Por Davidson Solanki

Vivemos numa época em que milhões de pessoas perambulam pelo mundo em busca de um meio de vida melhor e esperança. A Bíblia reconhece esta realidade. Ela traz histórias de guerra e triunfo, deslocamento e dor, frustração e esperança. Por toda a Bíblia, podemos ver que Deus se importa com os migrantes.

 

OS MIGRANTES NA BÍBLIA

A história do povo escolhido de Deus é uma história de perambulação por muitos lugares. José é mandado como escravo para uma terra estranha (Gênesis 37-46). Moisés foge para Midiã e encontra abrigo na casa de um sacerdote (Êxodo 2:15-22). Rute acompanha Noemi para uma terra estrangeira e encontra a generosidade nos olhos de Boaz (Rute 2). Maria e José fogem para o Egito com Jesus ainda bebê. Mais tarde, Jesus e seus discípulos viajam para muitas cidades diferentes durante três anos de ministério.

 

Estudo bíblicoA ATITUDE DE DEUS PARA COM OS MIGRANTES

Na Bíblia, encontramos a preocupação de Deus pelo bem-estar dos migrantes. Repetidamente, o povo de Israel é ensinado a se lembrar dos estrangeiros entre eles e tratá-los com amor, compaixão e justiça. Deus ordena que os israelitas não os mal-tratem (Êxodo 22:21) e não tirem vantagem deles (Deuteronômio 24:14). Deus preocupa-se e cuida das pessoas vulneráveis e sem poder. Deve-se cuidar dos estrangeiros (Levítico 19:9-10), eles devem ser tratados como naturais da terra (Levítico 19:34) e receber uma parte do dízimo (Deuteronômio 14:28-29). No Novo Testamento, Jesus dá um novo mandamento “Ame o seu próximo como a si mesmo” (Mateus 22:39).

 

A RESPOSTA DA IGREJA AOS MIGRANTES

Aceitação O corpo de Cristo deve aceitar os estrangeiros com braços abertos (Romanos 15:7-9) e tratá-los como iguais (Colossenses 3:11).

  • Qual é a sua atitude para com os migrantes? Você os aceita ou os rejeita?
  • De que maneiras práticas você pode mostrar amor aos migrantes?

Hospitalidade A igreja recebe ordens para acolher e oferecer hospitalidade às pessoas necessitadas (Romanos 12:13).

  • Como você poderia mostrar hospitalidade às pessoas necessitadas?

Preocupação As igrejas devem-se preocupar com os migrantes e refugiados e erguer sua voz em seu nome (Provérbios 31:8-9). Estes ministérios geralmente são difíceis, mas podem ser uma abordagem eficaz para a transformação.

  • Há migrantes ou refugiados na sua região, que poderiam ser auxiliados?
  • O que a sua igreja local poderia fazer para “erguer sua voz” em nome dos migrantes e dos refugiados?

Davidson Solanki é o Representante Nacional da Tearfund para a Sub-Região do Mekong.


Estudo bíblico publicado originalmente no Passo a Passo 78, em junho de 2009 pela Tearfund.

  1. Migrante:
    É aquele que sai de um local para o outro dentro do país.

    Imigrante:
    É aquele que vem de outro país.

    Emigrante:
    É aquele que vai para outro país.

    O artigo é confuso na sua definição de termos.

  2. “Vivemos numa época em que milhões de pessoas perambulam pelo mundo em busca de um meio de vida melhor e esperança. A Bíblia reconhece esta realidade. Ela traz histórias de guerra e triunfo, deslocamento e dor, frustração e esperança. Por toda a Bíblia, podemos ver que Deus se importa com os migrantes.”

    Milhões não perambulam. Refugiados, deslocados de guerra, imigrantes não perambulam. Por outro lado a biblia não reconhece esta realidade porquanto o único evento que pode indicar essa imigração foi o Êxodo e assim mesmo juntaram-se aos que sairam do Egito um grupo por livre e espontanea vontade. Histórias de guerras e triunfos é o mesmo que dizer que o sol sucede à lua. Finalmente, essa de que Deus importa com migrantes não faz o menor sentido na história da salvação, o tradicional Heilsgeschichte não trata de movimentos migratórios no sentido moderno do termo.

  3. Olha! De fato, O termo migrante abarca tanto quem entra quanto quem sai. Mas no que se refere a emigração, sim, a Bíblia tem relatos muito precisos a respeito disso. Jesus nasceu em Belém da Judéia, mas emigrou com sua família para Nazaré, onde viveu a sua infância, esse é um relato de emigração interna (ocorrido dentro de um país).
    Como imigrante em Nazaré, Jesus fora tratado de um jeito que teve que emigrar novamente, desta feita para cafarnaum, as margens do mar da Galileia onde se estabeleceu e desenvolveu a maior parte do seu ministério.
    Parabéns Solanki pela bela reflexão. Apesar do equivoco, estas de parabéns!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

You may use these HTML tags and attributes:

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>