Prática da Oração

SÉRIE   |   Práticas Devocionais   |   Estudo 2

A oração é a mais alta atividade da qual o espírito humano é capaz.
[E.A. Judce]

Texto Básico: Mateus 6.5-8

Textos de Apoio: 
Jr 33.3
Mt 6.9-13
Fp 4.6-7
1 Ts 5.17
1 Tm 2.1
Tg 5.16

Introdução

A oração parece uma decantada loucura. Como pode o homem comunicar-se com o próprio Deus em qualquer tempo, em qualquer lugar e em qualquer situação, se este é o Senhor de todo o Universo e aquele, um miserável habitante de um pequeno planeta? Como pode Deus ouvir as orações diárias que pelo menos os quase 2 bilhões de cristãos lhe dirigem?

Os críticos dizem que a oração é válida porque é emocionalmente saudável para quem ora. No entanto, aqueles que oram corretamente estão convencidos de que sua oração chega de fato até Deus e ainda perguntam com uma pequena dose de malícia: “O que fez o ouvido, acaso não ouvirá?” (Sl 94.9.)

Para entender o que a Bíblia fala

1. Descubra nos textos seguintes dois resultados distintos da oração em nossa vida.
>> (Fp 4.6, 7; Mt 7.7, 8)

2. A maior parte de nossas orações são de súplica. Mas, no contexto bíblico, a oração tem pelo menos seis elementos, que, embora não precisem estar presentes numa única prece, devem ser lembrados sempre. Quais são esses elementos?
>> (2 Cr 7.3; Sl 103.2; Sl 51.4; 1 Sm 1.15; Tg 5.16; Jr 33.3)

3. Deus diz sim a muitas de nossas orações. Mas Ele diz não também a não poucas orações, mesmo que elas sejam proferidas por pessoas de caráter e de fé.
Veja alguns exemplos de orações às quais Deus disse sim e escreva os nomes dos personagens e seus pedidos.
>> (Gn 25.21; 2 Rs 20.5; Lc 1.13; At 10.30-33)

4. Agora veja exemplos de orações às quais Deus disse não e escreva os nomes dos personagens  seus pedidos.
>> (Dt 3.23-27; 2 Sm 12.15-20; Mt 26.42; 2 Co 12.7-9)

5. Que períodos de oração as passagens abaixo sugerem?
>> Sl 55.17
>> Lc 6.12
>> Ne 2.4
>> Ef 6.18

Hora de Avançar

“A prática da oração é a arte de entrar no Santo dos Santos e de se colocar na presença do próprio Deus em espírito, por meio da fé, valendose do sacrifício de Cristo, e falar com Deus com toda liberdade por meio da palavra audível ou silenciosa”.

Para pensar

Pela oração, confessamos ao mesmo tempo a estreiteza de nossos recursos e a extrema largueza dos recursos do poder e do amor de Deus. Ela é um dos mais extraordinários meios de graça de que podemos dispor. A oração não substitui a leitura da Bíblia. As duas práticas são essenciais para o nosso crescimento na vida cristã. Sem a Bíblia, as orações podem tornar-se destituídas de conteúdo, egoístas e até mesmo erradas (Tg 4.3).

O que disseram

É preciso orar como se todo trabalho fosse inútil e trabalhar como se todo orar fosse em vão. [Lutero]

A oração produz resultados psicológicos (paz de espírito, tranqüilidade), espirituais (maior sentido de vida) e concretos (atendimento real do pedido feito).

Para responder

> Com que freqüência você faz orações?
> Que resolução prática você pode tomar com relação aos seus horários de oração nesta semana?

Você e Deus

> Antes de orar, pare e pense um pouco em Deus e seus atributos. Com certeza, você iniciará sua oração da maneira correta: com uma palavra de adoração que partirá do fundo da alma.

> Tente “balancear” suas orações com adoração, ações de graça, confissão, extravasamento, intercessão e súplica.

> Peça sem constrangimento. Não é necessário substituir a súplica pelo louvor. É Deus quem abre a porta da oração e diz: “Peça-me”. Mas não peça apenas saúde, cura física, sucesso, prosperidade, felicidade. Ore por virtudes e valores espirituais. Insista até obter resposta.

> Reserve horários especiais no dia para oração.

>> Estudo bíblico a partir do capítulo 2 do livro Práticas Devocionais. Editora Ultimato.

Print Friendly, PDF & Email

13 Comentários para “Prática da Oração”

    Error thrown

    Call to undefined function ereg()