Há alguns anos atrás participei de um projeto chamado “Pelas estradas desses brasis”, onde tive o privilégio de viajar com uma equipe de irmãos e músicos envolvidos com a obra de Deus. Vistamos algumas cidades do nordeste pregando e cantando o Evangelho de Jesus em igrejas, praças e escolas. Nessas andanças tivemos o privilégio de conhecer muitas pessoas que nos inspiraram, gente que dedicou sua vida pela pregação do evangelho naqueles rincões. Uma dessas pessoas especiais, foi o Pr Genésio Guimarães Lima, pai do grande músico e amigo Rubão.

Com 82 anos de idade, esse pastor batista já dedicou praticamente 50 anos ao ministério da pregação. Pr Gegê, como carinhosamente é conhecido, iniciou seu ministério em 1954, no Maranhão. Em 1958 foi trabalhar na 1ª de Igreja de São Luís, na congregação do bairro de Fátima (na época chamado Cavaco) como evangelista, onde depois veio se formar a Igreja Batista Bereana. Em 61 a congregação passou a ser igreja e ele assumiu a liderança do trabalho. Um ano depois foi consagrado ministro do evangelho.

Em 1968 mudou-se para Recife, com a fim de estudar no Seminário Teológico Batista do Norte do Brasil. Concluiu seus estudos em 72 e retornou para São Luís para trabalhar como diretor do Departamento de Missões do Estado do Maranhão. Assumiu também, na mesma época, a Congregação Batista do São Francisco.

Em abril de 75, mudou-se para Codó, para pastorear da Primeira Igreja Batista. A igreja possuía um templo pequeno e sua ação na cidade era quase sem nenhuma relevância. Estavam arrolados 46 membros. Ele entendeu que a cidade era um enorme desafio de Deus para a sua vida. Ali, desenvolveu o trabalho, organizando inicialmente a música. No seminário aprendeu saxofone, mas visando facilitar a comunicação com o povo da cidade, levou consigo um acordeom. Pouco tempo depois, num dos trabalhos de evangelização, se converteu um experiente violonista da região que veio somar ao trabalho musical da igreja.

Segundo o pastor, “foi um período fértil de muitas conversões”. Alguns anos depois a igreja já possuia 308 membros batizados. As cadeiras doadas pelo antigo cinema já não conseguiam comportar o fluxo de novas pessoas. Foi necessário conseguir mais bancos que eram colocados nos corredores e nas laterais do templo. O ministério expandiu.

Em 1977 fundou a Igreja Batista Luz e Vida, em Caxias (MA). A igreja foi organizada com 160 membros. Fundou ainda as congregações nos povoados de Santa Clara, São Benedito, São Domingos, Timbiras e ainda as congregações no Km 17 e da Fábrica de Cimento, na cidade de Codó.

Depois de aposentado, foi desafiado a assumir uma nova congregação, onde veio ser organizada a Segunda Igreja Batista da cidade. Hoje mora em Pedreiras e coopera com a Primeira Igreja Batista do Engenho, uma comunidade de poucos membros. A equipe do “Pelas estradas desses brasis” teve o privilégio de usufruir da companhia agradabilíssima e sempre alegre do Pr Gegê em algumas viagens. Momentos que guardaremos para sempre em nossa memória. Um homem de Deus!

Nesse mês ele será homenageado pela Igreja Batista em Codó pelos relevantes serviços prestados em prol do Reino de Deus naquela cidade e região. E o Rubão já pegou sua viola e foi para lá para estar ao lado do seu pai nesse momento tão especial. O Pr Gegê passou por tempos muito difíceis em seu ministério. Certamente as lágrimas não lhes faltaram aos olhos em muitos momentos. Mas, mais uma vez vemos o cumprimento do versículo bíblico: “Quem sai andando e chorando enquanto semeia, voltará com júbilo trazendo os seus feixes” (Salmo 126.6). Mais glorioso ainda será o dia quando ouvir da boca do Eterno Deus: “‘Venha, bendito de meu Pai! Receba como herança o Reino que lhe foi preparado desde a criação do mundo” Mateus 25.34. Será um dia glorioso!

Parabéns, Pr Gegê.