Saudai Priscila e Áquila…Epêneto…Maria…Andrônico e Júnia…Ampliato…Urbano…Estáquis…Apeles…Aristóbulo…Herodião…os da casa de Narciso…Trifena e Trifosa…Pérside…Rufo…e igualmente a sua mãe, que também tem sido mãe para mim…Asíncrito, Flegonte, Hermes, Pátrobas, Hermas…Filólogo, Júlia, Nereu e sua irmã, Olimpos e todos os santos que se reúnem com eles…Timóteo…Lúcio, Jasom e Sosípatro…Gaio…Erasto…e Quarto…

Reflexão

Quando leio esta lista não posso deixar de lembrar dos meus primeiros dias no Brasil em 1977. Tantos nomes que eu nunca tinha ouvido falar! Eu estava muito mais acostumado com nomes do tipo: John, Jim, David, Bill, Jane, Sally, Liz, etc. Além de ter que aprender novos tipos de nomes, tive também que decifrar os apelidos: Zé, Zí, Malu, Nando e assim vai. Talvez a lista acima te impressione desta forma também, como nomes estranhos. Mas se conseguir ver além disto, perceberá algo extraordinário: Paulo teve muitos amigos e eles eram amigos íntimos. E outra coisa: ele sabia que o que se importava nesta vida eram os relacionamentos. Claro que a teologia é importante. A exposição bíblica é importante. E muito. Afinal, gastou muita tinta com estas coisas aqui mesmo nesta carta. Mas no final do dia, importava também os relacionamentos e as amizades. Por que? Porque a justificação pela fé, assunto dos primeiros oito capítulos, não só nos coloca em justa relação com Deus, mas também restabelece justos relacionamentos com o nosso próximo, por exemplo, entre gentios e judeus, assunto dos capítulos 9-11, e também entre pessoas diferentes dentro da igreja, assunto dos capítulos 12-15.

Agora, relacionamentos justos não só se referem negativamente aos tratamentos não oppressivas e não egoistas. Mas se referem positivamente aos relacionamentos regidos pelo amor, a base de toda a amizade (aliás, as duas palavras, amor e amizade, tem a mesma raíz).

Então, como Paulo saudava os seus amigos com muito carinho, quero também saudar cada um de vocês com o mesmo amor (até hoje a lista de destinatários destas devocionais é pequena e limitada a amigos). Prezo a nossa amizade e sinto genuinamente saudades quando passa muito tempo sem encontros. Deus os abençoe neste final do ano quando nos reunimos com amigos e familiares para celebrar a vinda aquele que possibilitou amizades divinas, porque a justiça que ele trouxe possibilita a justiça em nós que se manifesta nas nossas amizades.

Oração

Graças te dou, ó Pai, pela reconciliação contigo em Cristo Jsus. E graças te dou pela reconciliação possibilitada com o nosso próximo e por amizades profundas que brotam desta tua obra.. Em nome de Jesus. Amém.

  1. Tim, querido

    Grato pelo trabalho de todo ano…
    Que vcs tenham boas festas e 365 Natais Felizes em 2011. Em alguns deles haverá dores de parto, mas a alegria do renascimento!
    Abraço,

    Paulo

  2. Querido Timóteo,

    obrigada por cada uma das reflexões compartilhadas durante esse ano. Foram sempre como um copo de agua fresca. Um renovar. Um saber que não estamos sós como comunidade.
    Abraços e um 2011 cheio da beleza de Cristo em nós.
    A todos os que lerem essa mensagem.
    Lia

  3. Olá Timóteo

    Desejo a você e sua família um 2011 muito abençoado!
    Obrigada por compartilhar conosco essas reflexões; nunca tinha lido nada parecido.
    Abraços

    Vânia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

You may use these HTML tags and attributes:

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>