A fé de Abraão é testada

quinta-feira
quinta-feira

Passado algum tempo, Deus pôs Abraão à prova. (Gênesis 22.1)

Uma característica notável da fidelidade do relato bíblico é que ele não esconde as falhas e os fracassos de seus personagens principais. Abraão é um bom exemplo. Em um ato impressionante de fé, ele deixou sua casa e sua família, “embora não soubesse para onde estava indo”(Hb 11.8). Mais tarde, pressionado pela fome e tentando se refugiar no Egito, pediu a Sara (por ser ela uma mulher muito bonita) que dissesse às pessoas que era sua irmã, e não sua esposa. Abraão agiu de forma desprezível, arriscando a segurança dela para garantir a sua. O motivo que o levou a agir dessa maneira foi sua incredulidade (Gn 12.10-20).

Depois que tomamos conhecimento deste claro contraste entre fé e dúvida, é natural que perguntemos a nós mesmos como Abraão irá reagir ao ser testado até o limite de sua fé, quando Deus lhe ordenou que sacrificasse Isaque. Não tenho dúvida de que o primeiro propósito dessa ordem terrível foi mostrar a Abraão que Javé não exigia sacrifício humano.

Abraão apegou-se à garantia divina de que suas promessas seriam cumpridas na descendência de Isaque. Ele até mesmo “levou em conta que Deus pode ressuscitar os mortos e, figuradamente, recebeu Isaque de volta dentre os mortos” (Hb 11.19). Sem dúvida essa foi uma atitude extrema de fé e obediência.

>> Retirado de A Bíblia Toda, o Ano Todo [John Stott]. Editora Ultimato.

Ouça as nossas devocionais pelo Spotify!

Print Friendly, PDF & Email

Nenhum comentário ainda.

Deixe um comentário