Transbordou a graça

domingo
domingo

Romanos 5.1-11

A cruz é inerente, erguida na história para que pudéssemos ver em determinado momento algo que é atemporal. Se um holofote a partir de Marte fosse apontado para o lugar mais importante do nosso planeta, seria sobre o monte Calvário. Mas existem calvários menores espalhados por todos os lugares. Em toda parte, Cristo está faminto na fome de cada faminto, pecador no pecado de cada pecador; ele leva tudo sobre si mesmo. Isso significa que a graça está em toda parte, curando, redimindo, salvando. “Onde aumentou o pecado, transbordou a graça” (Rm 5.20). Onde aumenta a doença, transborda a graça da saúde. A “graça de um só homem, Jesus Cristo, transbordou para muitos” (Rm 5.15). A graça foi irrestrita, transbordou, como o apóstolo Paulo afirma novamente: “A graça de nosso Senhor transbordou sobre mim” (1Tm 1.14).

Uma garotinha, refugiada da Inglaterra bombardeada, perguntou tristemente à anfitriã norte-americana assim que um copo cheio de leite foi colocado diante dela: “Quanto posso beber?”. Não sabia ao certo se era tudo para ela. Até onde podemos beber da graça? É tudo para nós? Sim! “Tome o que quiser”, Deus diz, “e pague por isso”. Como é o pagamento? Não é nossa bondade, mas nossa gratidão. Não é nosso merecimento, mas nossa disposição.

O Caminho não é o caminho do carma, mas o caminho da graça. Entretanto, há uma verdade no carma. Fato é que a graça também está no carma. O carma diz que você colhe o que semeia. Isso é verdade, mas apenas em parte, pois outras pessoas também colhem o que semeamos. Amarrados em um feixe de relações humanas, passamos aos outros os bons e os maus resultados da nossa semeadura. Os bons resultados? Sim! Então, Jesus, no centro da existência, passa para todos nós seu bom carma – seu feito na cruz permite que a graça transborde para todos. O fato de que os outros colhem o que semeamos abre caminho para o vicário. Assim, o “Cordeiro [foi] morto desde a criação do mundo” (Ap 13.8). Ele está em toda parte, até mesmo na difícil doutrina do carma. Vejo a cruz de Cristo em cada poste telegráfico com sua travessa. E a mensagem da graça chega até nós através de cada fio; e são muitos fios, mas uma só mensagem: “Graça”. A graça está escrita nas Escrituras, mas também na textura da realidade. Está escrita em todos os lugares, em tudo.

Ó Cristo, encontro a tua graça que busca, que sonda, que salva. Abro o meu coração, o íntimo do meu coração, para a tua gentil intrusão. Respiro profundamente a tua graça, recebo-a em cada fibra do meu ser e sou curado e liberto. Sou-te grato – muito grato. Amém. 

Afirmação do dia: A Graça me procurou, a Graça me comprou, a Graça me ensinou, a Graça me prendeu – agora a graça me possui. 

 

>> Retirado de O Caminho [Stanley Jones]. Editora Ultimato.

Ouça as nossas devocionais pelo Spotify!

Print Friendly, PDF & Email

Nenhum comentário ainda.

Deixe um comentário