Eis que o semeador saiu a semear
Sementes do evangelho a quem as aceitar.
Caindo em terra boa, por certo irão crescer
No coração que as receber.
Sim, o semeador saiu a semear,
Mas parte das sementes caiu num mau lugar.
À beira do caminho, sem terra pra nascer,
As aves tudo irão comer.
Semente do evangelho, lançada ao coração
Do moço e do mais velho — Será que a aceitarão?
Aberto o coração, por certo brotará;
E o reino ali  prosperará.
Pois o semeador semeia sem parar.
Algumas, entre as pedras, não podem respirar.
Sem terra pras raízes, brotaram com vigor,
Mas a agonia as faz murchar.
Já vem chegando a noite, e o bom semeador
Espalha mais sementes, com todo o seu amor.
Algumas, entre espinhos, jamais germinarão;
Riqueza e glória as matarão.
Na terra fofa e boa, do grão caiu só um.
Mas esse coração não é lugar comum;
Recebe o evangelho, que cresce e dá semente
A cem, sessenta ou mais, por um.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

You may use these HTML tags and attributes:

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>