Inocência que nos abençoa

Inocência que nos abençoa

Thomas Oden é um teólogo metodista norte-americano e escritor de muitos livros cujo tema principal é o legado cristão deixado para nós pelos Pais da Igreja.  Os Pais da Igreja foram líderes da igreja primitiva que exerceram uma influência cristocêntrica em seu tempo e combateram heresias naqueles séculos iniciais da igreja em formação. Devemos a eles a preservação da fé cristã, garantida para nós hoje nas Escrituras Sagradas. Veja abaixo um pequeno resumo que Thomas Oden escreveu sobre a interpretação de alguns Pais da Igreja sobre a passagem de Mateus 18.05.

Epifânio, Bispo de Benevento ou Sevilha, no final do quinto século, ponderou sobre o que seria “tornar-se como criança “. Elas nos abençoam. Por quê? “A criança não sabe como se manter magoada e ressentida, como arder em ódio. Ela não sabe como retribuir o mal com o mal. Ela não tem pensamentos preconcebidos. Ela não comete adultério, não mata ou coloca fogo em algo de forma criminosa. Ela é totalmente ignorante quanto a roubos ou brigas ou todas as coisas que irão no futuro levá-la ao pecado. Ela não sabe xingar ou blasfemar ou  mentir … Portanto, o que as crianças são em sua simplicidade, tornemo-nos por meio de um caminho santo de vida, como crianças inocentes quanto ao pecado. E com razão, aquele que se tornar como uma criança, inocente quanto ao pecado, é grande no reino dos céus. E quem receber tal pessoa, estará recebendo o próprio Cristo ” (Epifânio, The Interpretation of the Gospels, 27; Mt 18.05). Para que um adulto se torne mais parecido com uma criança é necessário que ele entre em uma esfera de vida mais inocente, menos adulterada. A criança ensina simplicidade para o adulto. Somente quando “nós mesmos assumimos este hábito, com vontade em todos os nossos afetos, é que nos é mostrada a passagem para os céus. Devemos, portanto, voltar à simplicidade das crianças, pois com ela abraçaremos a beleza da humildade do Senhor” (Hilário de Poitiers, On Mathew 18.1; Mt. 18.4). Todo pai ou mãe têm oportunidade de aprender sobre isto todos os dias. E isto esta mais evidente na criança bem pequena. O leitor pode pensar: “Onde está esta criança, ela existe? Eu nunca vi nenhuma assim “. Os Pais da Igreja dizem : “Onde elas não estão? É assim que são as crianças.” Talvez não na sua forma pura, mas em algum lugar no centro oculto do seu ser, elas são abençoadas. Preste mais atenção a elas. Entre os “pequeninos” estavam as crianças da Galileia que vieram a Jesus e foram abençoadas por ele. Elas foram abençoadas simplesmente pela presença de Jesus. Elas rapidamente estabeleceram uma conexão com a sua humildade, bondade e simplicidade. Elas são abençoadas pela graça comum,  escreveu Hilário, porque – veja as inúmeras maneiras pelas quais elas são bençãos – “crianças seguem seus pais, amam suas mães, não sabem como desejar o mal ao seu próximo, não demonstram preocupação com as riquezas, não são orgulhosas, não odeiam , não mentem, acreditam no que lhes é dito e aceitam o que ouvem como verdade ” (Hilário de Poitiers, On Mathew 18,1 ; Mt. 18.04 ). No episódio no qual Jesus abençoou as crianças, Jerônimo pressupôs que o que Jesus estava dizendo aos adultos era:  “Assim como esta criança que lhe dou como exemplo, não persiste na raiva, não se lembra do mal que lhe foi feito,  não corre atrás de mulheres bonitas, não pensa uma coisa mas diz outra, assim também, a não ser que você tenha uma inocência e pureza de espírito semelhante à dela, você não poderá entrar no reino dos céus ” (Jerônimo, Commentary on Matthew 3 ; Mt. 18.4). Os vestígios de pureza de coração na condição humana ainda estão evidentes nas crianças, e precisam ser trazidos à tona. O Édem será logo esquecido, mas nunca completamente . Epifânio, Bispo de Benevento ou Sevilha, viveu no final do século V e início do século VI. Hilário de Poitiers, Bispo de Poitiers, exegeta,  nasceu em 315 d.C. e morreu em 367 da d.C. Jerônimo, tradutor da Bíblia do grego para o latim formando a Vulgata, viveu de 347 d.C. a 420 d.C.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

You may use these HTML tags and attributes:

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>