Por que preciso de igreja?

SÉRIE |
Conversando Sobre a Fé Cristã  |  Estudo 9

Texto básico
Hebreus 10.25

Introdução

Dissemos que a ajuda do Espírito Santo, a oração, o estudo bíblico e a igreja são indispensáveis para o aumento da fé e para a prática da vida cristã. Assim sendo, é importante sabermos o que é igreja, como nos tornamos membros de uma igreja, quais as características de uma boa igreja e, por fim, o que os membros de uma igreja podem fazer uns pelos outros e pela causa de Cristo.

Para entender o que a Bíblia fala

1. O termo igreja traduz a palavra ekklesia, do Novo Testamento grego. Esse era o nome que os gregos e romanos antigos davam à uma reunião ou assembleia pública de cidadãos convocados para ouvir um comunicado do rei. Os autores do Novo Testamento usaram o termo para descrever um grupo de cristãos reunidos para adorar a Deus e ouvir sua Palavra. Num sentido mais amplo, os cristãos, reunidos ou dispersos, coletiva e individualmente, são igreja. É importante entender que igreja é gente, gente que ama e adora a Deus, que crê em Cristo, que ora, estuda a Bíblia e proclama o evangelho. As casas ou salões onde os cristãos se reúnem são templos, e não devem ser confundidos com a igreja. Feita a distinção, não está errado dizer: “A Igreja… (tal ou qual) fica na rua…” A palavra ganhou esse uso menos teológico.

2. O Novo Testamento refere-se à igreja como um todo, isto é, os cristãos de modo geral, em toda parte (Atos 9.31) e às igrejas locais, isto é, grupos de cristãos que se reúnem num determinado lugar (Atos 14.23). As igrejas locais, evidentemente, são partes da igreja maior, mundial. Só Deus sabe quais indivíduos, em cada geração, se arrependeram sinceramente dos seus pecados, creram em Cristo e se tornaram membros de sua igreja (2 Timóteo 2.19). Esta é a chamada igreja invisível, a verdadeira igreja. O que vemos, limitadamente e imperfeitamente, é a chamada igreja visível.

3. Jesus e os apóstolos usaram várias figuras para descrever a igreja, sua dependência de Cristo e a unidade que deve haver entre seus membros, os cristãos.

Leia as passagens indicadas abaixo e defina, nas linhas, as figuras usadas. Vamos refletir sobre cada uma delas.

a) João 15.5
b) 1 Coríntios 12.27; Efésios 4.15
c) Efésios 2.19

4. Uma pessoa torna-se membro da igreja invisível quando se converte a Cristo, aceitando-o como seu Salvador e Senhor. Torna-se membro de uma igreja local, visível, quando faz uma declaração pública de sua fé e recebe o batismo. No começo isto acontecia logo em seguida à conversão. Hoje, dado o fato que tantos se dizem cristãos sem, contudo, terem certeza de sua salvação e sem compromisso com Cristo e sua igreja, é necessário um tempo de preparo, de confirmação. Vejamos alguns exemplos do primeiro século.

5. Jesus ordenou aos seus discípulos: “Vão ao mundo inteiro e anunciem as boas novas a todos” (Marcos 16.15) e “Vão e façam discípulos de todas as nações, batizando-os em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo. Ensinem esses novos discípulos a obedecerem a todas as ordens que eu lhes dei…” (Mateus 28.19). Com base nesses versículos, como a igreja haveria de fazer discípulos, isto é, ganhar pessoas para Jesus, recebê-las na igreja e ajudá-las a viver a vida cristã?

6. Pedro começou pregando o evangelho em Jerusalém (Atos 2). Que foi que ele disse aos que se mostraram pesarosos por haverem rejeitado a Jesus? Atos 2.38.

7. Que aconteceu em seguida? Atos 2.41.

Note: “…houve um acréscimo(…)”. Os novos convertidos, uma vez batizados, foram incluídos no rol de membros da igreja.

8. O diácono Filipe foi pregar em Samaria (Atos 8.4-6). Muita gente se converteu. Qual foi, outra vez, o procedimento com os que creram? Verso 12.

9. O mesmo Filipe explicou as Escrituras a um etíope (Atos 8.26ss). Que disse o etíope quando entendeu a mensagem e, de coração, creu em Cristo? (v.36). Note que Filipe concordou em batizá-lo, mas encorajou-o a fazer primeiro uma declaração de sua fé (At 8.37-38).

10. Há quem diga: “Eu creio em Jesus, e sei que estou salvo, mas não acho necessário dizer isto em público.” Veja o que Jesus e Paulo disseram a respeito (Lucas 12.8-9 e Romanos 10.9-10).

Ao final deste estudo e deste curso, vamos conversar um pouco sobre o que o mesmo significou para você, como o ajudou e sobre suas intenções, como resultado, inclusive se deseja fazer uma confissão pública de sua fé e receber o batismo, se ainda não o fez.

11. Que orientação encontramos em Hebreus 10.25?

12. Com que propósito os cristãos se reuniam, no começo? Atos 2.42,47
Fraternidade / celebração da Santa Ceia / ver Salmo 100 e Efésios 5.19

13. Na igreja, que é a família da fé, podemos e devemos nos ajudar uns aos outros e cuidar para que os relacionamentos sejam os melhores possíveis. Leia Gálatas 6.2; Colossenses 3.16 e I Pe 4.8-10. Estas são algumas das muitas passagens do Novo Testamento em que a ajuda mútua (uns aos outros) é mencionada.

14. No mundo todo, muitos dos que se dizem cristãos não frequentam igreja alguma. Quando muito, comparecem a casamentos e funerais. Muitos têm se decepcionado com igrejas locais e ou com a instituição. São os “desigrejados”. Costumam ver mil defeitos nas igrejas… Uma pena!

Não há igrejas perfeitas. E, digo com franqueza: Se você encontrar uma e passar a frequentá-la, ela deixará de ser perfeita! As igrejas reúnem pecadores perdoados e em crescimento. Veja Filipenses 1.6. Os primeiros discípulos, os da época de Jesus, eram assim também. As cartas do apóstolo Paulo denunciam e corrigem os defeitos das igrejas que ele fundou em várias cidades. Mas está escrito: “Cristo amou a igreja. Ele entregou a vida por ela” (Efésios 5.25). Amemos a igreja, assim como Cristo a amou! Primeiro a ideia, a doutrina, a instituição, a Igreja (que é de Cristo). Depois, uma igreja local. Conheça as mais próximas de sua residência, veja qual o ajuda a adorar a Deus “em espírito e em verdade” (João 4.23-24) e, com uma pregação bíblica e clara, o fortaleça na fé e o ajude a viver a vida cristã. Deus o abençoe!

 

Autor: Éber Lenz César

PARA SABER MAIS

> A Vida em Cristo, John Stott
> Cristianismo Básico, John Stott
> Como Ser Cristão, John Stott
> Por Que Sou Cristão, John Stott

Print Friendly, PDF & Email

Nenhum comentário ainda.

Deixe um comentário