Jesus, o Sacerdote perfeito

domingo
domingo

Ao contrário dos outros sumos sacerdotes, ele não tem necessidade de oferecer sacrifícios dia após dia, primeiro por seus próprios pecados e, depois, pelos pecados do povo. Hebreus 7.27, NVI

Jesus é absolutamente diferente de todos os sacerdotes da Antiga Aliança. E também de todos os ministros religiosos da Nova Aliança.

Os sacerdotes da Antiga Aliança tinham a obrigação de oferecer sacrifícios todos os dias. Primeiro, por seus próprios pecados; depois, pelos pecados do povo (Lv 16.11).

Jesus é muito diferente. Ele é “santo, inculpável, sem mácula, separado dos pecadores e feito mais alto do que os céus” (Hb 7.26). Ele não tem senso de culpa. Não tem do que se arrepender. Não tem o que confessar. Não precisa de perdão da parte do Pai nem da parte de qualquer pessoa. Não precisa de purificação porque nunca deixou-se sujar pelo pecado. Não necessita de sacrifícios pelo pecado. O sacrifício de Jesus é altruísta — é para beneficiar os outros, nunca a si mesmo.

Somos resgatados do nosso fútil procedimento herdado de nossos pais mais próximos e de nossos pais mais distantes, até chegar a Adão, não por coisas corruptíveis, “mas pelo precioso sangue de Cristo, como de cordeiro sem defeito e sem mácula” (1Pe 1.19). — Dependo de um sacrifício perfeito providenciado por um sacerdote perfeito.

>> Retirado de Refeições Diárias com Jesus [Elben César]. Editora Ultimato.

Print Friendly, PDF & Email

Nenhum comentário ainda.

Deixe um comentário