Até o choro Ele escuta

sábado
sábado

Afastem de mim todos vocês que praticam o mal, porque o Senhor ouviu o meu choro. (Sl 6.8)

O Senhor ouve a oração, ouve o desabafo, ouve a queixa, ouve a súplica, ouve a confissão, ouve o elogio, ouve os impropérios, ouve as maldições, ouve as irreverências, ouve tudo que sai da boca do ser humano. Ouve também o choro. O salmista faz questão de registrar isso: “O Senhor ouviu o meu choro” (Sl 6.8).

Ai de nós se Deus não ouvisse o nosso choro nem visse e enxugasse as nossas lágrimas.

Deus ouviu o choro de Ismael e o choro de Hagar, quando o adolescente de 14 anos morria de sede debaixo de uma miserável sombra no deserto de Berseba (Gn 21.17).

Deus ouviu o choro de Ezequias quando ele ficou sabendo que sua doença era terminal e que a morte estava para acontecer a qualquer momento. Deus mesmo lhe disse: “Ouvi sua oração e vi suas lágrimas; eu o curarei” (2Rs 20.5).

Que variedade de choros Deus tem ouvido! Desde o choro de Israel na terra do Egito (Êx 3.7) até o choro inconsolável de Raquel por causa do assassinato das crianças de Belém (Mt 2.18), o choro de Maria após a morte de Lázaro (Jo 11.33), o choro amargo de Pedro após a tríplice negação (Mt 26.75), o choro de Maria Madalena ao ver o túmulo de Jesus vazio (Jo 20.11), o choro das viúvas de Jope após a morte de Dorcas (At 9.39) e o choro abundante de João ao supor que não havia ninguém para desatar os sete selos do livro que estava na mão direita de Deus (Ap 5.4). Na nova Jerusalém, Ele mesmo enxugará dos olhos chorosos toda lágrima (Ap 21.4)!

>> Retirado de Refeições Diárias com o Sabor dos Salmos. Editora Ultimato.

Print Friendly, PDF & Email

Nenhum comentário ainda.

Deixe um comentário