O mal sempre é prejudicial?

sábado
sábado

Jeremias 2.11-13

O mal torna o natural em não natural; é um modo de vida contrário à vida. O amor-próprio, o natural, pode se tornar egoísmo, o não natural. O respeito próprio, o natural, pode ser seduzido e se tornar orgulho, o não natural. O amor, o natural, pode ser enganado e se tornar luxúria, o não natural. O desejo sexual, o natural, pode ser seduzido e se afastar da função criadora que Deus intentou para ele, pode se tornar um fim em si mesmo e, assim, tornar-se Morte para cada parte do ser.

Essas funções simples e naturais, dedicadas a Deus e controladas por ele, trazem Vida, Vida para a pessoa como um todo. Mas se essas funções se tornam Deus, tornam-se fins em si mesmas, então há um resultado: a Morte – morte para o desenvolvimento, para a felicidade, para pessoa como um todo.

Pedro fala dos “desejos carnais que guerreiam contra a alma” (1Pe 2.11). Mas se os desejos são naturais e corretos, por que guerreiam contra a alma? O uso cristão do sexo não guerreia contra a alma; pelo contrário, ele a eleva. Apenas o uso não natural do sexo guerreia contra a alma. O uso natural, isto é, o uso cristão, contribui para o bem-estar da alma. O mal é o bem prostituído.

1 Pedro 3.12 afirma: “O rosto do Senhor volta-se contra os que praticam o mal”. Percebemos que isso é verdade. Mas a face do universo também está contra o mal? Quando pratica o mal, você se sente confortável, à vontade, bem relacionado com a soma total da realidade e com o universo? Pelo contrário, você se sente desorientado, órfão, distante, dissimulado, clandestino, em desacordo consigo mesmo e com a vida em geral. Por quê? Porque esse não é o caminho! Não apenas “o rosto do Senhor”, mas também a face do universo, a face da vida, volta-se contra o mal. Observe que o termo é “volta-se”. Não muda de acordo com os costumes da época; “volta-se”, pois o universo tem leis escritas em sua própria natureza e, portanto, imutáveis.

“Pois onde há inveja e ambição egoísta, aí há confusão e toda espécie de males” (Tg 3.16). Se a inveja e a ambição egoísta são naturais, por que trazem “confusão” e “toda espécie de males”? Por que não trazem ordem e todo o bem? Pela simples razão de que inveja e ambição egoísta violam a lei do amor, e isso significa “confusão” e “toda espécie de males”. A natureza da realidade decreta isso. Não é o caminho.

Ó Deus, meu Senhor, abre meus olhos para que eu possa ver, para que eu possa te ver operar em minhas obras por meio de tuas leis. Além disso, ajuda-me a ver que te aproximas de mim por meio de teu Filho. E ajuda-me a seguir. Amém.

Afirmação do dia: O rosto do Senhor e a face do universo se voltam contra o mal.

>> Retirado de O Caminho [Stanley Jones]. Editora Ultimato.

Print Friendly, PDF & Email

Nenhum comentário ainda.

Deixe um comentário