diaconiaNeste sábado (18), crianças, adolescentes e jovens em situação de vulnerabilidade social, atendidos pela Diaconia nos bairros do Bom Jardim, Pici e Jangurussu, mostrarão que a arte e o esporte são, de fato, caminhos para transformar vidas. A partir das 18h, eles compartilham experiências e comandam apresentações de música, canto e teatro para marcar o aniversário de 48 anos da organização não governamental, que atua com a defesa e promoção dos direitos humanos. A celebração é aberta ao público e acontece na Igreja Metodista de Fortaleza, localizada na Rua Visconde do Rio Branco, nº 3545, bairro Joaquim Távora.

Somente na capital cearense, a Diaconia beneficia atualmente mais de 500 pessoas com projetos/ações voltados à promoção e garantia dos direitos previstos em leis como o Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA), Estatuto da Juventude, Lei Maria da Penha, dentre outras. São 06 projetos desenvolvidos na região metropolitana, através da ajuda de parceiros e da sociedade civil. Dentre eles, destaque para a iniciativa apoiada pela Ajuda da Igreja Norueguesa (AIN), que investe na formação de crianças, adolescentes e jovens tanto na participação em políticas públicas quanto na inserção dos jovens no mundo do trabalho, em oficinas de arte, cultura, mídias alternativas, produção cultural, fotografias e audiovisual.

Outros projetos também vão de encontro à superação de violências, tanto através de escolinhas de futebol e atletismo, música e contação de histórias, como em campanhas e fóruns temáticos de equidade entre homens e mulheres, inclusive com a parceria de 18 comunidades de fé locais. Coordenadora local da Diaconia, a assistente social Eliane Lopes, que trabalha na instituição há 21 anos, destaca as principais transformações mobilizadas pela entidade ao longo dessa caminhada.

“Contribuímos para a redução do índice de meninos e meninas assassinados em Fortaleza, quando nossa intervenção alcança crianças e adolescentes em extrema vulnerabilidade social e são pobres, negros das periferias e que estatisticamente são as maiores vítimas; intervimos nas políticas públicas através de nossa atuação nas redes e fóruns de proteção; contribuímos para as igrejas através da formação de lideranças em temas muitas vezes rejeitados pelo público evangélico, como gênero, violência contra a mulher e exploração sexual. Enfim, acreditamos assim que temos impactado a vida da cidade, das pessoas e das igrejas, mudando muitas histórias de pessoas que a partir de nossa ação, encontram novos projetos de vida e de futuro”, avalia Eliane.

A Diaconia é uma Organização social de inspiração cristã e sem fins lucrativos, e foi fundada em 28 de julho de 1967, na cidade do Rio de Janeiro, sendo fruto de uma convocação da Confederação Evangélica do Brasil às Igrejas Evangélicas. No início da década de 1980, a instituição transferiu sua sede para o Recife, focando sua área de atuação direta nos estados do Nordeste, região que concentra 40% da população pobre do país. Atualmente, mantém unidades no Ceará, Pernambuco e Rio Grande do Norte, reforçando seu compromisso histórico com a defesa dos Direitos Humanos, Econômicos, Sociais, Culturais e Ambientais (DHESCAs) de populações empobrecidas e injustiçadas, ampliando e aprimorando estratégias voltadas à efetivação de políticas públicas que visem à transformação da sociedade.

 

Conheça o trabalho da Diaconia (Aqui!)

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

You may use these HTML tags and attributes:

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>