Podemos ter a certeza da salvação?

Podemos ter a certeza da salvação?

Texto básico: 1 João 5.6-13

Texto devocional: Romanos 8.12-17

Versículo-chave: Hebreus 10.22
“Aproximemo-nos, com sincero coração, em plena certeza da fé.”

Alvo da lição: O aluno que tiver dúvida à respeito de sua salvação terá pela certeza da sua fé: mas também aquele presunçoso será despertado sua falsa certeza (“o crentinho”) e chegará a colocar sua fé total em Cristo.

Leia a Bíblia diariamente
S – Lc 18.9-14
T – Mt 7.15-23
Q – 1 Jo 4.6-15
Q – Jo 10.22-30
S – Jo 3.31-36
S – Tt 3.4-7
D – Rm 8.12-17

Há muita gente em nossas igrejas que não tem “plena certeza de fé”. Tais pessoas não têm certeza de que seus pecados foram perdoados, e certamente não podem dizer com convicção que vão para o céu.

Quando fazemos a pergunta: “Você tem certeza da sua salvação?”, muitas vezes, vem a resposta “Acho que sim, espero que sim”. Tais respostas mostram que essas pessoas não conhecem a Bíblia.

Há pessoas que têm dúvidas. Podem ser dúvidas a respeito do amor de Deus ou a respeito da realidade da sua própria experiência de salvação. Outros insistem que é presunçoso dizer que sabem que seus pecados já estão perdoados ou que sabem que vão para o céu. Medo de ser considerado presunçoso tem impedido muitas pessoas de entrar na “plena certeza da fé”. Mas há também o contrário – pessoas presunçosas que acham que são crentes e não são.

I. Presunção

O Novo Testamento está cheio de exemplos de pessoas que pensaram que eram salvas, mas, de fato, estavam enganando a si mesmas.

1. O fariseu (Lc 18.9-14)

Ele confiava em si mesmo e não hesitou em aproximar-se de Deus, com plena certeza, mas faltou-lhe o coração quebrantado do publicano arrependido.

2. O judeu (Rm 2.17-23)

Um homem zeloso e religioso, gloriando-se em Deus, este acha que é um “guia dos cegos… instrutor de ignorantes”, mas infelizmente não pratica aquilo que prega e ensina (v.21). É possível professar ser crente, mas de fato ser hipócrita e ignorante da fé verdadeira.

3. Os professos (Mt 7.21-23)

No Sermão do Monte, Jesus falou desta possibilidade: “Nem todo o que me diz: Senhor, Senhor! entrará no reino dos céus… Muitos, naquele dia, hão de dizer-me: Senhor, Senhor!… Então, lhes direi explicitamente: nunca vos conheci”. Isso mostra que nem palavras corretas: “Senhor, Senhor!”, nem obras impressionantes (“expelimos demônios… fizemos muitos milagres”) são evidências suficientes de pertencer a Cristo. O que é essencial é obediência à vontade de Deus e um conhecimento pessoal de Cristo. Infelizmente, Cristo diz que há “muitos” que pensam que são crentes e não são.

Vamos aplicar esse ensino aos nossos dias: muitos, naquele dia, hão de dizer a Cristo: “Senhor, será que nós não cantamos no coral da igreja tal, dirigimos o louvor, fomos professores da escola bíblica, etc.” e Ele pode nos dizer: “nunca vos conheci”. Qual é a sua verdadeira situação perante Cristo?

4. As dez virgens (Mt 25.1-13)

Mais uma vez notamos que metade das dez que estavam esperando a volta do noivo ficou do lado de fora quando “fechou-se a porta”. Sim, há pessoas que esperam a volta de Jesus, mas não estão preparadas e, na hora da volta Dele, ficarão fora.

Aplicação
 Você já nasceu de novo? É bom que estejamos em estado de alerta ao fato de que a Bíblia dá muitos avisos contra pessoas que presumem que são crentes, mas nunca experimentaram o novo nascimento. Então, onde você está? Dentro ou fora?

 II. Dúvidas

Dúvidas são o contrário de presunção. Há alguns que não têm “plena certeza de fé” porque lhes falta um “sincero coração”, enquanto há outros que não têm “plena certeza” porque não têm se aproximado de Deus – são pessoas cheias de dúvidas. Há muitos em nossas igrejas assim. Correram bem na vida cristã por algum tempo, mas, depois, começam a ter dúvidas a respeito da sua salvação – “Será que sou crente mesmo?”.

Às vezes, isso é resultado de frieza de coração, de esterilidade espiritual, de fraqueza em testemunhar. Às vezes, a causa é de falta de conhecimento da Palavra do Senhor.

1. Dúvida é uma situação muito comum

a) Pedro (Mt 14.31), que se tornou um grande líder, no início foi repreendido por Jesus: “Homem de pequena fé, por que duvidaste?”

b) Tomé (Jo 20.24-29) é o maior exemplo de um discípulo que duvidava – “não sejas incrédulo, mas crente”. Mas se temos, no meio das nossas dúvidas, um amor por Cristo como Tomé tinha, então chegaremos à mesma confissão: “Senhor meu e Deus meu!”

c) Os primeiros crentes em Antioquia (At 11.23). Barnabé “exortava a todos a que, com firmeza de coração, permanecem no Senhor”, porque reconhecer que eles tinham a tendência de vacilar na fé.

2. Causas de dúvidas

a) Um começo falso – Simplesmente porque uma pessoa levanta a mão na hora de apelo (ou vai à frente) não quer dizer que é nascida de novo. Tornar-se crente não é recitar uma fórmula mágica a pedido do pregador. É possível ir à frente por causa de pressão psicológica.

b) Uma falsa ideia da vida cristã – Há crentes que acham que depois de aceitar a Cristo não terão mais problemas ou sofrimentos, e não sabem que provações fazem parte do nosso amadurecimento cristão (Hb 12.4-13; Tg 1.2-4).

c) Falha em compreender a base do nosso perdão – Perdão vem da imerecida graça de Deus. O problema surge quando o novo crente peca – “Não sou mais crente!”. Temos que confessar o nosso pecado de novo ao Senhor. Perdão é algo constante – o sangue de Jesus Cristo continua a nos purificar de todo pecado (1Jo 1.7,9).

d) Falha em compreender a base de nosso perdão – Às vezes, a falta de “plena confiança” é por causa de pecado que ainda não foi confessado. O crente tem cometido pecado contra a orientação da palavra de Deus, mas o pecado nunca foi repudiado ou confessado. Foi assim na história de Davi (Sl 32.3-4).

e) Falha em apropriar-se dos “meios da graça” – Deus tem providenciado os meios pelos quais a alma pode ser abençoada, mas se o crente começar a negligenciar a leitura da Bíblia, a oração e os cultos na igreja, então vai esfriar na fé e duvidar da salvação (Hb 10.25).

 III. Plena certeza da nossa salvação

Podemos ter plena certeza da nossa salvação? Podemos! Aqui seguem três motivos por que podemos saber com certeza que uma vez salvo, sempre sou salvo.

1. As promessas da palavra de Deus declaram a nossa salvação

A Bíblia, embora não nos dê lugar para presunção ou dúvidas, fornece muitas provas para que tenhamos plena confiança da nossa salvação.

a) João 3.36 “Por isso, quem crê no Filho tem a vida eterna”. Jesus não disse: Talvez tenha a vida eterna, mas sim, tem a vida eterna agora ( Jo 5.24; 6.47; Rm 10.9-10).

b) João 10.28-29 – “Eu lhes dou a vida eterna; jamais perecerão, e ninguém as arrebatará da minha mão…”. Nem Satanás pode nos tirar das mãos do Senhor.

c) 1 João 5.13 – “Estas coisas vos escrevi a fim de saberdes que tendes a vida eterna, a vós outros que credes em o nome do Filho de Deus”. Não é “talvez tenhais a vida eterna”. Sim, você pode saber que tem a vida eterna. Aleluia!

2. A perfeição da obra de Cristo assegura a nossa salvação

Quando Cristo morreu na cruz, pagou a penalidade de todo o nosso pecado – a Sua obra na cruz foi perfeita e completa. Isaías 53.6 diz: “Todos nós andávamos desgarrados como ovelhas; cada um se desviava pelo caminho, mas o Senhor fez cair sobre ele a iniquidade de nós todos” (Ef 2.8-9; Tt 3.4-7; Hb 9.26-28). Romanos 5.10 afirma: “Porque, se nós, quando inimigos, fomos reconciliados com Deus mediante a morte do seu Filho, muito mais, estando já reconciliados, seremos salvos pela sua vida”.

 3. O testemunho do Espírito Santo no íntimo confirma a nossa salvação

O terceiro garantidor, o Espírito Santo, acompanha-nos para verificar a nossa chegada segura nos céus. Ele pessoalmente está conosco para nos ajudar e opera em nós, preparando-nos para o céu e para ficar na presença do Pai. Fomos selados pelo Espírito, o que indica que pertencemos ao Senhor, e Ele é o garantidor “da nossa herança” (Ef 1.13-14). Romanos 8.16 diz: “O próprio Espírito testifica com o nosso espírito que somos filhos de Deus”. Não seremos, mas sim somos. O Espírito Santo confirma a decisão no coração, porque conversão é obra do Espírito. E uma vez filhos, sempre somos filhos.

Mas que acontece quando a gente peca? Não perdemos a salvação? Não, de jeito nenhum! Quando um filho é desobediente, e mesmo chega a brigar com seu pai, que acontece? Ele continua sendo filho, mas o ambiente na casa fica carregado. É a mesma coisa em nosso relacionamento com Deus: quando pecamos, a nossa comunhão com Ele é afetada. Devemos, então, restabelecê-la, pedindo perdão, mas nunca deixamos de ser filhos.

Aplicação
 Você tem a plena certeza da sua salvação?

 Conclusão

 A Bíblia contém tanto encorajamento quanto avisos – que nunca devemos vacilar numa agonia de dúvidas, nem perecer numa certeza que foi mal colocada.

Em vez de manter os nossos olhos fixos no Senhor Jesus Cristo e através Dele gozar a plena certeza da nossa salvação, tantas vezes voltamos nossos olhos para nós mesmos e para a nossa incapacidade e nossas falhas. Por isso duvidamos. Precisamos confiar totalmente nas promessas preciosas da palavra de Deus, na perfeição da obra redentora de Cristo e na confirmação do testemunho do Espírito em nosso coração.

>> Autor da Lição: Pr. John D. Barnett
>> Estudo publicado originalmente pela Editora Cristã Evangélica. Usado com permissão.

Print Friendly, PDF & Email

20 Comentários para “Podemos ter a certeza da salvação?”

  1. paulo jordão 23 de dezembro de 2015 at 16:13 #

    gostei muito deste artigo por está cursando teologia, estou fazendo TCC com o tema liderança cristã espero ver mais assunto em relatividade

    • ednaldo 19 de maio de 2016 at 14:35 #

      muito bom este estudo pois em algumas igrejas não falam mais sobre este assunto.

  2. Adriano de farias 17 de janeiro de 2016 at 10:35 #

    Mateus 7: 21,23, no sermão do monte, Jesus diz que nem todo que diz senhor, senhor,entrará no Reino dos céus, sómente quem fizer a vontade do pai, nem todos que profetizaram, expulsaram demônios e nem quem fez obras em seu nome, estarão salvos. E sim quem faz a vontade do pai.

  3. yara 9 de maio de 2016 at 11:34 #

    Gostei muito do estudo, bem explicado!!!

  4. jamilly 12 de maio de 2016 at 17:00 #

    tenho uma duvida, aceitei Jesus em casa quando tinha nuns 8 anos, e com 12 me batizei nas águas, perguntei a minha mãe e ela disse que temos que confessarmos ,e deu o exemplo das pessoas que aceitam Jesus nos hospitais e até morrem mas vão com Jesus. mas tenho duvida tenho que aceitar Jesus de novo só que na igreja, ou não preciso mais?

    • Adriano 25 de junho de 2016 at 12:25 #

      Jamilly, se você aceitou a Jesus, não importa onde foi, Ele já escreveu seu nome no Livro da vida. Não é o local que faz a diferença, e sim a sua decisão pessoal. Se você já aceitou a Jesus, está salva pela sua fé.

    • Edmar Almenara 22 de março de 2018 at 23:04 #

      Jamilly, Paz!
      A decisão que você fez em casa, de maneira nenhuma precisa ser feita novamente. Desde que você fez como Jesus orientou para Nicodemos em João 3:1-16. Se você reconheceu seus pecados, e se arrependeu deles e recebeu a salvação oferecida por Jesus, nascendo do Espírito, você já está SALVA, com o nome escrito no livro da vida. Produza frutos desta nova vida. Nos veremos nos céus!

    • danilo 12 de novembro de 2018 at 20:19 #

      Sim. Você não é obrigada mas a palavra de Deus nos orienta a confessar a Cristo diante dos homens . Pois assim ele confessara você perante a Deus ..
      Se tem oportunidade de fazer faça. Deus te abençoe

  5. Josiane 25 de julho de 2016 at 13:46 #

    Na palavra de Deus diz; aquele que se confessar diante dos homens eu o confessarei diante do pai isso é um ato que tem que ser em publico para acender a fé… mostrar mais Na palavra de Deus diz; aquele que se confessar diante dos homens eu o confessarei diante do pai isso é um ato que tem que ser em publico para acender a fé de outras pessoas entendeu …

    • Conde Mar 31 de julho de 2016 at 9:22 #

      O que se confessar diante dos homens é TESTEMUNHO DE VIDA COM CRISTO, está havendo equivoco de interpretação de texto.

  6. Nilton 13 de setembro de 2016 at 11:40 #

    Não se pode ter certeza, de algo que ainda não aconteceu, o que eu tenho é, uma crença uma opinião forte sobre algo que acredito, e chamo isso de convicção, quando dizemos que estamos salvos, e que temos certeza principalmente de algo que se refere a Deus, já não somos nós humanos e sim Deus, pois ninguém pode dizer a Deus o que ele deve fazer, quando você diz que tem certeza da sua salvação, está você está se alto analizando e dizendo que é merecedor de algo, isso baseado em algo que você acha ser o suficiente pra sua salvação, ou seja você está sendo o juiz, mais quer saber de verdade minha opinião, eu tenho sim não certeza, mais uma convicção de que vou ser salvo, não baseado nas coisas que fiz de bom, e sim pela graça de Deus, pois não há outro meio de ser salvo, a não ser pela graça de Deus, muitos chegaram naquele dia dizendo senhor fiz isso fiz aquilo, e ele dirá, afastá de mim, mais olha ainda que você tenha dentro do seu coração uma suposta certeza de vai ser salvo, não diga isso, batendo no peito pois você pode estar enganado querido, pois se de fato você naquele momento estiver salvo, simplesmente será, não precisa ficar falando pra ninguém muitas vezes só pra se mostrar, pois se você estiver salvo, com certeza ou sem certeza, você será salvo, pois Deus olha dentro de cada um de nós, e certamente nós salvará mais pela graça e não pela certeza.

    • Edmar Almenara 22 de março de 2018 at 23:22 #

      Nilton, Paz!
      Quando afirmo que ESTOU SALVO, não é uma auto-afirmação, muito menos me colocando no Lugar de Deus! Muito ao contrário, estou dando prova cabal da ONIPOTÊNCIA de Deus, pois foi ELE mesmo que me deu esta oportunidade de exercer a FÉ, que também é um presente dado por ELE! Sou salvo não por meus méritos, mas pelos méritos de Jesus Cristo, que conforme escrito em Colossenses 2:13 e 14, pagou toda minha divida, não ao inimigo, mais ao ESTATUTO criado pelo PRÓPRIO Deus, para termos acesso a ELE. Eu estava morto em meus pecados, me vivificou, perdoando todos os meus pecados. Eles não existem mais. Ainda mais, uma prova de minha salvação, foi que Deus me deu uma nova NATUREZA, não sou mais o suíno que era, que adorava a LANA, mas agora sou ovelha, que detesto LAMA. Ainda que venha nela me sujar, dada minha nova NATUREZA, vou sair dali o mais rápido possível e procurar o meu PASTOR, para me ALEGRAR novamente. Ah! Tem mais, se por acaso alguém caia na lama e tenha praZer em lá permanecer, é porque o Espírito não habita nele, prova de que não nasceu de novo!!! Deus te abençoe!!!

    • Laércio Ferrari 10 de março de 2019 at 10:59 #

      A Salvação é dom gratuito de Deus, fomos comprados por ele mediante o sangue derramado na cruz.
      Se fomos comprados pertencemos a ele,então ele e nosso dono, nosso Senhor e ele mesmo na sagrada escritura diz: Agora não será mais chamados servos,pois servos não saem o que o seu Senhor faz,mas serão chamados filhos pois com Jesus Herdaremos o Céu.
      Neste momento que lhe escrevo tenho certeza que se Jesus vier eu vou subir,quem testifica isso não sou eu,mas o Espírito que vive em mim.
      Mas devemos nos lembrar que temos que guardar o que recebemos para que o ladrão não nos Roube todos as dias ser vigilantes.
      Paulo quanto estava no fim de sua carreira ele sabia que seria salvo,estevão quando estava sendo apedrejado viu o seu aberto,e muitos outros que dão estes testemunhos.
      Como posso falar que Jesus salva para as pessoas,se elas me perguntarem se eu tenho certeza da minha Salvação,eu responder para elas que não sei.
      Como ficaria a Honra do meu Pai Celestial,por isso eu digo neste instante que lhe escrevo que se Jesus voltar eu vou morar com ele.

  7. Maria Magaly Emerick 23 de janeiro de 2017 at 21:57 #

    Estou aproveitando este Estudo esclarecedor sobre Certeza da Salvação para ajudar meus alunos Adolescentes a se firmarem nos ensinos da Palavra.

  8. Fabio Mesquita 12 de março de 2017 at 13:09 #

    Gostei deste artigo e vou ser sincero as vezes sou falho nos pensamentos e atitudes , mais o que mais me conforta as vezes não são os ensinamentos mas a paz do meu coração de estar de acordo com pensamentos e atitudes que agradam a DEUS

  9. EV. FELIZARDO SILVA 13 de março de 2017 at 21:45 #

    Valeu muito bom, Jesus disse: que venho para os doentes, não para os que se sentem com saúde. me perdoem vamos a traz dos doentes e deixar de mãos os bons. precisamos despertar os corações dos desfiados, os pecadores que ainda não receberam esse presente ( Salvação ).

  10. Juarez 21 de junho de 2017 at 23:15 #

    Gostei, muito esclarecedor . Acredito que se confessarmos nossos pecados , seremos perdoados , é quando reconhecemos a soberania do Senhor em nossas vidas e a sua graça e misericórdia nos alcança e nos cobre com seu amor fraternal e nos salva.

  11. João Lourenço 6 de março de 2018 at 9:47 #

    aprendi muito, a salvação não pode ser comprado nem vendido, pois Jesus Cristo, filho Deus vivo, Morreu pelo pecado de toda a humanidade, romanos 3 24 diz sendo justificados gratuitamente pela graça, pela redenção que há em Cristo Jesus… Eu Creio que Jesus e o filho de Deus… amém…

  12. joão vitor 19 de janeiro de 2019 at 21:09 #

    Amigos queria sbr oq um verdadiro arrependimento ?

    • Carlos 23 de janeiro de 2019 at 18:43 #

      João Victor, o verdadeiro arrependimento é aquele que você abandona de uma vez por todas o seu velho eu. Abandona suas práticas pecaminosas em obediência a Palavra de Deus. (1 Pedro 1:15,16).

Deixe um comentário