Para que serve a Bíblia?

PARA QUE SERVE A BÍBLIA?

 

Introdução

Na metade do primeiro século, o apóstolo Paulo, em sua segunda viagem missionária, e Silas anunciaram o evangelho tanto em Tessalônica, na época com 200 mil habitantes, como em Beréia. Em ambas as cidades, o trabalho foi coroado de muito êxito. Em Beréia, “mulheres gregas de alta posição e não poucos homens” creram na pregação da salvação pela graça de Deus mediante a fé (At 17.12). Mas o primeiro historiador da expansão do cristianismo fez questão de registrar que os bereanos eram “mais nobres” que os tessalonicenses. Além de ouvir a mensagem com muito interesse, os novos crentes daquela cidade “cada dia examinavam as Escrituras para ver se tudo era assim mesmo” (At 17.11, EP). Isso significa que as mulheres da alta sociedade e um punhado de homens da atual Verria, com todo respeito a Paulo, faziam um exame crítico de tudo que o apóstolo ensinava, tendo como fonte primária e de absoluta confiança a parte da Bíblia então escrita (o Antigo Testamento). A resposta que os novos convertidos davam à pregação missionária não era meramente emocional. Passava tanto pelo coração como pelo intelecto. Desde então, nesses 20 séculos de história, os bereanos são lembrados como exemplos para aqueles que desejam ter uma fé sólida e mais próxima possível da Revelação.

Cabe aqui a inquietante pergunta: essa raça de bereanos ainda é necessária? Em nenhum outro tempo, os meios de comunicação foram tão variados e disponíveis como agora, e nunca a liberdade de falar e escrever o que se quer foi tão grande. Antes, tínhamos apenas as Escrituras e outros livros. Depois, jornais e revistas. Depois, o rádio e a televisão. Depois, o fax. Agora, temos a internet. Por meio desses recursos, o crente recebe número sem conta de mensagens todos os dias, de procedência e linha doutrinária diferentes. A maior parte das pessoas engole tudo sem o menor cuidado. Daí a confusão reinante e o crescimento assustador não só de novas denominações cristãs, mas também de seitas e heresias.

Não se pode mudar de idéia nem de convicção só porque alguém ensina algo novo. Cada dia é preciso examinar as Escrituras para ver se tudo o que esse alguém transmite é de fato assim.

 

I. A origem da Palavra de Deus

1. Leituras Bíblicas Para Refletir

a – Jr 1.1-10. Considere cuidadosamente a vocação de Jeremias como porta voz de Deus.

b – Ez 12.1-28. Anote quantas vezes aparece, neste capítulo, a expressão: ” Veio a mim a palavra do Senhor”.

c – 2 Pe 1.16-21. Veja a diferença entre arquitetar “fábulas engenhosamente inventadas” (v.16) e falar da parte de Deus movido pelo Espírito Santo (v.21).

d – 2 Tm 3.14-17. Decore os versos 16 e 17.

e – Hb 1.1-4. Verifique como Deus fala.

f – 2 Tm 2.1-13. Note que Paulo está algemado, mas não a palavra de Deus.

 

2. Para conversar e responder

1. Abra Hb 1.1-2 e responda: 1) Deus tem falado? 2) Quantas vezes? 3) De um modo só? 4) De que maneira falou Deus à geração anterior ao advento do Messias? 5) De que maneira falou à geração contemporânea ao Messias?

2. A expressão “Veio a mim a palavra o Senhor” aparece 50 vezes no livro do profeta Ezequiel. A expressão é uma figura de linguagem ou confirma exatamente o que Hb 1.1 declara, de que Deus falou muitas vezes pelos profetas?

3. A Bíblia diz que a palavra de Deus não está algemada (presa, trancada, incomunicável, parada), que ela é viva e eficaz, e mais cortante do que qualquer espada de dois gumes, e penetra fundo, e é apta para julgar os desejos e os pensamentos dos corações humanos (2 Tm 2.9 e Hb 4.12). Que palavra de Deus é essa? Trata-se especialmente da palavra audível de Deus ou da palavra de Deus registrada nas Sagradas Escrituras?

4. Veja o que Paulo diz sobre a origem das sagradas letras em 2 Tm 3.16-17.

5. Apesar de ser uma coleção de 66 livros, de ter sido escrita por cerce de 40 autores de diferentes níveis culturais e sociais, de gastar mais de mil anos para se completar, a Bíblia apresenta uma notória unidade. Quem estava atrás de tudo, provocando esta unidade, formendo um bloco só, de acordo com Pedro, em 2 Pe 1.21?

6. Deve-se entender a inspiração das Sagradas Escrituras como se os autores humanos fossem meras máquinas de escrever e o Espírito Santo o datilógrafo? (Veja Lc 1.1-4, Jo 20.30-31, 1 Tm 5.23 e 2 Tm 4.13.)

3. Para concluir. Marque “Certo” ou “errado”

(  ) Jeremias se constituiu profeta às nações e arrogou-se o direito de ser arauto de Deus.

(  ) Deus tem falado muitas vezes e de muitas maneiras, inclusive por meio de profetas e de seu filho.

(  ) A palavra de Deus é velha, estática, não se renova. (veja At 6.7, 2 Tm 2.9 e Hb 4.12.)

(  ) Toda Escritura é inspirada por Deus.

(  ) Se a Palavra de Deus fosse uma produção humana, ela não faria menção de certos escândalos envolvendo seus notáveis personagens.

(  ) A atuação do Espírito na produção das Escrituras vedava a liberdade de estilo daquele que escrevia.

 

II. A utilidade da Palavra de Deus

1. Leituras Bíblicas Para Refletir

a – Mt 13.1-23. Veja a vantagem de ouvir e compreender a Palavra de Deus.

b – Lc 16.19-31. Procure conhecer todos os lances da história do rico e Lázaro.

c – Mt 11.20.24. Anote o nome das cidades repreendidas duramente por Jesus.

d – Mt 7.24-27. Descubra o segredo da casa que não caiu.

e – Sl 119.9-16. Anote a resposta à pergunta do verso 9.

f – Tg 1.19-27. Verfique a relação entre a prática da Palavra de Deus e o sucesso pessoal.

2. Para conversar e responder

1. Na parábola da semendor “a semente é a palavra de Deus” (Lc 8.11). O que acontece com aquele que abriga cuidadosa e perseverantemente essa “semente”?

2. De acordo com a história contida em Lc 16.19-31, o homem rico, depois de morto, mostrou-se preocupado com a salvação de seus cinco irmãos ainda vivos e pediu a Abraão que mandasse Lázaro à sua casa para dar-lhes testemunho, “a fim de não virem também para este lugar de tormento” (v. 28). Qual foi a resposta de Abraão?

3. No final da história do rico e Lázaro há duas opiniões em choque. O rico insiste na pregação espetacular do Evangelho: o instrumento da conversão de seus irmãos deveria ser Lázaro, aquele que passou pela morte e conhece a realidade tanto da vida eterna quanto da morte eterna. Abraão, no entento, apela para a autoridade e suficiência das Sagradas Escrituras, na certeza de que “se não ouvem a Moisés e aos profetas, tão pouco se deixarão persuadir, ainda que ressuscite “alguém dentre os mortos” (Lc 16.31). A razão está com o homem rico ou com Abraão? (Veja Mt 11.20-24).

4. A salvação é um dom Deus. O homem dela se apropria por meio da fé em Cristo.. Como nasce e se desenvolve esta fé certa e dirigida a Jesus? (Veja Rm 10.17 e 2 Tm 3.15)

5. Paulo diz que a Escritura é útil, entre outras coisas, para a correção do homem, a fim de que ele “seja perfeito e perfeitamente habilitado para toda boa obra” (2 Tm 3.16-17). Como se realiza este processo contínuo de correção? (Veja Tg 1.22-25 e Sl 119,9 e 11.)

6. O conhecimento e a absorção da Palavra de Deus geram algum tipo de segurança pessoal? (Veja Mt 7.24-27, Sl 119.105, 2 Pe 1.19 e Lc 5.5)

 

3. Para concluir. Marque “Certo” ou “errado”

(   ) Se eu receber e abrigar a  Palavra de Deus, produzirei fruto na bas de cem, de sessenta e de trinta grãos por um.

(   ) O rico de Lc 16.19-31 colocava na boca do pobre as sobras de sua mesa e o pobre, no além túmulo, colocava na boca do rico o seu dedo molhado.

(   ) Construindo a minha casa sobre a rocha, achuva não cai, os rios não enchem, o vento não sopra e a casa não desaba.

(   ) A fé salvadora “vem por ouvir a mensagem, e a mensagem vem por meio das Boas Notícias a respeito de Cristo” (A Bíblia na Linguagem de Hoje)

(   ) Aquele que ouve a Palavra e não a pratica é como o homem que olha no espelho, vê o cabelo em desalinho mas não se penteia.

(   ) A resposta à pergunta “De que maneira poderá o jovem guardar puro o seu coração” (Sl 119.9), é esta: “Não saia de casa, não leia nada, não estude, não se misture”.

 

Para guardar

Os tessalonicenses de ontem e de hoje são mais rápidos e menos profundos. Portanto, dão menos trabalho. Já os bereanos de ontem e de hoje são menos apressados e mais profundos. E correm menos riscos que seus vizinhos de Salônica, pois obedecem à instrução do Apóstolo do Amor: “Amados, não creiam em qualquer espírito, mas examinem os espíritos para ver se eles procedem de Deus, porque muitos falsos profetas têm saído pelo mundo” (1 Jo 4.1, NVI).

Autor da Lição: Elben César. Publicado originalmente na edição 111 da revista Ultimato.

>> Conheça e baixe grátis o e-book Conversando sobre a Bíblia.

Print Friendly, PDF & Email

3 Comentários para “Para que serve a Bíblia?”

  1. Rafael Araújo de Lima 28 de maio de 2014 at 3:14 #

    Adorei esse artigo!!!

    Gostaria de ver cada vez mais artigos assim postado pela Editora Ultimato no Facebook.

    Céus abertos sobre vocês!!!!!!!!!

  2. ANA LUCIA CANDIDO JANUARIO 15 de setembro de 2014 at 21:04 #

    MUITO BOM SE PUDER MANDE MAS ARTIGOS, DEUS CONTINUE ABENÇOANDO

  3. Flavio Ramos 15 de novembro de 2014 at 11:45 #

    Voltei assinar Ultimado novamente. Há alguns artigos que não concordo, mas aceito que essa Revista e tudo e todos (as) que a constrói são realmente utilíssimos para o reino de Deus. São serviçais do reino, graças a Deus por vocês.

Deixe um comentário