O Deus da vida e o Deus da religião

domingo
domingo

João 1.4; 10.10; 12.50

Um notável professor afro-americano me disse em uma reunião: “O maior problema para mim é não se fazer distinção entre o Deus da vida e o Deus da religião”. Eles são um só? A resposta do cristão é um inequívoco sim. A revelação da vida que se vê em Jesus Cristo e a revelação da vida que se desdobra aos poucos na história são uma coisa só. Elas contam a mesma história, dão o mesmo veredicto em relação à vida.

O professor acrescentou estas notáveis palavras: “Se alimentamos nosso coração com medo, ódio e egocentrismo, passaremos nossos dias tropeçando na escuridão”. Por quê? Pela simples razão de que a vida não foi feita para ser vivida com medo, ódio, egocentrismo. Tome esses caminhos, e você tropeçará na escuridão. No entanto, se alimentar seu coração com fé, amor e altruísmo, você passará seus dias andando alegremente na luz. Pois um caminho é a favor da natureza, e o outro é contra ela. Certo bispo falou sobre o caminho cristão como sendo algo custoso: “Ser cristão lhe custará algo”. Um engenheiro disse: “Depois de ouvir o bispo e ouvir a mensagem sobre a naturalidade do caminho cristão, minha reação interior foi: ‘Como será custoso não ser cristão!’” Para ser cristão, você talvez tenha de abrir mão de algumas coisas, mas, para não ser cristão, você terá de abrir mão de tudo que vale a pena. Ao abandonar coisas por Cristo, abandonei somente aquilo que me diminuía, e, quando o recebi, recebi tudo que vinha para somar. Esta passagem em 1 João 5.3 resume perfeitamente este pensamento: “Os seus mandamentos não são pesados”. Por quê? Porque ele não ordena coisa alguma que não seja exigida pelas necessidades da vida. Se ele não os ordenasse, a vida faria isso. Seus mandamentos não são pesados, pois, ao obedecer a eles, você se sente feliz, em harmonia e ajustado. E quando você não obedece aos mandamentos de Deus, torna-se infeliz, em desarmonia e desajustado. Você pode aceitar ou rejeitar a ideia, mas é isso que diz a vida.

Ó Cristo, sei que é melhor dar ouvidos à vida. Eu me machuco quando não faço isso. Mas por que devo dar ouvidos à vida quando tenho o Senhor para ouvir? Pois tu és a Vida. Em ti encontro tudo que desejo e muitas coisas que nunca imaginei que viria a precisar ou desejar. Eu te agradeço. Amém. 

Afirmação do dia: Quando Deus ordena, a vida recomenda.

>> Retirado de O Caminho [Stanley Jones]. Editora Ultimato.

Ouça as nossas devocionais pelo Spotify!

Print Friendly, PDF & Email

Nenhum comentário ainda.

Deixe um comentário