O caule, os ramos e os frutos

quinta-feira
quinta-feira

Posso fazer todas as coisas que Deus me pede com a ajuda de Cristo, que me dá a força e o poder. (Filipenses 4.13, BV)

No púlpito do Cenáculo, Jesus fornece uma profunda segurança para os seus discípulos, exatamente à véspera do acontecimento a que se referiu o profeta Zacarias, mais de quinhentos anos antes: “Ferirei o pastor, e as ovelhas do rebanho ficarão dispersas” (Zc 13.7; Mt 26.31). Na madrugada do dia seguinte, sexta-feira, o drama da paixão significaria espancamento, açoites e morte de cruz. À vista dessas coisas, Jesus mostra a proteção do amor: “Assim como o meu Pai me ama, eu amo vocês; portanto, continuem unidos comigo por meio do meu amor por vocês” (Jo 15.9, NTLH).

Para gerar segurança em meio ao aparente desmoronamento de tudo, Jesus faz uso de uma imagem perfeita: “Eu sou a videira, e vocês são os ramos” (Jo 15.5). Uma vez ligados à Videira Verdadeira, não há nada a temer! Da videira vem a seiva, que produz ramos cheios de vida, de flores e de frutos. A vitória sobre todas as circunstâncias será uma consequência desse relacionamento com a pessoa certa, pois, Jesus acrescentou, “sem mim vocês não podem fazer nada” (Jo 15.5).

Minha primeira e maior preocupação é estar em Jesus!

> Retirado de Refeições Diárias com Jesus [Elben César]. Editora Ultimato.

 

Confira abaixo uma prévia da devocional de hoje. Disponível na íntegra no Spotify!

Print Friendly, PDF & Email

Nenhum comentário ainda.

Deixe um comentário