Conversa ou fofoca?

Conversa ou fofoca?

Texto Básico: Efésios 4.25-29

Texto Devocional: Mateus 12.33-37

Versículo-chave: Provérbios 16.24
“Palavras agradáveis são como um favo de mel: doces para a alma e medicina para o corpo”

Alvo da lição: Ao estudar essa lição, você terá condições de entender sobre o poder da língua e fazer o bom uso das palavras.

Leia a Bíblia diariamente
S – Sl 40.1-5
T – Mt 15.17-19
Q – Mc 7.20-23
Q – Mt 12.33-37
S – Tg 3.1-12
S – Ef 4.25-5.2
D – Pv 15.1,7,12-14,23,28-30

Estamos diante de um assunto tão comum entre nós, evangélicos, mas, ao mesmo tempo, tão negligenciado em nossas escolas bíblicas. Sendo assim, pensemos sobre os perigos e males que uma conversa maldosa pode causar ao povo de Deus e ao testemunho da igreja do Senhor Jesus no mundo.

Algumas pessoas já escreveram sobre o poder do mau uso da palavra (língua). Por exemplo:

“A língua só tem 8 centímetros de comprimento, mas consegue matar um homem de 2 metros de altura.” (Provérbio Japonês)

“Cuidado para que sua língua não corte o seu próprio pescoço.” (Provérbio Árabe)

Vamos ver o que a Bíblia diz sobre o mau uso da língua? “A morte e a vida estão no poder da língua”, “na boca dos perversos mora a violência” (Pv 18.21; 10.11).

Crie o seu próprio provérbio sobre o poder do mau uso da palavra.

Vamos ver alguns males causados pelo poder da palavra quando a usamos com a intenção de prejudicar ou denegrir a imagem de alguém.

I. A língua pode afastar as pessoas

Tomemos muito cuidado com o que pensamos, pois a nossa vida é dirigida pelos pensamentos verbalizados. É incrível a diferença que uma simples palavra ou ação faz em nossa vida. Com pouco esforço podemos aliviar o fardo daqueles que estão carregando o peso do mundo ou torná-lo ainda mais pesado.

Vejamos alguns motivos que têm levado as pessoas a se afastarem umas das outras.

  • O mau uso das palavras

Boa parte dos problemas de relacionamentos que surgem dentro das nossas igrejas tem origem na falta de cuidado com o que falamos. Somos muito rápidos em abrir a boca e acabamos negligenciando a sabedoria que existe em refletir antes de falar (Pv 18.21; 19.2).

Aplicação

Você pode pensar em palavras que já disse que machucaram profundamente alguém? Você se lembra de alguma vez em que uma simples palavra de encorajamento provocou a cura de feridas profundas? Lembre-se do que Thiago fala sobre o poder da língua para destruir ou sarar (Tg 3.9-12).

  • O mau efeito das palavras

As palavras têm o poder de criar situações, de modificar ambientes, de alegrar, de entristecer, de aproximar ou afastar as pessoas. Podem significar a valorização de alguém ou a sua completa desmoralização (Zc 8.16-17; Ef 4.29).

Aplicação

“Nossas palavras têm poder incrível para dar vida ou morte. Podem ser placas sinalizando o caminho para a vida eterna, ou podem encaminhar pessoas direto para o inferno.” (David J. Merkh. Tesouros Escondidos)

  • O mau controle das palavras

“Se deixarmos as palavras saírem sem qualquer tipo de controle, poderemos nos arrepender logo depois; uma vez faladas, as palavras percorrem os seus próprios caminhos, saem do nosso controle e produzem efeitos para os quais não estamos preparados” (David J. Merkh). Leia Mateus 5.22; Marcos 7.20-23.

Aplicação

Tenha cuidado com o que você diz, pois as suas palavras podem estar distanciando os irmãos uns dos outros. “Palavras agradáveis são como favo de mel: doces para a alma e medicina para o corpo” (Pv 16.24).

II. A língua pode dificultar a reaproximação das pessoas

Algo muito comum em nossas igrejas são comentários a respeito de atitudes que outros irmãos tomaram ou de algo que porventura ouviram e não souberam guardar para si. Essa prática é tradicionalmente chamada de fofoca.

Podemos relacionar alguns fatores promovidos pela fofoca que dificultam a reaproximação das pessoas.

  • Provoca discórdia entre os irmãos

Paulo, em 1Timóteo 5.11 e 13, condenou a atitude das viúvas novas que, pelas suas leviandades e vida ociosa, saíam de casa em casa falando o que não deviam, provocando a discórdia entre os irmãos. Paulo estava tão somente advertindo a Timóteo que tomasse cuidado com algumas viúvas que não aproveitavam com sabedoria o tempo ocioso.

Aplicação

Procure encorajar, pelo menos, uma pessoa hoje com palavras sinceras de graça. “O ensino do sábio é fonte de vida, para que se evitem os laços da morte” (Pv 13.14)

  • Provoca desconfiança entre os irmãos

Fofoca nada mais é do que relatar algum fato que vimos ou ouvimos de terceiros que pode trazer constrangimentos. Ela é capaz de causar grandes estragos no meio em que vivemos, tanto para quem se utiliza dessa prática (perdendo a confiança dos irmãos) como para a pessoa referida.

Aplicação

Cuidado com o fofoqueiro: o dano que ele causa é incalculável (Pv 11.13; 20.19). A mensagem é clara: evite pessoas que fofocam! Somente um tolo se cerca de pessoas que se divertem com os problemas dos outros. Cuidado! Você pode ser a sobremesa!

  • Provoca mágoa no coração dos irmãos

Quantos irmãos vivem magoados por causa de comentários maldosos! Paulo exorta que toda amargura seja retirada de nosso coração (Ef 4.31). Pedro, de igual modo, exorta ao arrependimento quando estamos cheios de amargura (At 8.22-23).

O último “pecado abominável” de uma lista de sete em Provérbios 6.16-19 é “o que semeia contendas entre irmãos”. A fofoca é uma das principais causas de contendas. Mais dois versículos semelhantes em Provérbios advertem contra a atração fatal da fofoca (Pv 18.8; 26.22).

Aplicação

Podemos evitar esse mal por meio de conversas saudáveis e edificantes (1Pe 3.10), por meio do cultivo de uma vida espiritual autêntica (1Pe 3.11-12) e da consagração e santificação dos nossos lábios (1Pe 3.15-17).

Conclusão

  • “Ora, a língua é fogo…” (Tg 3.6)

Jesus, em Seu sermão do monte, falando a respeito da língua, disse que o culto de adoração deve ser interrompido se você estiver diante do altar e lembrar-se de que in­sultou, falou mal ou menosprezou um irmão. Você deve deixar a oferta perante o altar e ir primeiro reconciliar-se com seu irmão, depois ofertar (Mt 5.22-24). É por isso que temos que tomar muito cuidado com a fofoca, pois a língua é fogo; é um mundo de iniquidade; ela contamina o corpo inteiro, e não só põe em chamas toda a carreira da existência humana, como também é posta ela mesma em chamas pelo inferno (Tg 3.6).

  • Órgão favorito do diabo

A língua é o órgão favorito do diabo para destruir uma pessoa, uma família, a igreja. Se não atentarmos para essa verdade, podemos cair, e feio! Temos que depender da graça de Deus e não da nossa força. Ou poderemos causar a desgraça de um irmão com o mau uso da língua.

  • Controlar a língua

Você está disposto a controlar a língua pelo bem do corpo de Cristo? Qualquer coisa de valor tem preço alto. O autor da epístola aos Hebreus fala sobre o sacrifício que podemos oferecer por meio de Jesus: “sacrifício de louvor, que é fruto de lábios que confessam o seu nome”. E ainda o salmo 19.14: “As palavras dos meus lábios e o meditar do meu coração sejam agradáveis na tua presença”.

  • Oração de encerramento

“Pai, que minhas palavras atraiam pessoas para Ti; ajuda-me a ser mais sensível às necessidades daqueles ao meu redor; mostra-me como usar a língua para encorajar, nunca para desanimar. Pai, ajuda-me a achar força em Ti quando sou atingido por palavras afiadas. Pai, a minha voz agora toma para o teu louvor cantar; toma os lábios meus fazendo-os a mensagem proclamar. Amém.”

>> Estudo publicado originalmente pela Editora Cristã Evangélica, usado com permissão.

Print Friendly, PDF & Email

2 Comentários para “Conversa ou fofoca?”

    Error thrown

    Call to undefined function ereg()