Vencendo a solidão: “Irei ter com meu Pai”

Vencendo a solidão: “Irei ter com meu Pai”

SÉRIE REVISTA ULTIMATO

ArtigoChorão chorava sozinho, por Rubem Amorese

 

Texto básico: Ef 2.14-19

Textos de apoio
Jo 17.20,21
Jo 4.18
Sl 133.1

 

Introdução

Os comentários sobre a solidão do vocalista da banda Charlie Brown Jr. parecem indicar que solidão é uma sina da qual a pessoa moderna não pode escapar. Você acha inevitável o isolamento que levou Chorão ao suicídio? Você concorda com a afirmação de que “ao fim e ao cabo, o insulamento de Chorão é o de todos nós”? Em que sentido? Em que circunstâncias? Quando o apóstolo Paulo diz, aos Efésios, que já não são mais peregrinos e estrangeiros, mas família de Deus (Ef 2.19), não estaria nos apontando para uma saída?

 

Para entender o que a Bíblia fala (Ef 2. 14-19)

a) Segundo Paulo, a “parede da inimizade” que Jesus derrubou consiste em um distanciamento que o pecado provoca entre a pessoa e Deus (Is 59.2) e, por consequência, entre as pessoas. Vamos nos tornando estranhos entre nós, porque já não nos conhecemos bem. Já não nos damos a conhecer, para que os outros não saibam exatamente quem somos.

b) É como se fôssemos construindo paredes de isolamento entre nós. A princípio, elas nos parecem confortáveis, pois já não precisamos mais suportar as outras pessoas, com seus defeitos. Ao final, para preservar nossa intimidade, nossa imagem de “gente boa”, estamos tão isolados que começamos a sofrer, sem perceber.

c) Vale notar que a parede da separação, hoje em dia, já não é a parede do ódio; as paredes pós-modernas são feitas de indiferença. Esta é mais mortal que o ódio, porque é invisível.

Hora de Avançar

“Penso que um momento devocional nos levaria a constatar que estamos sós porque temos evitado (ou afastado) os outros e fugido das dores da comunhão, acomodados em nossa privacidade pós-moderna. Porém também nos levaria a lembrar que “na casa de meu pai” se vive em comunidade. E que transformações positivas adviriam de um “levantar-me-ei e irei ter com meu pai”.
Rubem Amorese

Para pensar

A sociedade em que vivemos nos fornece todas as condições para uma vida isolada. Socialmente, as amarras estão enfraquecidas: as pessoas podem ser e fazer o que desejarem, contanto que não prejudiquem os outros. Comportamentos, costumes, valores, comida, o que desejarem. Praticamente, podem morar sozinhas num apartamento e não sair de lá, pedindo comida e outros bens e serviços, entregues na sua porta. Não precisa nem se encontrar com o vizinho. Nunca. Se deixarmos, vamos nos acomodando a esse “conforto”. E nossa cabeça, nossa personalidade irá se ajustar. No momento em que precisarmos de ajuda, dos outros, já nem saberemos como pedir, como chegar a eles. Foi o caso do Chorão. Preferiu morrer sozinho.

O que disseram

“Apenas ouço o choro do Chorão e os levo para meus momentos de oração, como gritos proféticos; como palavra de Deus para mim, a dizer: ‘a solidão existe; ela é real, é mortal e está perto. Não deixe o convívio dos amigos; não abandone a família; não se afaste da igreja’. E diz a todos nós: ‘construam algo juntos, lutem juntos, sofram juntos, chorem juntos, orem juntos. E a solidão não terá poder sobre vocês’.
Rubem Amorese

Para responder

a) É possível vencer a solidão? Como?

b) Comente o seguinte versículo: João 17.21 — a fim de que todos sejam um; e como és tu, ó Pai, em mim e eu em ti, também sejam eles em nós; para que o mundo creia que tu me enviaste. O que Jesus está pedindo, realmente? Por que ele volta seu pensamento para o mundo, quando fala de comunhão?

c) Qual é a nossa parte, a nossa tarefa, nessa busca por pertencimento, por unidade, por comunhão, por fazer-nos “família de Deus”? Como nossa oração pode nos fortalecer em nossos propósitos (“levantar-me-ei e irei ter com meu pai”) de nos harmonizar com a oração de Jesus? Essa oração seria o mesmo que dizer: “venha o teu reino; seja feita a tua vontade, assim em mim como no céu”?

Eu e Deus

Quero crer na igreja. Sei que esse corpo vivo de Cristo é matéria de fé; é coisa para crer. É matéria para aquela fé que crê e age (de Tiago). Quero ser igreja, por decisão e por fé. Quero lutar essa luta da comunhão; aprendendo a fazer-me família de Deus. Quero aprender a orar por isso; pedindo ao Pai que supra minhas muitas deficiências, e que me ajude a vencer o conformismo, a acomodação e o enganoso conforto da solidão.

>> Autor do Estudo Bíblico: Rubem Amorese

> Este estudo bíblico foi desenvolvido a partir do artigo Chorão chorava sozinho, de Rubem Amorese, publicado na edição 342 da revista Ultimato.

Atualizado em 18/05/2016, às 11h00.
Print Friendly, PDF & Email

Tags:

7 Comentários para “Vencendo a solidão: “Irei ter com meu Pai””

  1. Francisco Rene Moreira 27 de junho de 2013 at 10:50 #

    Li e gostei. Sou professor e vou aproveitar estes estudos para o grupo Átomo que se reúne duas vezes por semana na minha escola. É um grupo de estudo bíblico liderado pelos próprios alunos do ens. médio na escola Marcantonio Vilaca, em Manaus, na hora do intervalo. Com estes estudos só teremos a ganhar. Obrigado. E sejamos mais cristàos seguidores de Cristo.

  2. Wanderlei Batista Freire 27 de junho de 2013 at 23:50 #

    Muito bom esse ESTUDO BÍBLICO! Parabéns Amorese, sempre sendo servo e instrumento de Deus…

  3. JOSÉ JAIME BARBOSA 5 de agosto de 2013 at 18:56 #

    Um estudo com este é como um tratamento de Deus, uma terapia divina, que restaura a alma.
    Bendito seja o nome do Senhor!

  4. aparecida fraga 20 de outubro de 2013 at 17:27 #

    Foi legal este estudo, porque me fez pensar e entender, que existe uma diferença entre ser e estar só! A pessoa não precisa ser só para se sentir sozinha, nem precisa estar sempre rodeadas de outras pessoas para não se sentir só.

  5. Luzia Ditzz 26 de julho de 2014 at 16:49 #

    Buscava algo para falar para um grupo de senhoras, encontrei nessa mensagem edificante, na totalidade de suas palavras, tudo que precisava para atender a necessidade desse grupo, principalmente a minha… Deus abençoa Rubem, estarei orando por sua vida.

  6. JOSÉ JAIME BARBOSA 6 de agosto de 2016 at 12:42 #

    Graças a Deus por Rubem Amorese.
    De fato, não deixe a solidão, o medo, a culpa e a depressão te dominar. Como fez o filho pródigo, busque ajuda. Ele resolveu: “voltarei para a casa do meu Pai”. Deus te aceita, ama e compreende como você é. Na família e na igreja há uma terapia regada de convivência, de fé, de amor, de esperança, de perdão, de respeito e ajuda mútua, onde pessoas de diferentes personalidades, origens, culturas, se respeitam e se completam. Você encontrará pessoas que tiveram lutas e dificuldades semelhantes as suas, que não desistiram, mas se levantaram e se aproximaram umas das outras. Você aprenderá que as lutas e diferenças embelezam a vida, e que não é vergonha assumir nossas fraquezas e erros. Isto traz cura para alma.
    Jesus Cristo se dispõe ajuda-lo: Vinde a mim, todos os que estais cansados e oprimidos, e eu vos aliviarei. (Mateus 11:28)
    Leia Salmos 30:5 “O choro pode durar uma noite, mas a alegria vem pela manhã.”
    VIVA UM NOVO AMANHECER.
    José Jaime Barbosa – Igreja Batista Quemuel no Mantiqueira

Deixe um comentário