem as questões morais da vida e aprenderem a tomar decisões a partir da reflexão sobre as suas consequências. O Escolha a Vida pode ser usado tanto em escolas, como em contextos comunitários, em projetos sociais, e em igrejas. Estamos no momento buscando parceiros para nos ajudarem a imprimir e distribuir este novo, e altamente transformador recurso. Para saber mais, entre em nosso site: www.projetocalcada.org.br ou ligue para 21-32382480.

  1. Alcineide de Assis Oliveira

    Boa tarde!
    Paz de Cristo Jesus!
    Meu nome é Alcineide e trabalho com crianças na minha igreja a 11 anos e com adolescentes à 1 ano e meio.
    Como faço para fazer parte desta capacitação e trabalhar com as crianças e adolescentes? Gostaria muito!

    • Olá Alcineide! Agradecemos seu comentário! Já enviamos para seu e-mail o contato da Luciana Falcão, que irá tirar todas as suas dúvidas sobre o Projeto Calçada! Forte abraço!

  2. A paz de Jesus!
    gostaria de ter mais informações sobre o projeto calçada, como fazer uma capacitação, a bolsa só é vendida se houver um treinamento? aguardo informações, obrigada!

    • Olá Marta! A Rede Mãos Dadas agradece seu contato e se alegra com seu interesse pelo Projeto Calçada! Enviamos para o seu e-mail o contato da Luciana Falcão, responsável pelo Projeto. Ela é a pessoa mais indicada para te orientar. Qualquer dúvida, entre em contato novamente! Forte abraço!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

You may use these HTML tags and attributes:

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>