O livro dos Salmos contra a ansiedade

O LIVRO DOS SALMOS CONTRA A ANSIEDADE

 

Texto básico: Salmo 19.7-11

Leitura diária
Domingo: Sl 3 – Deito-me e pego no sono
Segunda: Sl 5 – Regozijem-se os que confiam em ti
Terça: Sl 23 – O Senhor é o meu pastor
Quarta: Sl 73 – Guias-me com o teu conselho
Quintas: Sl 84 – Deus é sol e escudo
Sexta: Sl 100 – O Senhor é bom
Sábado: Sl 112 – Não se atemoriza de más notícias
Introdução

A alegria cristã não é relegada somente ao futuro. Grande parte do nosso futuro será devotada a louvar a Deus alegremente, e é isso o que podemos começar a fazer agora. Pessoas orgulhosas não louvam ao Senhor. Elas se autoconsomem. As pessoas humildes reverenciam a Deus; louvores de gratidão emanam naturalmente do coração delas. No louvor, a humildade e a oração de gratidão são vistas como uma só coisa – uma temível arma em nosso crescente arsenal, para atacar pensamentos e sentimentos de ansiedade.

I. O exemplo dos Salmos

Quando voltamos nossa atenção para Deus, sua soberania, sua graça, seu amor, sua majestade, não há ansiedade que persista. A questão, como o autor de Hebreus diria, é desviar o foco de nós mesmos e concentrá-lo no Senhor. A ansiedade não pode sobreviver em um ambiente de louvor a Deus.

O louvor é uma parte tão abundante do modelo de Deus para o seu povo, que ele nos deixou um hinário repleto. Os salmos são grandes hinos que o povo de Israel entoava e recitava. Deus queria que eles – e nós também –, lhe oferecêssemos continuamente louvor, de que ele é tão digno. “Bom é render graças ao Senhor e cantar louvores ao teu nome, ó Altíssimo, anunciar de manhã a tua misericórdia e, durante as noites, a tua fidelidade” (Sl 92.1-2). Louvar ao Senhor de manhã e à noite dá o tom para nossa vida.

II. Aspectos do louvor

O que exatamente significa louvar a Deus? Alguns pensam que é entoar um cântico. Outros, que é dizer: “Louvado seja o Senhor! Aleluia!”. Há os que acreditam que é erguer as mãos para o alto ou fazer uma oração silenciosa. Qual é a resposta correta? Como devemos louvar ao Senhor? De acordo com a Bíblia, o verdadeiro louvor envolve duas coisas.

A. Recitando os atributos de Deus

O louvor expressa o caráter de Deus. Alguns cristãos estudam o Novo Testamento quase exclusivamente porque ele revela muitas verdades que eram mistérios no passado. Mas uma grande razão para estudar o Antigo Testamento é que ele revela poderosamente o caráter de Deus, habilitando-nos a melhor louvá-lo.

Por exemplo, Habacuque louvou a Deus por seu caráter – ele é um Deus Santo, Todo-Poderoso, Eterno, Mantenedor da promessa (Hc 1.12-13) –, e o louvor resolveu um grande problema em seu próprio coração. Ele não compreendia por que Deus ia julgar Israel enviando os ímpios caldeus para subjugá-lo (Hc 1.6-11).

Habacuque desejava que Deus restabelecesse e restaurasse seu povo, mas este tinha ultrapassado o limite de sua paciência. Envolto em sua confusão, Habacuque lembrou-se disto: Deus é Santo – ele não comete erros. Deus é Mantenedor da promessa – ele não descumpre aquilo que promete. Deus é Eterno – ele está fora do curso da história. Continuando seu louvor, Habacuque afirmou “o justo viverá pela sua fé” (Hc 2.4). Ele sentiu-se melhor, mesmo que as circunstâncias não tivessem mudado. Deus consentiu que os caldeus dominassem Israel por um tempo, mas Habacuque sabia que Deus era bastante forte para resolver qualquer situação. Em vez de ficarmos ansiosos com problemas que não podemos resolver, devemos dizer: “Senhor, tu és maior do que a história. Possuis todas as coisas do universo. Podes fazer qualquer coisa que desejares. Tu me amas e prometeste que eu nunca ficaria sem aquilo de que necessito. Disseste que cuidarias de mim como cuidas dos pássaros e das flores. Prometeste que teu caráter e poder estariam à minha disposição”. Essa forma de louvor glorifica a Deus.

B. Declarar as obras de Deus

Os atributos de Deus são demonstrados por suas obras. Os salmos estão repletos de listas de grandes coisas que Deus fez por seu povo. Ele é louvado por abrir o mar Vermelho; fazer a água jorrar de uma rocha; alimentar seu povo com o maná no deserto; destruir seus inimigos; fazer cair os muros de Jericó, e muitos outros atos poderosos. Após reavaliar seu problema, Habacuque começou a louvar a Deus por suas obras, estremecendo ante o poder demonstrado nelas (Hc 3.16). Ele afirmou que se regozijaria no Senhor, mesmo que todas as coisas desmoronassem diante dele (v. 17-18). Por quê? Porque Deus já havia provado tudo isso no passado. Eis por que o Antigo Testamento contém uma história extensa das obras de Deus – e por isso podemos conhecer especificamente como Deus provou sua fidelidade.

Se você tem um problema à sua frente, o qual não sabe como resolver, lembre-se de louvar a Deus. Diga-lhe: “Senhor, tu és o Deus que colocaste as estrelas e planetas no firmamento. És o Deus que formaste a Terra, separando a parte seca do mar. Então criaste a humanidade e tudo quanto tem vida. Embora o ser humano tenha pecado, planejaste sua redenção. És o Deus que esculpiste uma nação para si mesmo e a preservaste ao longo da história, realizando maravilha sobre maravilha em benefício dela. És o Deus que vieste a este mundo em forma humana, e depois levantaste da morte”. Quando louvamos a Deus dessa maneira, nossos problemas ficam obscurecidos se comparados com tudo o que ele fez.

Lembrar quem é Deus e o que ele fez, glorifica-o e fortalece nossa fé. Devemos procurar ler os salmos na próxima vez em que formos tentados a sentir ansiedade. Veremos agora uma coleção resumida de salmos que mostra as partes mais sensivelmente expressivas, que ajudam a controlar os pensamentos e sentimentos ansiosos. Talvez você queira se isolar em um cômodo para estudá-los. Então, em pouco tempo, ficará evidente como eles podem ajudá-lo a ter mais fé e confiança em Deus.

III. Salmos para ansiosos

Os trechos dos Salmos que seguem são especialmente apropriados para combater a ansiedade. Eles nos tocam profundamente e oferecem conselhos para lidar com pensamentos e sentimentos inquietantes que todos experimentamos. Para tirar o maior proveito dessa compilação, você pode marcar os que mais lhe chamaram a atenção. Leia novamente todos os que você assinalar – melhor ainda se fizer isso em versões diferentes da Bíblia. Dos selecionados, escolha aqueles que possam oferecer a você maior auxílioe procure examiná-los em todo o seu contexto. Para ajudá-lo a fazer um estudo mais aprofundado, você pode recorrer ao livro Salmos, de Allan Harman, publicado pela Editora Cultura Cristã.

Salmos 3: “Tu, Senhor, és o meu escudo, és a minha glória e o que exaltas a minha cabeça. Com minha voz clamo ao Senhor, e ele do seu santo monte me responde. Deito-me e pego no sono; acordo, porque o Senhor me sustenta. Não tenho medo.(…) Levanta-te, Senhor! Salva-me, Deus meu!” (v.3-7, grifos do autor).

Salmos 4: “Responde-me quando clamo, ó Deus da minha justiça; na angústia, me tens aliviado; tem misericórdia de mim e ouve a minha oração. (…) Sabei, porém, que o Senhor distingue para si o piedoso; o Senhor me ouve quando eu clamo por ele. Irai-vos e não pequeis; consultai no travesseiro o coração e sossegai. Oferecei sacrifícios de justiça e confiai no Senhor. Há muitos que dizem: Quem nos dará a conhecer o bem? Senhor, levanta sobre nós a luz do teu rosto. Mais alegria me puseste no coração do que a alegria deles, quando lhes há fartura de cereal e de vinho. Em paz me deito e logo pego no sono,porque, Senhor, só tu me fazes repousar seguro” (v. 1,3-8, grifos do autor).

Salmos 13: “Até quando, Senhor? Esquecerte-ás de mim para sempre? Até quando ocultarás de mim o rosto? Até quando estarei eu relutando dentro de minha alma, com tristeza no coração cada dia? Até quando se erguerá contra mim o meu inimigo? (…) Ilumina-me os olhos, para que eu não durma o sono da morte (…) No tocante a mim, confio na tua graça; regozije-se o meu coração na tua salvação. Cantarei ao Senhor, porquanto me tem feito muito bem” (v. 1-3,5-6, grifos do autor).

Salmos 19: “A lei do Senhor é perfeita e restaura a alma.(…) Os preceitos do Senhor são retos e alegram o coração. (…) As palavras dos meus lábios e o meditar do meu coração sejam agradáveis na tua presença, Senhor, rocha minha e redentor meu!” (v. 7-8,14, grifos do autor).

Salmos 23: “O Senhor é o meu pastor; nada me faltará. Ele me faz repousar em pastos verdejantes. Leva-me para junto das águas de descanso; refrigera-me a alma. Guia-me pelas veredas da justiça por amor do seu nome. Ainda que eu ande pelo vale da sombra da morte, não temerei mal nenhum, porque tu estás comigo; o teu bordão e o teu cajado me consolam. (…) Bondade e misericórdia certamente me seguirão todos os dias da minha vida; e habitarei na Casa do Senhor para todo o sempre” (v. 1-4,6, grifos do autor).

Salmos 28: “A ti clamo, ó Senhor; rocha minha, não sejas surdo para comigo.(…) Bendito seja o Senhor, porque me ouviu as vozes súplices! O Senhor é a minha força e o meu escudo; nele o meu coração confia, nele fui socorrido; por isso, o meu coração exulta, e com o meu cântico o louvarei” (v. 1,6-7, grifos do autor).

Salmos 40: “Esperei confiantemente pelo Senhor; ele se inclinou para mim e me ouviu. (…) Tirou-me de um poço de perdição, de um tremedal de lama; colocou-me os pés sobre uma rocha e me firmou os passos. E me pôs nos lábios um novo cântico, um hino de louvor ao nosso Deus; muitos verão essas coisas, temerão e confiarão no Senhor” (v. 1-3, grifos do autor).

Salmos 42: “Por que estás abatida, ó minha alma? Por que te perturbas dentro de mim? Espera em Deus, pois ainda o louvarei, a ele, meu auxílio e Deus meu. Sinto abatida dentro de mim a minha alma; lembro-me, portanto, de ti” (v. 5-6; cf. 42.11; 43.5, grifos do autor).

Salmos 63: “Ó Deus, tu és o meu Deus forte; eu te busco ansiosamente; a minha alma tem sede de ti; meu corpo te almeja, como terra árida, exausta, sem água. (…) no meu leito, quando de ti me recordo, e em ti medito durante a vigília da noite. Porque tu me tens sido auxílio; à sombra das tuas asas, eu canto jubiloso. A minha alma apega-se a ti; a tua destra me ampara” (v. 1,6-8, grifos do autor).

Salmos 68: “Bendito seja o Senhor que, dia a dia, leva o nosso fardo! Deus é a nossa salvação. (…) com Deus, o Senhor, está o escaparmos da morte” (v. 19-20, grifos do autor).

Salmos 73: “Quando o coração se me amargou e as entranhas se me comoveram, eu estava embrutecido e ignorante; era como um irracional à tua presença. Todavia, estou sempre contigo, tu me seguras pela minha mão direita. Tu me guias com o teu conselho e depois me recebes na glória. Quem mais tenho eu no céu? Não há outro em quem eu me compraza na terra. Ainda que a minha carne e o meu coração desfaleçam, Deus é a fortaleza do meu coração e a minha herança para sempre” (v. 21-26, grifos do autor).

Salmos 86: “Inclina, Senhor, os ouvidos e responde-me, pois estou aflito e necessitado. Preserva a minha alma, pois eu sou piedoso; tu, ó Deus, salva o teu servo que em ti confia. Compadecete de mim, ó Senhor, pois a ti clamo de contínuo. Alegra a alma do teu servo, porque a ti, Senhor, elevo a minha alma” (v. 1-4, grifos do autor).

Salmos 94: “Quando eu digo: resvala-me o pé, a tua benignidade, Senhor, me sustém. Nos muitos cuidados que dentro de mim se multiplicam, as tuas consolações me alegram a alma. (…) O Senhor é o meu baluarte e o meu Deus, o rochedo em que me abrigo” (v. 18-19,22, grifos do autor).

Salmos 100: “Servi ao Senhor com alegria, apresentai-vos diante dele com cântico. (…) Porque o Senhor é bom, a sua misericórdia dura para sempre, e, de geração em geração, a sua fidelidade” (v. 2,5, grifos do autor).

Salmos 112: “Bem-aventurado o homem que teme ao Senhor e se compraz nos seus mandamentos. (…) [Certamente] não será jamais abalado; será tido em memória eterna. Não se atemoriza de más notícias; o seu coração é firme, confiante no Senhor. O seu coração, bem firmado, não teme” (v. 1,6-8, grifos do autor).

Salmos 120: “Na minha angústia, clamo ao Senhor, e ele me ouve” (v. 1, grifos do autor).

Salmos 121: “Elevo os olhos para os montes: de onde me virá o socorro? O meu socorro vem do Senhor, que fez o céu e aterra. Ele não permitirá que os teus pés vacilem. (…) O Senhor é quem te guarda. (…) O Senhor te guardará de todo mal; guardará a tua alma. O Senhor guardará a tua saída e a tua entrada, desde agora e para sempre” (v. 1-3,5,7-8, grifos do autor).

Salmos 145: “O Senhor sustém os que vacilam e apruma todos os prostrados. Em ti esperam os olhos de todos, e tu, a seu tempo, lhes dás o alimento. (…) Perto está o Senhor de todos os que o invocam (..) em verdade” (v. 14-15,18, grifos do autor).

Salmos 147: “É bom e amável cantar louvores ao nosso Deus (…) [Ele] sara os de coração quebrantado e lhes pensa as feridas. (…). Grande é o Senhor nosso e mui poderoso; o seu entendimento não se pode medir. O Senhor ampara os humildes (…) Agrada-se o Senhor dos (…) que esperam na sua misericórdia” (v. 1,3,5-6,11, grifos do autor).

Conclusão

Focar nossa atenção no Deus Todo-Poderoso nos livrará das tentações da ansiedade. Qualquer temor que a ansiedade possa promover é dizimado instantaneamente pela contemplação do Deus soberano, que nos ama e nos conduz por meio de sua maravilhosa graça. Os salmos são uma fonte riquíssima para que nos voltemos à pessoa do Criador, contemplemos seus atributos, nos humilhemos diante dele, e rendamos o louvor que ele merece. Por isso devemos fazer uso deles para estar sempre focados em Deus e livres de qualquer ansiedade.

Aplicação

Procure estabelecer um plano de leitura do livro de Salmos. Não deixe de contemplar também toda a Escritura. Outra coisa muito útil é decorar alguns salmos, ou parte deles. Há vários planos de leitura bíblica que podem ajudá-lo.

 

>> Estudo publicado originalmente pela Editora Cultura Cristã, na série Expressão – Vencendo a Ansiedade. Usado com permissão.

Print Friendly, PDF & Email

5 Comentários para “O livro dos Salmos contra a ansiedade”

  1. jose edmilson de lima 9 de outubro de 2013 at 13:56 #

    este comentario sobre o salmo 19..contra a ansiedade é excelente,lindo e
    gostoso.para quem come as escrituras é um cabedal de conhecimento.

  2. Suely da Cruza Almeida 7 de janeiro de 2014 at 10:56 #

    Fiquei muito contente com o estudo contra a ansiedade nos Salmos.
    Continue com estudos tão edificantes como esse. Deus abençoe.

  3. Magda Rocha 10 de janeiro de 2014 at 13:24 #

    Esperar com paciência no senhor! Muito bom este estudo, eu estava precisando dessas palavras de sabedoria.

  4. charles dos santos 1 de setembro de 2015 at 22:05 #

    olha quando as atribulações quer chegar leio o liro de salmos só bençãos,e sempre to lendo salmos só glória amém

  5. Sandra Freire de Barros Lima 15 de janeiro de 2016 at 9:20 #

    Estudo maravilhoso, realmente quando vivemos um relacionamento com esse Deus que vive e reina para sempre ,sentimos a verdadeira paz. Amo esse Deus . Posso todas as coisas naquele que me fortalece.

Deixe um comentário