O medo paralisa

segunda-feira
segunda-feira

Deuteronômio 28.65-67; Mateus 25.25

O medo produz doenças. Ele também paralisa nossos esforços. Ninguém pode estar em sua melhor condição a menos que esteja livre de todos os medos. Jesus fala da semente que foi “[sufocada] pelas preocupações” – e note que ele coloca as coisas que sufocam nesta ordem: “sufocados pelas preocupações, pelas riquezas e pelos prazeres” (Lc 8.14). Teríamos invertido essa ordem e teríamos dito que os prazeres do sexo e do apetite – luxúria e embriaguez – e o amor ao dinheiro são as principais fontes de atraso no desenvolvimento. Jesus disse que é a preocupação. E a vida confirma as palavras dele. As pessoas são mental, espiritual e fisicamente estagnadas mais pelo medo e pela preocupação do que por qualquer outra coisa. Diz-se que Pedro “ficou com medo [e começou] a afundar” (Mt 14.30). O medo faz a pessoa afundar.

Quando curou o paralítico, Jesus viu que a paralisia estava enraizada no medo, que, por sua vez, estava enraizado no pecado. Assim, suas primeiras palavras foram: “Tenha bom ânimo, filho!”, e depois: “Os seus pecados estão perdoados” (Mt 9.2). Quando ele tirou a culpa, consequentemente tirou o medo, que, por sua vez, tirou a paralisia.

Jesus disse aos seus discípulos prostrados: “Levantem-se! Não tenham medo!” (Mt 17.7). O medo sempre derruba a pessoa; a fé sempre a levanta.

O homem que enterrou seu talento devolveu-o e disse: “Por isso, tive medo, saí e escondi o seu talento no chão. Veja, aqui está o que lhe pertence” (Mt 25.25). O trabalho de toda a sua vida era um buraco no chão! O medo fez isso.

Mais uma vez, foi dito sobre os discípulos: “[Estavam] os discípulos reunidos a portas trancadas, por medo dos judeus” (Jo 20.19). O medo coloca a pessoa atrás de portas trancadas, tornando-a fechada em si mesma.

José de Arimateia era “discípulo de Jesus, mas o era secretamente, porque tinha medo dos judeus” (Jo 19.38). O medo sempre leva a pessoa a se esconder. O medo levou José a um Cristo morto. Ele fará o mesmo conosco. Se vivermos com medo, Cristo estará morto dentro de nós.

Jesus disse à mulher com hemorragia: “Ânimo, filha” (Mt 9.22). O medo fez com que ela ficasse tensa, e isso a fez sangrar, e, quanto mais sangrava, mais ela sentia medo. Jesus transformou o medo dela em fé, e ela foi curada.

Ó Cristo vivo, nossa alma, mente e corpo têm sangrado e empalidecido por causa do medo. Dize-me uma palavra de coragem e ajuda-me a responder à tua fé. Tenho uma fé pequena; dá-me a tua. Amém.

Afirmação do dia: O medo me coloca atrás de portas trancadas. A fé abre as portas e me faz livre e destemido.

 >> Retirado de O Caminho [Stanley Jones]. Editora Ultimato.

Print Friendly, PDF & Email

Nenhum comentário ainda.

Deixe um comentário