Rendendo-se de boa vontade

quinta-feira
quinta-feira

E disse: “Saí nu do ventre da minha mãe, e nu partirei. O Senhor o deu, o Senhor o levou; louvado seja o nome do Senhor”. (Jó 1.21) 

 Dinheiro, propriedades, corpo, esposa, filhos e amigos são boas coisas criadas e dadas a você pelo próprio Deus, certo? De fato, todas elas pertencem a Deus, e não a você. O que aconteceria se ele quisesse testar a sua lealdade tirando-as de você? E se ele quisesse saber se você está disposto a deixá-las por amor a ele? E se ele quisesse ver se você se apegaria mais a ele do que aos seus presentes? E se você fosse separado de seus amados? Você teria o direito de gritar e reclamar, tentando obtê-los de volta à força? Ou poderia ficar amuado até que voltassem a você? Argumentar que esses são bons presentes de Deus para você e, portanto, você os quer de volta seja qual for o custo é um grave erro.

Se você deseja agir corretamente, não se apresse, agindo sem pensar.

É necessário temer a Deus e dizer: “Querido Senhor, as pessoas e coisas que o Senhor tem me dado são boas, como disseste na Escritura. Porém, não sei se tu me deixarás mantê-las. Se eu soubesse que não desejas que eu as tenha, não tentaria reavê-las. Contudo, se eu soubesse que tu desejas que eu as tenha, eu faria o que desejas, buscando-as de volta. Mas não sei o que tu queres que eu faça. O que posso ver agora é que tu tens permitido que elas sejam tiradas de mim. Assim, devolvo toda a questão a ti. Esperarei até saber o que fazer. Estou pronto para viver com ou sem elas”.

>> Retirado de Somente a Fé – Um Ano com Lutero. Editora Ultimato.

Ouça as nossas devocionais pelo Spotify!

 

Print Friendly, PDF & Email

Nenhum comentário ainda.

Deixe um comentário